Reflexão 3º Domingo da Quaresma – Ano A -2017

altUma fonte de água que jorra para a vida eterna.

“O Senhor está no meio de nós, ou não?”. Essa pergunta, mesmo que não espontaneamente muitas vezes dizemos em nossos gestos quando esperamos de Deus uma ação e Ele não corresponde as nossas aspirações. Muitas vezes reclamamos que falta algo e esquecemos o que Ele já realizou em nossas vidas a começar pela própria existência. Mas muitas vezes estamos sedentos de uma “água” que não trará saciedade e logo estaremos necessitando de outra e outra e outra e assim ficamos insatisfeitos e sempre procurando “coisas” que possam amenizar nossa necessidade. E vejamos bem que o esforço é cruel porque nos debatemos, lutamos e estamos sempre insatisfeitos com tudo que temos.

A Samaritana estava indo aquele poço diariamente e sua sede nunca era saciada. Vemos que sua vida não era das melhores – já teve cinco maridos – sinal de muitos problemas e dificuldades. Pelo jeito nada estava saciando sua vida. Assim também pode ser conosco ficamos na periferia de nossa fé e não mergulhamos no mar de água viva que Jesus tem para nós. São Paulo nos diz que fomos “justificados” e na qual “estamos firmes e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus”. Mas por que isto não se realiza plenamente em nós? Será que a água viva não nos alcançou? Será que nossa vida será sempre uma busca de algo que não sacia? Devemos dar um passo na fé. A Samaritana teve coragem, mesmo diante da revelação de sua vida fútil, desejou beber da água que jorra para vida eterna.

Existem duas realidades na vida da Samaritana. Primeira é a experiência com a água que jorra para a vida eterna e depois o anúncio aos irmãos do povoado. Todo aquele que se abre a realidade do Amor de Deus se torna anunciador desta realidade. E a intensidade deste anúncio é conforme o mergulho na experiência. Todo aquele que anuncia o faz a partir de sua experiência. Isto é o que mais falta em nossas comunidades, Paróquias e em toda Igreja. Temos muitos Católicos que foram criados na doutrina e reconhecem quem é Jesus e as verdades da fé, mas tem uma vida religiosa que não contagia ninguém e muitas vezes o testemunho na vida secular deixa muito a desejar. Na verdade não beberam a água viva que jorra até a vida eterna. Não tem vibração, adesão até ao sacrifício, não tem audácia da fé (parresia em Grego).

Jesus fala: “Mas está chegando a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade.De fato, estes são os adoradores que o Pai procura.Deus é espírito e aqueles que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade”. Aqui esta o problema de muitos – querem viver uma vida de fé na vida terrena, humana, com uma relação humana racional com Deus. Mas Deus é Espírito e precisamos passar pela experiência do ressuscitado em espírito, necessitamos de transcender nossa realidade humana terrestre e termos experiências em espírito assim adoraremos o Pai em espírito e verdade.

Seremos totalmente saciados, somente, quando deixarmos elevar nossa alma na força do Espírito Santo ao encontro do Eterno. Temos que entender que por sermos humanos temos um corpo material e uma alma espiritual, portanto podemos ter relação com as coisas da terra, mas podemos ter relação com as coisas do Céu e foi Cristo que recuperou esta realidade que havíamos perdido com o pecado, por isso que São Paulo usa o termo “quando éramos ainda pecadores”. Nossa condição, hoje, é a realização da Palavra de Jesus “Mas está chegando a hora, e é agora…”.

Temos que dar um salto em nossa vida de fé e neste sentido não importa o quanto você já experimentou de Deus, o que importa é continuar buscando mais e mais experiência com o ressuscitado. E só assim seremos verdadeiros anunciadores da Palavra de Deus.

Pense bem.

 

Antonio ComDeus

Fundador

 


 

Liturgia do 3º Domingo da Quaresma – Ano A -2017

 

1ª Leitura – Ex 17,3-7

Dá-nos água para beber!

 

Salmo – Sl 94,1-2.6-7.8-9 (R. 8)

R. Não fecheis o coração, ouví, hoje, a voz de Deus!

 

2ª Leitura – Rm 5,1-2.5-8

O amor foi derramado em nós pelo Espírito que nos foi dado.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 5,1-2.5-8

 

Evangelho – Jo 4,5-42

Uma fonte de água que jorra para a vida eterna.