Solenidade de São Pedro e São Paulo Apóstolos – Tempo Comum – Ano C – 2016

alt

Nossos dois pilares. O Primeiro chefe da Igreja e o implantador de comunidades e pelo qual estamos aqui, hoje, como Católicos. Pedro, escolhido por Jesus para comandar a Igreja nascente e o qual, não vemos, em todo Novo Testamento, qualquer menção de dúvida por parte de qualquer personagem da Igreja Primitiva, em relação a seu poder. Sempre honrado e respeitado e na obediência subordinados ao seu comando. De outro lado vemos Paulo, o pregador dos gentios – “A saber: que os gentios são co-herdeiros conosco (que somos judeus), são membros do mesmo corpo e participantes da promessa em Jesus Cristo pelo Evangelho”. (Ef 3,6). Paulo rompeu com o costume judaico da circuncisão, que era uma lei, em que todos os homens deveriam ser circuncidados e no caso dos gentios, deveriam aceitar o judaísmo e se tornarem prosélitos para depois serem batizados. Paulo percebeu que a lei antiga havia passado e agora era uma nova lei – “Assim a lei se nos tornou pedagogo encarregado de levar-nos a Cristo, para sermos justificados pela fé. Mas depois que veio a fé, já não dependemos de pedagogo”. (Gl 3, 24-25). E por isso o cristianismo não ficou submisso ao judaísmo, se assim ficasse o cristianismo seria uma seita judaica e iria desaparecer.

Dois grandes homens, escolhidos por Deus para serem as colunas da Igreja. Homens de tanta importância e que passaram por todos os tipos de perseguição: um morre crucificado de cabeça para baixo e o outro decapitado. E nós, muitas vezes, ficamos chorando nossas mazelas como se fossemos os esquecidos de Deus? Afinal, que Deus nós servimos? Quando olhamos para a vida desses dois personagens percebemos que muito pouco nós fazemos para implantar o Reino de Deus e que na maioria das vezes nos vemos como crianças a chorar o leite que temos preguiça de buscar. Certamente, pois muitas vezes queremos que Deus resolva os problemas de nossa vida, problemas esses que nós mesmos criamos com nossas ações inconsequentes. Talvez Jesus nos pergunte: Pra você quem eu sou? Seria muito bom fazermos um exercício de procurar responder, não imitando a Pedro, mas olhando para o fundo de nosso coração responder: quem é Jesus em minha vida?

Certamente que o Senhor não nos chama a servir e fica de lado, olhando. Ele está conosco a cada momento, em cada situação, em cada dor, em cada sofrimento. Ele quer viver a nossa vida conosco e, juntos, construir algo de bom, pois Ele deseja que nós saboreemos a alegria de construir algo divino. A nossa participação na construção do Reino é a dignidade de filhos que trabalham junto com o Pai, na propriedade do Pai, zelando, cultivando, criando, edificando, formando um mundo bonito, mesmo em meio aos contratempos do mundo. O que importa é a dedicação e o esforço! Como vemos em Pedro e Paulo, que passando por tudo o que passaram, foram sementes da grande construção que é a Igreja hoje. Assim devemos nos perguntar: Qual é a minha missão? Ou Como está a minha missão? Ou Como estou realizando minha missão? Pois, certamente que não viemos ao mundo, somente para viver as coisas sociais e materiais.

Talvez a pergunta de Jesus para nós seja: O que você está fazendo pra mim, neste mundo?

Antonio ComDeus

 

Solenidade de São Pedro e São Paulo Apóstolos

1ª Leitura – At 12,1-11

Agora sei que o Senhor enviou o seu anjo
para me libertar do poder de Herodes.

Salmo – Sl 33(34),2-3.4-5.6-7.8-9 (R. 5)

R. De todos os temores me livrou o Senhor Deus.

2ª Leitura – 2Tm 4,6-8.17-18

Agora está reservada para mim a coroa da justiça.

Evangelho – Mt 16,13-19

Tu és Pedro e eu te darei as
chaves do Reino dos Céus.