Manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.

Reflexão 19º Domingo do Tempo Comum 13/08/2017

Manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.

Vamos buscar tirar três reflexões das leituras deste final de semana. Pequenas reflexões para nos auxiliar em nossa caminhada de fé.

Elias sobe a montanha de Deus para falar com Ele, se abriga em uma gruta e espera a Sua manifestação. Veio – vento impetuoso e forteveio o terremotoveio um fogo – e por fim – ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa. E Elias cobriu-se como manto, pois o Senhor estava passando. Que experiência mais magnífica! Quantas vezes subimos no monte para falar com Deus? O subir é o gesto de se colocar em oração e na intimidade poder dialogar com o Senhor. Elias não tinha o Espírito Santo como nós hoje. Ele agia como uma força de Deus nos profetas, hoje Ele age com uma presença que habita em nosso coração. Portanto, podemos falar com Deus no silêncio do nosso coração. Aqui está o segredo da intimidade – Não é no barulho do terremoto, não é no caos da tempestade, não é no fogo das tribulações, mas na brisa suave que penetra até os ossos de nosso ser. É nessa brisa que penetramos no coração de Deus e mergulhamos nos mistérios de seu Amor. Aprendamos com Elias, façamos experiências espirituais, demos, ao Espírito Santo, nosso tempo para que Ele faça o tempo de Deus acontecer em nós.

Na segunda leitura vemos Paulo, que passou por grande experiência com Deus e conhece as profundezas de seu amor. Vendo seu povo rejeitando o Senhor, sendo que é o povo escolhido por Deus, sendo Jesus dessa descendência, sabendo que Deus ama infinitamente este povo que vem de Abraão – o amigo de Deus. Paulo abre seu coração e diz: “Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua,a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça”. Quando a pessoa conhece o verdadeiro amor de Deus, se doa inteiramente a favor dos irmãos, na busca que eles também possam experimentar esse amor. Foi assim com Paulo, foi assim com os Mártires, foi assim com todos os Santos e deve ser assim com cada um de nós. Quando vemos pessoas de nossa família andando por caminhos errados; quando vemos no mundo, os homens e mulheres perdendo seu tempo com os prazeres da vida; quando vemos pessoas sofrendo sem ter um sentido em seu sofrimento; quando vemos o quanto de Amor que Deus tem para dar a cada pessoa e esse amor sendo desprezado na cegueira das coisas espirituais. Deveríamos ter a atitude de São Paulo de “desejar ser eu mesmo segregado por Cristo” em favor desse povo para que conhecessem o amor infinito e majestoso de Deus.

Essa semana, celebramos a festa de São Lourenço, que foi queimado numa grelha, como churrasco, por causa do nome de Jesus. E depois de seu sacrifício centenas de Jovens buscaram servir a Deus. Dá para entender o que Paulo disse de ser segregado em favor dos irmãos?

E por fim o Evangelho, não menos importante, do qual poderíamos fazer várias reflexões, mas, como os Apóstolos, somos povo de pouca Fé. Quantas vezes nos vemos nas tribulações da vida. Vendo Jesus com suas graças e duvidamos de sua presença, queremos provas de seu amor e mesmo assim naufragamos na fé, como Pedro. E somente acalmamos quando Jesus assume nosso barco e controla a tempestade. A história se repete em nós. Mas, pelo menos, tenhamos os gestos dos Apóstolos que “prostraram-se diante dele, dizendo: ‘Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!’”. Que possamos reconhecer que Jesus É O SENHOR de nossas vidas e, que se coloca a nosso favor, e nada irá nos destruir. Tenhamos Fé. Vivemos na fé e não na visão humana. Somos seres espirituais e não carnais (Rm 8).

Senhor eu creio, mas aumentai a minha fé!

Antonio ComDeus

Reze o Terço da Misericórdia ao vivo conosco, de segunda a sexta-feira às 15h em nosso facebook www.fb.com/editoracomdeus

 

19º Domingo do Tempo Comum 13/08/2017

 

1ª Leitura – 1Rs 19,9a.11-13

Permanece sobre o monte na presença do Senhor.

Salmo – Sl 84,9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)

Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

2ª Leitura – Rm 9,1-5

Eu desejaria ser segregado em favor de meus irmãos.

Evangelho – Mt 14,22-33

Manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.