3º Domingo Quaresma 2020 – Ano A

Estamos caminhando no espírito quaresmal na busca da conversão á partir da penitência, oração e a esmola conforme o próprio Senhor nos indica no evangelho de Mateus (Mt 6, 1-18) e nesta liturgia do terceiro domingo da quaresma somos convidados a mergulhar no convite do Senhor a sermos verdadeiros adoradores em Espírito e verdade, pois é isso que o Pai deseja. Mas está chegando a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade. De fato, estes são os adoradores que o Pai procura”.

Esta cena do encontro de Jesus com a Samaritana é na verdade o encontro de Deus com o povo estrangeiro que não era aceito pelos Judeus como irmãos. Os Judeus não se davam com os Samaritanos por motivo de uma miscigenação da raça ao ponto de perderam a linhagem do povo de Israel com a invasão da Assíria em 790 a.C. na região do Norte. Era uma situação desgastante em que estes Samaritanos se viam excluído da fé no Deus de Abraão, mas que moravam nas terras da Palestina. No relato parece que Jesus não se importa com essa situação e muito pelo contrário vai até o poço sozinho e inicia uma conversa com uma mulher, o que não é comum naquele tempo, e ainda mais uma Samaritana, importante que o nome da mulher não importa na cena, sim por que ela representa todo povo samaritano e no relato Jesus diz que ela teve cinco maridos e que o que tem agora não é seu. Isto representa os cinco templos pagãos que tinham e que naquele momento ainda tinha um templo que não era o que Deus queria para eles. Diante desta revelação e Jesus oferecendo uma “nova água”, não aquela água trazida por cultos pagãos, mas uma nova água que é sua doutrina e com Sua pessoa como cumprimento das promessas do Pai como o Messias esperado. Esta Mulher (o povo Samaritano) se joga diante do Senhor e aceita essa nova água e o recebe como o Salvador esperado. Estes são os verdadeiros adoradores que o Pai procura.

Importante vermos que o povo escolhido, o povo de Israel, que recebeu a promessa, não foi capaz de reconhecer em Jesus, mesmo com todos os milagres e prodígios realizados na terra de Israel. O povo dito estrangeiro soube reconhecer e acolher. Vemos que Deus “procura verdadeiros adoradores” e, se cada um de nós, que recebemos a fé e fomos justificados em Jesus, isto é, fomos salvos pelo sangue de Cristo que recebemos no Batismo, se nós não formos verdadeiros adoradores conforme a vontade do Pai, Ele ficará livre para buscar outros e fazer deles os adoradores que Ele, o Pai, deseja. Porque o Pai quer que sua criação adore seu Filho, pois tudo foi criado pelo Pai por amor a Seu Filho e para que Ele fosse glorificado.

Por isso que o Pai deseja que: Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo” (Mt 6, 33). Ele quer que busquemos o “Reino de Deus” esse reino é Jesus, e se for preciso tirar água da pedra para sustentar seu povo Ele o fará, porque seu povo deve estar mergulhado na adoração ao Filho e com o Filho em adoração ao Pai, por que quando formos ao Filho, em adoração, Ele nos apontará o Pai, por que o Filho quer a glória de seu Pai e tudo isso pelo Espírito Santo que nos foi dado”.

Aproveitemos nesta quaresma para nos empenharmos em sermos verdadeiros adoradores como nunca fomos e assim estaremos agradando ao Pai, agradando ao Filho e agradando ao Espírito Santo e a Trindade estará sendo glorificada em nossa vida. Assim estaremos banhados por um amor que nunca irá cessar, mas que vai nos deixar insaciáveis em sempre querer mais. O Céu estará sendo descoberto dentro de nós. Mas não se preocupe iremos falhar nesta busca, pois o pecado não nos deixa ficar na glória, mas o gosto da glória nos impulsionará a lutar com nossos pecados e um dia, todos estarão definitivamente neste sabor eterno do amor e seremos verdadeiros adoradores por toda eternidade.

Oxalá.

Antonio ComDeus


3º Domingo Quaresma Ano A – 2020 

1ª Leitura – Ex 17,3-7

Dá-nos água para beber!

Salmo – Sl 94,1-2.6-7.8-9 (R. 8)

R. Não fecheis o coração, ouví, hoje, a voz de Deus!

2ª Leitura – Rm 5,1-2.5-8

O amor foi derramado em nós pelo Espírito que nos foi dado.

Evangelho – Jo 4,5-15.19b-26.39a.40-42

Uma fonte de água que jorra para a vida eterna.