Estás com inveja porque eu estou sendo bom?

Reflexão 25º Domingo do Tempo Comum 24/09/2017

Estás com inveja porque eu estou sendo bom?

A comunidade Mateana está com sérios problemas com seus membros, uns acham que são melhores que outros e que tem mais “regalias” diante de Deus, acham que merecem mais que os outros. É o caso dos Judeus convertidos ao cristianismo nascente que acham que tem mais direitos que os gentios que chegaram depois, afinal eles são do povo de Israel, o povo da eleição desde Abraão. Esta Parábola vem mostrar que Deus é um Deus de amor e misericórdia e que continuamente chama seus filhos a uma conversão e adesão a sua proposta de vida e que todos aqueles que aceitam recebem o mesmo salário – que é a salvação.
Portanto, o “salário”, não depende do patrão, mas do operário que aceita ir trabalhar na vinha e fazer tudo que tiver que ser feito e dure o tempo que durar. Para o operário o que importa é estar na vinha, isto é, sair da praça e ir para a vinha.
O que isso significa. A praça é lugar de distração, vadiagem, sem compromisso, passa tempo, nada se planta nada se colhe, é a perda de tempo e muitos assim se encontram no mundo, o mundo com suas distrações – festas, bebedeiras, orgias, busca do poder do prazer, a luta para enriquecer somente por apego as coisas materiais, esta é a praça.
O convite de Jesus é dar sentido a vida, fazer algo de concreto onde gera a felicidade, afinal é a vinha que produz o vinho da alegria, não a alegria do mundo, mas a alegria do Espírito que conduz a salvação que é o salário recebido no final do dia ou no final da vida.
Por isso que São Paulo diz: “tenho o desejo de partir, para estar com Cristo”, “mas para vós é mais necessário que eu continue minha vida neste mundo” (vinha). Paulo quer receber o salário, mas vê a importância do trabalho na vinha de Cristo que é sua Igreja.
Assim devemos ser cada um de nós. Dispostos a trabalhar na vinha, produzindo o vinho da alegria que conduz a eternidade feliz, tendo a consciência que somente assim chegaremos à glória na felicidade eterna. Mas não se fica na vinha de qualquer jeito, tem que aderir às normas que foram estabelecidas pelo patrão. Assim temos a Palavra de Deus que nos dá as referências de como viver na vinha do Senhor e agirmos conforme as regras para não sermos despedidos. “Abandone o ímpio seu caminho, e o homem injusto, suas maquinações; volte para o Senhor, que terá piedade dele, volte para nosso Deus, que é generoso no perdão”. É necessário uma vida de conversão.
O Versículo: “Assim, os últimos serão os primeiros, e os primeiros serão os últimos”. É uma forma de chamar atenção aos problemas daquela comunidade, em outros manuscritos encontramos: “Pois a multidão, decerto, é chamada, mas poucos são eleitos”. Assim temos que ver qual está sendo nosso papel desempenhado na vinha do Senhor que é a Igreja. Estamos trabalhando para o crescimento da vinha, isto é do Reino de Deus? Ou estamos apenas de olho naqueles que foram chamados depois e nos julgando melhores que eles?
Cuidado! O salário é o mesmo.

Antonio ComDeus

Reze o Terço da Misericórdia ao vivo conosco, de segunda a sexta-feira às 15h em nosso facebook www.fb.com/editoracomdeus

——-
Liturgia 24º Domingo do Tempo Comum 10/09/2017

1ª Leitura – Is 55, 6-9

 Meus pensamentos não são como os vossos pensamentos.

Salmo – Sl 104,2-3.8-9.17-18. (R. 8)

O Senhor está perto da pessoa que o invoca!

2ª Leitura – Fl 1,20c-24.27a

 Para mim, o viver é Cristo.

Evangelho – Mt 20,1-16a

Estás com inveja porque eu estou sendo bom?

Giovana Rios

Responsável de Marketing e do E-commerce da Editora ComDeus.