Reflexão 29º Domingo Tempo Comum – Ano B – 2015

altAproximemo-nos com confiança, do trono da graça.

Nosso ideal, nosso ponto final, nossa luta em tudo o que fazemos é chegar ao Céu e contemplar a face de Deus e ficar imerso neste amor por toda eternidade. Mas o nosso lugar no Céu já está sendo preparado pelo Senhor – Depois de ir e vos preparar um lugar, voltarei e tomar-vos-ei comigo, para que, onde eu estou também vós estejais”. (Jo 14,3). Desta forma não podemos almejar um lugar especifico e sim o lugar que o Senhor preparou para cada um de nós.

Fomos criados em vista de uma missão e para isso recebemos de Deus todas as ferramentas para podermos executá-la, não podemos ser negligentes, mas corresponder com esta missão para podermos fazer parte dos “muitos” que o Senhor veio salvar. Por isso, permaneçamos firmes na fé que professamos”. E coloquemos em prática a ordem de Jesus: “quem quiser ser grande, seja vosso servo; e quem quiser ser o primeiro, seja o escravo de todos”.

Certamente que é Deus quem faz o Santo. Muitas pessoas pensam que santidade é fruto de sua luta e de suas obras e que se conquista a santidade no sofrimento e na luta de ser bom. Se assim fosse a salvação seria fruto de nossas forças e não da Graça de Deus e o mérito seria todo nosso. Mas a salvação é de Graça, foi Cristo que a conquistou, para nós, na Cruz. A Santidade, que é o caminho que traçamos em nossa vida, não é fruto de nossas ações somente, mas é a comunhão de nossas vidas com a pessoa do Espírito Santo, que é nosso companheiro de caminhada e irá nos favorecer com todas as graças necessárias para atingirmos o grau de santidade estabelecido por Deus. Então, o Espírito Santo nos levará pelos caminhos do servir sem limites, do amar sem fronteiras, do perdoar até ser aniquilado em si mesmo de todo egoísmo, orgulho, prepotência, e irá gerando em nós a imagem do Senhor ao ponto de sermos parecidos com Jesus em nossos atos e ações. É o Espírito que nos faz santos configurados a Cristo.

E foi Jesus que “O Senhor quis macerá-lo com sofrimentos. Oferecendo sua vida em expiação”. Sim, foi o Pai que realizou, no Filho, a nossa Salvação, pelo sofrimento, pela dor, pela morte. Diante de tão grande pecado cometido pelo homem, exigiu uma grande reparação, do Verbo encarnado e sacrificado pela salvação de muitos. “Muitos” não porque Deus faz acepção de pessoas, mas por que nem todos encontrarão o caminho da salvação.

“Aproximemo-nos então, com toda a confiança, do trono da graça,
para conseguirmos misericórdia e alcançarmos a graça de um auxílio no momento oportuno”
. Nossa vida é uma luta constante com nossas concupiscências para estarmos sempre abertos a graça que o Espírito Santo tem para realizar em nós.

Vem Espírito Santo!

Antonio ComDeus


29º Domingo Tempo Comum – Ano B – 2015

1ª Leitura – Is 53,10-11

Oferecendo sua vida em expiação, ele terá descendência duradoura.

 

Salmo – Sl 32,4-5.18-19.20 e 22 (R.22)

R. Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, pois, em vós, nós esperamos!

2ª Leitura – Hb 4,14-16

Aproximemo-nos com confiança, do trono da graça.

 

Evangelho – Mc 10,35-45

O Filho do Homem veio para dar a sua vida como resgate para muitos.