Reflexão 2º Domingo da Quaresma Ano B – 2015

altSua transfiguração mostra sua divindade 

Estamos na quaresma tempo forte de oração e provação, sim provação, pois todos os que querem seguir a Deus e colocar suas vidas em comunhão com Ele certamente irão passar pelos caminhos da provação de fé, pois somente assim, a fé pode crescer. É na medida da provação que mostramos qual é à força de nossa convicção de estar com Deus e servi-lo. Por isso que o caso de Abraão é um grande exemplo de fé e de amizade com Deus.

O Senhor pede que dê seu filho em sacrifício, diz para ele dirigir a um lugar, mas não dá a localização – “o monte que eu te indicar” – Impressionante, este filho de Abraão foi gerado na velhice de Sara, de uma mulher estéril, foi um milagre e agora Deus o pede em sacrifício. Importante vermos a atitude de Abraão, não tardou em ir, não arrumou desculpas, não buscou justificar, simplesmente foi, obedeceu sem questionar, simplesmente caminhou para servir a Deus em suas ordens. Mas no momento de sua ação foi interrompido. Deus viu sua atitude e por isso, passou na prova da fidelidade e da fé no Deus único e recebeu como prêmio ser o Pai de uma grande nação. Temos que aprender que a fé colocada a prova nos aproxima de Deus e Seu plano vai ser manifestado em nós.

Neste episódio da vida de Abraão podemos relacionar com a ação de Deus na história que enviou seu filho único para ser sacrificado em prol da humanidade. Com a diferença que Deus impediu Abraão de concluir sua tarefa, mas levou seu Filho até o calvário. E em Jesus temos o único intercessor junto do Pai, aquele que resgatou a humanidade com seu sangue e todo aquele que crer em Jesus está salvo. Neste sentido temos que ver que a salvação é de graça, ninguém compra a salvação com seus bons atos, mas aquele que aceita Jesus como seu salvador já recebeu a salvação e precisa caminhar na santidade.

No evangelho vemos à manifestação de Jesus em sua glória, no Tabor Jesus revela aos Apóstolos quem Ele é. Sua transfiguração mostra sua divindade e o Pai mais uma vez fala mostrando quem é seu Filho, mas agora diferentemente do Batismo no Jordão, Deus dá uma ordem: Escutai o que ele diz”. Nesta manifestação vemos a presença de dois grandes personagens do Antigo Testamento – Moisés o homem da Lei e Elias o homem do poder de Deus com o fogo. Neste momento é a entrega de todo Antigo Testamento nas mãos do Senhor.

O que cabe a nós diante destes fatos é que a fé nos conduz a caminhos desconhecidos somente a confiança em Deus pode prevalecer. Muitas vezes passamos por problemas, dificuldades, crises interiores e nos esquecemos de onde colocamos nossa esperança ou ficamos “brigando” com Deus para Ele resolver nossos problemas e esquecemos que é o Senhor e que sabe o que é melhor para nós. Nós vemos somente o que está a nossa frente, mas Deus vê toda a nossa história e nos propõe situações em que devemos ser mais fortes: na oração, no amor ao próximo, no abandono do pecado, no serviço a Igreja. E diante desses obstáculos termos a possibilidade de crescer na fé e no amor ao próximo e a Deus e um dia chegarmos e sermos maduros como Abraão, Moisés, Elias e termos um relacionamento com Deus de verdadeiros amigos que partilham tudo e comungam o mesmo Amor.

 

Oremos sempre: “Creio, Senhor, mas aumentai a nossa fé”.

 

Antonio ComDeus

 

2º Domingo Quaresma

1ª Leitura – Gn 22,1-2.9a.10-13.15-18

O sacrifício de nosso pai Abraão. 

 

Salmo – Sl 115,10 15.16-17.18-19 (R. Sl 114,9)

R. Andarei na presença de Deus, junto a ele na terra dos vivos.


2ª Leitura – Rm 8,31b-34

Deus não poupou seu próprio filho. 

 

Evangelho – Mc 9,2-10

Este é meu Filho amado.