Reflexão 31º Domingo do Tempo Comum – Ano C – 2016

alt

Os livros sapienciais, do Antigo testamento, geralmente são dirigidos ao Pai. Muitas vezes, em nossas orações pessoais, esquecemo-nos de conversar com o Pai e nos dirigimos mais a Jesus. Mas veja bem o louvor que o livro da Sabedoria nos propõe: É um hino ao Pai criador de todas as coisas, que criou tudo do nada, sem matéria existente para iniciar sua obra e sustenta toda a criação, pois dá ao ser sua existência, caso contrário o ser se aniquilaria e participaria de todo ser criado. Ele está no governo do mundo e nada escapa de suas mãos. Muitas pessoas entendem o mundo como uma criação de Deus, que depois de ter criado, deixou o mundo por conta das leis naturais e da ação dos homens – a isso se chama Deísmo – Mas não! Nada escapa das mãos de Deus. Aí você pode se perguntar: Se Ele está no controle de tudo, por que permite tanto mal no mundo? 

A resposta não é tão simples. Mas na criação de Deus, Ele determinou que tudo o que deveria ser realizado, seria com a participação livre de cada pessoa, isto para que nós, criados a sua imagem e semelhança, pudéssemos ter uma participação ativa em sua obra, transformando o mundo em algo lindo e maravilhoso para a Glória d’Ele. Mas como o pecado desfigurou o homem, este contrariou a obra de Deus e pelo pecado o homem destrói a obra criadora. Mas mesmo assim Deus não desistiu, enviou seu Filho Único, nos deu seu Espírito Santo e espera que o homem possa descobri-lo e aderir a sua obra. Mas em tudo o que acontece no mundo, nada ultrapassa aquilo que Deus Pai permite. Ele está no timão da história. Que tenhamos a sabedoria de nos aderir a Ele neste projeto divino de um novo Céu e uma nova Terra.

Para exemplificar: “Uma mãe estava no tear e seu filho brincando no chão e olhando pra cima perguntou a sua mãe – Que é isso que a senhora está fazendo, não tem desenho e fios pendurados… A mãe pegou o filho ao colo e mostrou o lindo tapete que estava fazendo e disse: Você estava olhando no lado errado”.

Olhando para a ação de Jesus com Zaqueu percebemos o quanto Deus não desiste dos homens e como sua estratégia é completamente diferente dos pensamentos humanos. Zaqueu era um pecador público, todos conheciam o estilo de sua vida e como prejudicava as pessoas. Pois bem, Jesus se convida para ir a sua casa, mas baseado em que? Zaqueu subiu na árvore. Esta foi à deixa que Zaqueu deu, se mostrou interessado em Jesus. É só o que o Senhor precisa para entrar em nossa vida – “uma deixa”. Jesus foi contra a sociedade e contra seus discípulos. Entrou na casa de um pecador. Pra que? Para falar dos pecados e os erros que ele cometeu? Para acusá-lo de seus pecados? Para humilhá-lo e fazê-lo ver seus pecados e se arrepender deles? Mas que coisa mais intrigante… Entra na casa de um pecador, certamente sentou-se a mesa, comeu uma boa comida, bebeu um bom vinho e conversou muitas coisas com Zaqueu, foi um encontro feliz. Zaqueu foi amado, sentiu algo que nunca havia sentido, se tornou amigo daquele homem e viu que a vida é muito mais que os bens que possuía. Nada seria mais importante que conservar aquela amizade e tê-lo sempre em sua companhia. Puxa! Como devemos aprender com Jesus. Nós fazemos exatamente ao contrário. Apontamos os erros dos outros; colocamos padrões para que as pessoas possam se relacionar conosco, padrões que nós mesmos não conseguimos cumprir; discriminamos; acusamos; medimos os outros de forma mesquinha, muitas vezes levados por ciúmes, competições, inveja; mostramo-nos incapazes de acolher as pessoas como elas são. Puxa! Que vergonha. Falamos de Deus e não somos capazes de ser Sua imagem no mundo.

A salvação entrou na casa de Zaqueu. A salvação é Jesus. Cada um de nós somos portadores desta salvação, fomos revestidos de Cristo pelo Espírito que recebemos em nosso Batismo. Somos chamados a ser fonte de água – Se alguém tiver sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva (Zc 14,8; Is 58,11)”. (Jo 7, 37-38). (grifo meu). Sim, você é rio de água viva que deve ser levado a todos que estão sedentos de paz, de amor, de alegria, de salvação. Entre na casa interior de seus irmãos munidos de compaixão e faça o outro feliz ao ponto de escolher Jesus como seu melhor amigo. Certamente o sofrimento irá acabar – Jesus faz novas todas as coisas.

Antonio ComDeus

 

31º DOMINGO Tempo Comum

 

1ª Leitura – Sb 11,22 – 12,2

Senhor, de todos tens compaixão, porque amas tudo o que existe.

Salmo – Sl 144,1-2.8-9.10-11.13cd-14 (R.cf.1)

 

R.Bendirei eternamente vosso nome; para sempre, ó Senhor, o louvarei! 

2ª Leitura – 2Ts 1,11 – 2,2

O nome de nosso Senhor Jesus Cristo será glorificado em vós, e vós nele.

Evangelho – Lc 19,1-10

O Filho do Homem veio procurae salvar o que estava perdido.