Maria, Mãe da Igreja

A memória de Maria, Mãe da Igreja, é celebrada todos os anos na Segunda-feira depois de Pentecostes.

A Igreja, desde os primórdios do cristianismo, sempre venerou Maria como Mãe da Igreja, embora esse título tenha sido dado, solenemente, em 1964, pelo Papa Paulo VI. Existe uma razão lógica para esse fato, ela é Mãe de Jesus, cabeça da Igreja, e a Igreja é Corpo místico de Cristo. Por essa razão, Maria é mãe de todos que nasceram pelo Cristo.

O motivo da celebração está brevemente descrito no Decreto “Ecclesia Mater”: favorecer o crescimento do sentido materno da Igreja nos Pastores, nos religiosos e nos fiéis, como, também, da genuína piedade mariana.

“Esta celebração ajudará a lembrar que a vida cristã, para crescer, deve ser ancorada no mistério da Cruz, na oblação de Cristo no convite eucarístico e na Virgem oferente, Mãe do Redentor e dos redimidos”

 

Oração à Maria Mãe da Igreja

Deus, Pai de misericórdia, vosso filho, pregado na cruz, nos deu por mãe a sua Mãe. Pela intercessão amorosa da Virgem Maria, fazei que a vossa Igreja se torne cada vez mais fecunda e se alegre pela santidade de seus filhos e filhas, atraindo para o seu convívio as famílias de todos os povos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso filho na unidade do Espírito Santo. Amém.