Vigiai: não sabeis quando o dono da casa vem.

1º Domingo do Advento 2017 – ANO B

Estamos iniciando o Ano Novo Litúrgico em nossa Igreja. Durante todo o ano celebramos os mistérios de Cristo e assim iniciamos pelo advento, neste tempo celebramos o mistério da vinda do Verbo Eterno que se rebaixou assumiu nossa humanidade para a nossa salvação (Fl2, 6-7), neste sentido nos preparamos para celebrar o Natal de Jesus, seu nascimento, sua presença entre nós como um de nós em tudo exceto no pecado. Como todos os atos de Jesus é de valor eterno não celebramos olhando o passado, mas celebramos Jesus que nasce no hoje de nossa história assim não celebramos o aniversário de Jesus, mas seu nascimento. Outro aspecto muito importante neste tempo do advento é a expectativa do Senhor que vem. Esperamos ansiosos a volta do Filho de Deus, que virá, não como um pobre, nas terras da Palestina, mas como Senhor e Rei onde terminará sua missão restaurando todo o universo na originalidade da Criação do Pai. Este será o grande dia, o dia mais esperado desde o pecado de nossos primeiros pais, por isso que sempre estaremos clamando MARANA THA, como em Apocalipse: “O Espírito e a Esposa dizem: Vem! Possa aquele que ouve dizer também: Vem! Aquele que tem sede venha! E que o homem de boa vontade receba, gratuitamente, da água da vida!” (Ap 22, 17).

Este tempo é de esperança e certeza, é tempo de alegria e expectativa, é tempo de conversão e mudança de vida buscando nos preparar, pois não sabemos o dia nem a hora, então temos que vigiar sempre para isso precisamos orar sem parar (1Ts 5, 17), estar em comunhão com Deus a todo momento – “E preciso se lembrar de Deus com mais frequência do que se respira. Mas não se pode orar “sempre”, se não se reza em certos momentos, por decisão própria: são os tempos fortes da oração cristã, em intensidade e duração”. (CEC 2696). Portanto temos que orar sempre, mas temos que ter tempo de comunhão íntima com o Senhor. Como anda nossa oração pessoal? Quanto tempo nós dedicamos, em nosso dia, para ficar na intimidade com nosso Deus? Afinal Ele é o Criador de tudo, Ele é também o Salvador de tudo, Ele é também o Santificador de tudo. Como estamos tratando o nosso Deus três vezes Santo? Sinto que precisamos mudar muita coisa para estarmos preparados para o encontro final.

Vejo que se Isaias viesse hoje em nosso tempo ficaria decepcionado, pois na primeira leitura diz: “Ah! se rompesses os céus e descesses!”. Bem isso já aconteceu Jesus veio e realizou a obra de nossa salvação, “Vens ao encontro de quem pratica a justiça com alegria, de quem se lembra de ti em teus caminhos”. Mas mesmo assim continuamos a fazer o que eles faziam: “Tu te irritaste, porque nós pecamos”; “Todos nós nos tornamos imundície, e todas as nossas boas obras são como um pano sujo; murchamos todos como folhas, e nossas maldades empurram-nos como o vento”. Precisamos de mudança radical, não basta sabermos das coisas, precisamos de atitudes de mostrar ao mundo que somos de Deus e que somos do Céu, temos que para de brincar com a nossa própria vida. Jesus já realizou a obra da salvação temos que assumir esta nova vida, agora, já, não é pra depois. Clamemos a Deus que venha em nosso socorro – “É ele também que vos dará perseverança em vosso procedimento irrepreensível, até ao fim, até ao dia de nosso Senhor, Jesus Cristo”. Para isso nos coloquemos em união intima com o Senhor para aprendermos d’Ele os passos que temos que dar no dia-a-dia de nossa vida.

“Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo. O que vos digo, digo a todos: Vigiai!”.

Oremos…

Antonio ComDeus

Reze o Terço da Misericórdia ao vivo conosco, de segunda a sexta-feira às 15h em nosso facebook www.fb.com/editoracomdeus

1º DOMINGO Advento – 2017 – ano B

1ª Leitura – Is 63,16b-17.19b;64,2b-7
Ah! se rompesses os céus e descesses!

Salmo – Is 79 2ac.3b.15-16.18-19(R.4)
Iluminai a vossa face sobre nós, convertei-nos, para que sejamos salvos!

2ª Leitura – ICor 1,3-9
Esperamos a revelação de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Evangelho – Mc 13,33-37
Vigiai: não sabeis quando o dono da casa vem.