Reflexão 4º Domingo da Quaresma Ano B – 2015

altDeus enviou o seu Filho ao mundo para que o mundo seja salvo por ele.

A luz brilhou e os homens preferiram as trevas. Olhando para a primeira leitura vemos o povo de Israel sendo levado para o Exílio da Babilônia onde ficou durante quarenta anos, isto por prevaricarem contra Deus. Assim o Rei Nabucodonosor retirou o povo de sua terra e ficaram longe do Templo, do culto e se lamentaram por longos anos chorando a ausência de Deus, mas Deus suscitou Ciro o Rei da Pérsia que foi a luz que o povo precisava. Ciro privilegiou o povo de Israel a tal ponto que o povo estava O reconhecendo como o salvador prometido por Deus. Deus sempre suscita a luz para guiar o seu povo, isto ontem, hoje e sempre.

Esta Luz brilhou de forma plena na pessoa de Jesus, o enviado por Deus para retirar o povo das trevas, não de um exílio social, político, econômico, mas do exílio da casa do Pai, o qual o pecado aboliu o homem da face de Deus e com isso experimentou a maior prova de amor de um Deus apaixonado, que nos deu seu filho para resgatar a humanidade deste exílio, que seria eterno, caso Deus não olhasse com amor pelas obras de sua mão. Jesus é a verdadeira Luz. Luz que nos resgata da perdição eterna e de GRAÇA, ninguém conquista a salvação, ninguém merece a salvação pelas suas próprias forças ou méritos É PURA GRAÇA E É DE GRAÇA. “Com efeito, é pela graça que sois salvos, mediante a fé. E isso não vem de vós; é dom de Deus!”. Que maravilha podermos degustar a salvação em nossa vida por um amor eterno que se manifesta nos homens de bom coração e que buscam a verdade, o bem, a reta intenção de viver a vida por isso que o evangelho nos diz: “Quem nele crê, não é condenado, mas quem não crê, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito”.

Temos que perceber que a salvação é de graça e necessitamos simplesmente crer, ter fé e aceitar Jesus como nosso Salvador e pronto já estamos salvos. Mas aí nasce, naturalmente, uma condição que é exigência da aceitação de Jesus como Salvador: o caminho de santidade – “Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus”. Isto mesmo! Quem tem Jesus como seu salvador irá caminhar sob a Luz de Deus e suas ações serão de homens e mulheres de Deus, e:Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus.”. (Mt 5, 13).Esta é atitude daquele que aceitou Jesus e segue seus passos. Aprendamos, então, estar salvo é aceitar Jesus, ter fé. Ser santo é nossa caminhada na busca de sermos sal e luz neste mundo mergulhado nas trevas.

Que este período quaresmal possa fluir em nós o desejo de santidade e com isso buscarmos mais intensamente a oração, a penitência e os atos de caridade com nosso próximo, afinal santidade é Deus resplandecendo em nós com seu amor de salvação.

Oremos…

Antonio ComDeus

 

Domingo Quaresma

1ª Leitura – 2Cr 36,14-16.19-23

A ira e a misericórdia do Senhor se manifestam pelo exílio e a libertação do povo. 

 

Salmo – Sl 136,1-2.3.4-5.6 (R. 6a)

R. Que se prenda a minha língua ao céu da boca, se de ti Jerusalém, eu me esquecer!


2ª Leitura – Ef 2,4-10

Uma vez mortos para os pecados pela graça fostes salvos.


Evangelho – Jo 3,14-21

Deus enviou o seu Filho ao mundo para que o mundo seja salvo por ele.