Reflexão 3º Domingo do Advento – Ano A – 2016

alt

Estamos na espera daquele que há de vir. “Estamos nos últimos dias” (Ap 12, 12). Certamente! Após a vinda de Jesus e a instalação de Seu Reino, nada mais falta que sua volta para colocar o fim na ação do Demônio sobre a terra e fazer “um novo Céu e uma nova Terra” (Ap 21, 1-15). Essa é a promessa de Jesus em restaurar a criação, que foi submetida ao pecado por vontade daquele que a sujeitou” (Rm 8,20). Portanto nos resta a “Esperança”, não uma espera na dúvida ou na incerteza, mas na alegria de que este mundo será restaurado em sua situação inicial. Por isso este tempo, em que somos convidados pela liturgia de nossa Igreja a refletir sobre o Senhor que vem, estamos visualizando duas grandes verdades – Ele que veio na manjedoura em Belém e que voltará para concluir sua obra.

Isso mesmo! Sua obra ainda não está terminada. Desde a Ascenção é tempo de produzirmos fruto de vida, semearmos o bem, implantarmos o Reino de Deus, tempo da missão do Espírito Santo em renovar a face da terra – é o tempo da IGREJA. Este é o nosso tempo, olhando para Jesus que se encarnou, pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, assumiu nossa humanidade para nos resgatar do pecado. N’Ele somos uma nova criatura para edificar algo novo. Este é o período que o Pai nos dá para refazer nossos atos de pecadores, a exemplo de nossos primeiros pais, a santos, a exemplo de Cristo Jesus.

Olhando para a manjedoura vivemos, no hoje de nossa história, o nascimento de nosso salvador. Uma espera que durou desde o pecado de nossos primeiros pais até aquele momento na gruta em Belém. E que hoje saboreamos a presença de Deus, como homem, em nosso meio. E todo ano atualizamos alegres este nascimento, que marcou a história em antes e depois.

Mas não ficamos parados neste “atualizar”, pois olhamos o Senhor que está vindo para fazer o que nos diz Isaias: Os que o Senhor salvou, voltarão para casa. Eles virão a Sião cantando louvores, com infinita alegria brilhando em seus rostos: cheios de gozo e contentamento, não mais conhecerão a dor e o pranto”.

Nossa espera é alegre, na certeza de que tudo será novo – “Que alegria quando ouvi que me disseram: ‘Vamos à casa do Senhor’! (Sl 122,1).

Irmãos, não se distraiam neste tempo de Natal! O comÉrcio nos impulsiona na busca do ter, mas o mais importante é o Senhor que vem para nos salvar. Festejar não por motivos humanos e terrenos, mas por motivos celestes de nossa salvação em uma vida eterna feliz.

Veja, Ele está chegando, que alegria!

Antonio ComDeus

 

3º Domingo do Advento

 

1ª Leitura – Is 35, 1-6a.10

É o próprio Deus que vem para vos salvar.

 

Salmo – Sl 145,7.8-9a.9bc-10 (R. Cf. Is 35,4)

R. Vinde Senhor, para salvar o vosso povo!

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

 

2ª Leitura – Tg 5, 7-10

Fortalecei vossos corações porque a vinda do Senhor está próxima.

 

Evangelho – Mt 11,2-11

És tu aquele que há de vir ou devemos esperar um outro?