4º Domingo Quaresma 2020 – Ano A

Nosso evangelho, hoje, é bem longo e de uma situação bastante incomum para o povo daquele tempo. Jesus cura um cego de nascença. Bem para nós não tem nenhuma dificuldade em acreditar, mas para aquele povo as coisas eram diferentes. A religião pregada pelos mestres da lei e pelos sacerdotes era a questão do “puro e do impuro” que desde a época de Esdras fazia parte da fé deste povo. Então os pobres, os enfermos, os órfãos, as viúvas eram tidos como pecadores e que não tinham a graça de Deus, eram excluídos de Deus. Por isso que os discípulos perguntam a Jesus quem foi que pecou o “cego ou seus pais”. E também Jesus, que era pobre, não podia ter as bênçãos de Deus, nem ser profeta e muito menos um fazedor de milagres. Importante que o texto mostra Jesus simplesmente curando em um dia de sábado, que era errado conforme a lei criada pelos Judeus, usando barro e mandando lavar na piscina de Siloé (era um reservatório de água da cidade). Mas como Jesus disse – este cego assim estava para manifestar a glória de Deus e isso aconteceu nesta grande confusão.

Deus quer sempre manifestar a sua glória e essa glória é manifestada em seu povo e por meio de seu povo. Por isso que Ele sempre irá contar com cada pessoa para que seu Reino se manifeste e vemos isso de forma clara na escolha de Davi, este era o mais novo e o único que seu pai não apresentou ao profeta, mostrando que não tinha tanta importância para sua própria família, talvez por ser o mais novo. Mas foi este que Deus escolheu para libertar Israel e fazer um reino de paz coisa que Israel nunca havia visto. Assim também aquele cego desprezado pela sociedade como alguém odiado por Deus e tido como pessoa sem nenhuma capacidade, foi o que Deus escolheu para que sua glória fosse manifestada no meio do povo ao ponto de ser uma contradição no pensamento dos “grandes” da sociedade. E este não só foi curado como mostrou sua capacidade de reconhecer que Jesus não era um homem comum e deu uma aula de teologia aos ditos sábios. E foi digno não só de receber a cura, mas a revelação de quem era Jesus – O Salvador – e assim ele adorou o Senhor.

Por isso, irmãos e irmãs, nós temos que refletir quem é Jesus para nós? Será que vemos somente um fazedor de milagres? Uma pessoa que recorremos quando temos problemas e que Ele resolverá, mesmo que estes problemas foram causados pelas nossas más opções?

“Desperta, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e sobre ti Cristo resplandecerá”. Precisamos acordar deste sono negligente fruto de nossas opções erradas em que mexemos mais no lodo de nossos pecados do que na graça derramada por Deus continuamente. Cristo veio mudar os costumes deste povo, costumes marcados por injustiças, opressão em que somente os grandes, ricos e poderosos tinham as “bênçãos de Deus”, enquanto o resto estava destinado a uma vida sempre desgraçada.

Muitas vezes essa palavra de Jesus pode ser aplicada em nossa vida: “Se fôsseis cegos, não teríeis culpa; mas como dizeis: ‘Nós vemos’, o vosso pecado permanece”. Muitas vezes carregamos a culpa porque não termos coragem de renunciar o mundo, e queremos servir a dois senhores. Sabemos que não tem jeito. Tomemos uma decisão no hoje de nossa vida.

Somos criados por Deus para uma missão e é esta missão que temos que perseguir durante toda a nossa vida, por que foi para isso que viemos ao mundo, portanto temos que ser a manifestação da Glória de Deus em nossa vida. Abramos o nosso coração e vejamos a Glória de Deus se manifestar. Abrindo nossos olhos para confundir os grandes e para vermos claramente a face de Deus e servi-lo em Espírito e Verdade. Nada, nada, nada mesmo pode nos afastar deste ideal – estar, um dia na glória contemplando Deus face-a-face.

Você é um escolhido (a) para fazer a diferença neste mundo. Creia.

 Antonio ComDeus

 

4º Domingo Quaresma 2020 – Ano A

1ª Leitura – 1Sm 16,1b.6-7.10-13a

Davi é ungido rei de Israel.

Salmo – Sl 22,1-3a.3b-4.5.6 (R. 1)

R. O Senhor é o pastor que me conduz;* não me falta coisa alguma.

2ª Leitura – Ef 5,8-14

Levanta-te dentre os mortos e sobre ti Cristo resplandecerá.

 Evangelho – Jo 9,1-41

O cego foi, lavou-se e voltou enxergando.