Reflexão do 4º Domingo do Avento – Ano B – 2014

alt

Estamos nos aproximando do mistério do Natal, momento onde celebramos o nascimento de Jesus, o Verbo que se fez carne para viver em nosso meio e nos ensinar as “coisas do Alto”, a este Jesus que nos redimiu do pecado e nos deu a vida eterna, queremos exaltar, glorificar nesta noite de Glória e manifestar nossa alegria por termos sido engrandecido com a presença de Deus em nosso meio como um de nós.

Mas todo o processo de Salvação começou muitos séculos antes com a vocação de Abraão onde Deus promete que ele seria pai de um povo numeroso. E como o tempo ia passando Deus renovava sua promessa e dava aos profetas mais pistas daquilo que Ele iria realizar no meio de seu povo. Depois de Abraão, Deus continuou fazendo alianças com seu povo, mas somente com Moisés Deus fez novas revelações, mas as coisas não pararam por ai. 

Na primeira leitura de hoje vemos Deus falando a Davi pelo Profeta Natã que lhe daria um filho que iria reinar sobre o povo: então, suscitarei, depois de ti, um filho teu, e confirmarei a sua realeza. Eu serei para ele um pai e ele será para mim um filho. Muitos e até mesmo o povo daquele tempo pensou que seria Salomão, filho de Davi e que assumiu o reinado após a morte do pai, mas não foi bem assim, Salomão com toda a sua sabedoria pecou muito contra Deus e depois dele o reino de Israel tornou-se a dividir e o reinado começou a balançar. O Reino de Norte foi destruído pela Assíria e depois o Reino do Sul foi exilado na Babilônia, mas as tribos que permaneceram foi a do sul que eram duas: Judá e Benjamim, e justamente da descendência de Davi (da tribo de Benjamim) veio Jesus para cumprir a promessa feita por Deus através do Profeta Natã. Assim, muitas vezes, Deus faz suas promessas, mas não conseguimos entender, como já diz o ditado: “Os pensamentos de Deus são diferentes dos Homens”. 

Temos que ter uma certeza em nossa vida: tudo o que Deus promete Ele cumpre e nada passa despercebido a Ele. Ele tudo vê, por tudo se interessa; participa de tudo o que acontece no mundo, mesmo as coisas ruins e mal feitas; não existe nada que não saiba que não veja; que não participa; queira ou não Deus está sempre ai.

Para muitos Deus é como um relojoeiro que constrói um relógio e depois o deixa trabalhar sozinho e, assim, pensam que Deus criou tudo, colocou as leis da natureza e um dia vai voltar para ver o que sobrou. É puro engano. Deus está ai com você agora e mesmo quando estamos cometendo pecado Ele está junto. No pecado somos nós que nos separamos d’Ele e não Ele de nós, perdemos a graça santificante se o pecado é mortal, mas Ele estará sempre ao nosso lado nos chamando a conversão.

 

No Evangelho, quando meditamos neste texto do Anjo falar com Maria, podemos sentir o quão profundo foi este momento. Já imaginou? Maria deveria estar em oração e Deus se manifestou através de seu mensageiro. Neste momento o Céu tocou a terra. Por acaso você já viu um anjo? Acaso já viu relatos de pessoas que viram um anjo? Na Sagrada Escritura quantas pessoas estiveram na presença de algum anjo? Pouquíssimas. Agora! Um anjo aparecer e falar? É algo fantástico – o mundo espiritual rompe sua própria natureza e se materializa –e trazer uma mensagem do impossível que somente cabe a Deus. E tudo isso aconteceu. Maravilha!

Deus é realmente incompreensível, por mais que queiramos entender a extensão deste amor, jamais iremos chegar perto de tudo o que Ele é. Mas se não entendemos, conhecemos, pois a cada dia temos a possibilidade de participar deste amor ou pela adesão ao seu plano ou pela recusa. Quando aderimos sentimos seu amor e sua presença, quando recusamos sentimos a falta do amor e da felicidade e nos sentimos secos, sujos, desfalecidos, na lama de nossos atos mesquinhos, fruto de nosso orgulho e prepotência.

Neste Natal abramos o nosso coração a Deus a amemos nosso próximo com a maior adesão de servir sem nada esperar em troca. Será que nós podemos amar o próximo de forma que ele possa achar que nosso amor é incompreensível?

 

Feliz a Santo Natal.

 

Antonio ComDeus

 

4º Domingo Advento – Ano B – 2014

 1ª Leitura – 2Sm 7,1-5.8b-12.14a.16

O teu reino será estável para sempre diante de mim, diz o Senhor.

 

Salmo – Sl 88,2-3.4-5.27.29 (R.2a)

R. Ao Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor! 

 

2ª Leitura – Rm 16,25-27

O mistério mantido em sigilo desde sempre agora foi manifestado.

 

Evangelho – Lc 1,26-38

Eis que conceberás e darás à luz um filho.