Reflexão 27º Domingo Tempo Comum – 2014

altApós o pecado de nossos primeiros pais, Deus ficou sem a possibilidade de um relacionamento com os homens. Foi o homem ou a raça humana que se separou de Deus por mau uso de sua liberdade e levado pelo tentador rompeu a amizade com Deus e assim à morte eterna entrou no mundo, mas Deus em seu infinito amor e com a determinação de recuperar a humanidade decaída pelo pecado chamou um homem – Abraão – e criou seu povo, para que, a partir dele, pudesse se revelar e restaurar a raça humana que estava banida de sua presença. Com esse povo fez muitas alianças,se deu a conhecer, conforme a possibilidade que esse povo O podia conhecer e mostrou tudo o que seria necessário para tê-los de volta. Mas como vimos na primeira leitura, Deus está mostrando através do profeta, sua dor e seu sentimento, pelo povo que não reconhece todo seu esforço e reclama: a vinha do Senhor dos exércitos é a casa de Israel, e o povo de Judá, sua dileta plantação; eu esperava deles frutos de justiça – e eis injustiça; esperava obras de bondade – e eis iniquidade”.

Mas a situação em nada melhorou, depois de tudo o que o Senhor fez, o homem continua a romper com todas as iniciativas de Deus. É o que vemos no santo evangelho, Jesus contando uma parábola que exprime a mesma coisa que Isaías havia falado, mas agora com mais agravante, pois na vinha que Deus plantou no meio dos homens, escolhendo um povo para que pudesse se revelar, enviou muitos profetas que foram mal entendidos e assassinados pelo próprio povo escolhido. Deus resolveu enviar o próprio filho e mesmo assim o povo se fechou dentro de seus egoísmos e suas ganâncias e não querendo abrir as mãos de seus poderes levou o filho de Deus a morte com o intuito de não perderem o poder e serem no mundo os donos e controladores das crenças de seu povo.

Com isso Jesus declara: “Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos”. Essa Palavra de Jesus se cumpriu e São Paulo foi o precursor deste evento no meio da humanidade, pois levou a Palavra de Deus aos Gentios e este povo aceitou, acreditou, converteram ao Senhor e assim a Palavra de Deus que estava restrito ao povo de Israel passou a todos os povos sem discriminação de raça, cor, geografia, pois o próprio Paulo diz:“Já não há judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus”. (Gl 3, 28). “Aí não haverá mais grego nem judeu, nem bárbaro nem cita, nem escravo nem livre, mas somente Cristo, que será tudo em todos”. (Cl 3, 11). Pois bem não somos Judeus, pelo menos a maioria de nós e sim fazemos parte dos Gentios e pela graça de Deus o Evangelho chegou até nós e o próprio Paulo nos fala, em Romanos onze, que foi pela dureza do coração povo escolhido que o evangelho chegou até nós.

Bem se fomos inseridos no povo de Deus foi graças à dureza do coração do povo escolhido, mas isso não torna as coisas mais fáceis para nós, pois temos agora o mesmo compromisso, pois somos o Povo de Deus e com isso temos compromissos e responsabilidades. Não podemos fazer desta vinha um lugar de “tirar proveitos” para atender nossas mazelas. Somos os responsáveis pela vinha do Senhor e temos que dar frutos no tempo certo. Isto quer dizer que temos que preparar plantar e colher para que a Glória de Deus seja resplandecida no meio dos homens, portanto temos que ser testemunhas do amor de Deus e implantar o Reino no meio dos homens. Temos um compromisso de expandir esta vinha e fazer Deus reinar na vida de nossos irmãos. O Senhor espera isso de cada um de nós. Não se coloque como alguém que está à margem das responsabilidades do Reino como uma pessoa que está no mundo somente para receber, muito pelo contrário, nenhum de nós viemos a este mundo somente para usufruir e mais nada. Pense bem! Você tem uma missão, tem algo que somente você pode fazer e mais ninguém fará em seu lugar, portanto faça sua parte nesta vinha, não vamos decepcionar o Senhor, vamos nos esforçar, Deus conta conosco.

Apresse! O tempo é curto…

Antonio ComDeus

 

27º Domingo Tempo Comum 2014

 

1ª Leitura – Is 5,1-7

A vinha do Senhor dos exércitos é a casa de Israel.

 

Salmo – Sl 79,9.12.13-14.15-16.19-20 (R. Is 5,7a)

R. A vinha do Senhor é a casa de Israel.


2ª Leitura – Fl 4,6-9

Praticai o que aprendestes e o Deus da paz estará convosco.

 

Evangelho – Mt 21,33-43

Arrendou a vinha a outros vinhateiros.