Reflexão 12º Domingo do Tempo Comum – Ano C – 2016

 

alt

“Derramarei sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de graça e de oração”. Esta é uma das promessas que o Senhor nos fez no Antigo Testamento onde derramaria um espírito de graça e oração e mais, que “Naquele dia, haverá um grande pranto em Jerusalém […] Naquele dia, haverá uma fonte acessível”. Haverá um “grande pranto” e uma “fonte acessível”. Por duas vezes o profeta nos fala “Naquele Dia”. De um lado vemos que todos os acontecimentos que Deus realizou na economia (processo) da salvação foram revelados antes para que todos pudessem se preparar para tais acontecimentos, mas na prática isso não aconteceu, pois diante dos cumprimentos das promessas os homens estavam dispersos e despreparados ao ponto de nem perceber o que Deus estava realizando. De outro lado Deus é fiel, ele cumpre o que promete e tudo o que se relata no Antigo Testamento Ele cumpriu, e muitas coisas ainda irão se cumprir. Por isso temos que estar atentos a tudo o que Deus falou pela boca dos profetas, pois certamente irá se realizar.

“Naquele Dia”. Esse dia já ocorreu. Jesus veio e realizou as promessas de Deus, por isso que, no evangelho, o Senhor fala dos acontecimentos que irá realizar em sua vida. De um lado “sofrer muito” (“grande pranto”) e de outro “ressuscitar no terceiro dia” (“fonte acessível”).

E Gálatas nos relata que os “Batizados em Cristo vos revestistes de Cristo. […] Todos vós sois um só, em Jesus Cristo. […] sois então […] herdeiros segundo a promessa”. Em nós, já se cumpriu, muitos dos oráculos do Antigo Testamento. Temos que ter consciência destas realizações para podermos saborear, experimentar e nos abrirmos às novidades de Deus operadas pelo Espírito Santo. Somos uma nova criatura, nascidos do lado aberto de Cristo na Cruz, que se entregou para nos justificar de toda condenação que pesava sobre nós. Hoje, em Cristo, somos justos, isto é santos, pois o Santo habita em nós. Temos uma marca – o Espírito Santo – “somos revestidos de Cristo”, portanto irmãos, nós não podemos viver como pessoas do mundo, voltados às coisas materiais como se fossem “o tudo” de nossa vida… Não! Somos marcados por Deus e temos um caminho a seguir, somos cidadãos do Céu – nossa Pátria – é para lá que caminhamos, aqui estamos de passagem. Portanto, quando Jesus nos coloca esta condição: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me”, é por que vale a pena. Seguir Jesus é trilhar o caminho das promessas realizadas por Ele e somente assim encontraremos a felicidade e “tomar a cruz cada dia” não é outra coisa que assumir nossa missão neste mundo. É não fugir, não desvirtuar, não negligenciar aquilo que Deus deseja de cada um de nós, afinal não viemos ao mundo por acaso, mas para fazer a vontade de Deus em Cristo Jesus.

Afinal – Quem é Jesus pra você?

 

Antonio ComDeus

 

12º DOMINGO Tempo Comum

1ª Leitura – Zc 12,10-11;13,1

Contemplarão aquele a quem transpassaram.

Salmo – Sl 62,2.abcd.2e-4.5-6.8-9 (R. 2ce)

R.A minh’alma tem sede de vós, como a terra sedenta, ó meu Deus! 

2ª Leitura – Gl 3,26-29

Vós todos que fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo. 

Evangelho – Lc 9,18-24

Tu és o Cristo de Deus. O Filho do Homem deve sofrer muito.