Sábado Santo – Páscoa

alt

Estamos na maior semana de nossa fé onde celebramos os mistérios da fé. Deus se fez homem, assumiu nossa humanidade e por Sua vontade quis dar a vida para nossa salvação. Grande e incomensurável Mistério onde somos chamados a mergulhar e participar, efetivamente nos banhando no profundo amor de Deus que se deu totalmente por nós. E nesta Semana Santa chegamos ao Tríduo Pascal onde vivemos os momentos mais fortes de nossa fé – Instituição do Sacerdócio Católico; Instituição da Eucaristia; Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus.

 

Portanto temos muito que celebrar, observando que não é lembrar-se do passado de algo que aconteceu há dois mil anos, mas atualizar e viver isto no hoje de nossa história. Não somos saudosistas, mas vivemos e celebramos, em nossa liturgia, o hoje da vida de Jesus, pois tudo que Jesus realizou é de valor eterno e n’Ele tudo é “hoje” é o nosso tempo – o Kayrós(tempo da Graça). Portanto olhar para este mistério é viver a nossa relação de amor com um Deus que num ato de profundo amor tudo fez para resgatar-nos do poder do mal e da morte.

Olhando para a sexta feira da Paixão vemos um Deus que se doa e a maldade do homem que quer tirar a sua vida por inveja e para preservar um poder humano. Jamais poderemos entender plenamente o que é o Amor de Deus, pois por mais que mergulhamos neste amor ainda estará longe de chegarmos ao pleno Amor, mas o que sabemos, e o Espírito Santo confirma em nosso ser, pela fé, é que Deus tudo fez para nos salvar. O mistério é assim, sabemos que é, apalpamos esta grande muralha intransponível e reconhecemos a realidade do mistério e diante deste só temos uma posição a tomar – adorar. Sim adorar a Deus que realiza tudo, por que nos ama. Olhando para Jesus, na cruz, vemos o rebaixamento de Deus. Bem se isso não comover nosso coração e não nos tornar sensível e nos levar a clamar – Senhor meu Deus! – então estamos mortos. Contemplemos o Cristo no madeiro e vejamos se há uma prova maior de amor. “Senhor, agradeço por Seu grande amor, sei que não entendo tudo, mas sei que meu pecado O levou a fazer isso para nossa salvação, confirme em mim, a cada momento de minha vida, para que possa corresponder, com meus atos, às suas dores na Cruz”.

Nosso Deus se entregou até o fim. Fim este que é sua morte e nesta morte se entregou ao poder do mal que era o senhor da morte, e indo a Mansão dos Mortos anunciou a estes, que ali se encontravam, a salvação e os libertou levando-os para a glória de Deus. Agora as portas do Céu foram abertas. Nossos primeiros pais fecharam as portas do Céu quando romperam com Deus pelo pecado da desobediência, assim o pecado contaminou toda a humanidade e não havia mais caminho para o céu e Deus estava impossibilitado de vir até o homem como um amigo presente e companheiro. Mas Jesus assumiu nossa humanidade e sendo um de nós pagou o preço desta inimizade e resgatou o Céu aos homens sendo Ele o Caminho a verdade e a vida. Jesus nos deu o Pai de volta, nos deu o Espírito Santo e se faz presença em nossos altares e em nossa vida. Fomos ressuscitados com Cristo pelo batismo, agora somos amigos de Deus. Filhos adotivos em Cristo, temos o Céu de volta e somos animados pelo Espírito Santo, somos cidadãos do Céu, recebemos nossa pátria de volta, estamos na comunhão dos santos e temos os anjos a nos auxiliar em nossa caminhada de santidade. Puxa! O que mais nos falta? Será que falta algo? Sim, falta. Falta nossa entrega radical. Muitas vezes queremos Deus e seus benefícios, mas não queremos seguir o caminho de nosso Mestre – Abandonar tudo. Não ter nada que seja maior que nossa vida em Deus e se queremos algo é por que nos aproxima de Deus. Mas queremos, com nossos atos, fazer “uma média” com Deus. Queremos o Céu, mas sem deixar de estar envolvidos com as coisas do mundo.

A Ressurreição de Jesus nos traz uma vida nova, nova, nova. Então vamos ter coragem e direcionar nossa vida ao Senhor tendo certeza que Jesus vai exigir mudanças para que sua ressurreição nos transforme n’Ele.

Feliz Páscoa! (passagem para a nova vida).

 

Antonio ComDeus

 

Sábado Santo Páscoa

 

1ª Leitura – Gn 1,1-2,2

3ª Leitura – Ex 14,15-15,1

4ª Leitura – Is 54,5-14

5ª Leitura – Is 55,1-11

6ª Leitura – Br 3,9-15.32-4,4

7ª Leitura – Ez 36,16-17a.18-28

 

Salmo – Sl 103,1-2a.5-6.10.12.13-14.24.35c (R.30)

Salmo – Sl 117,1-2.16ab-17.22-23

Salmo – Sl15,5.8.9-10.11 (R.1a)

Salmo – Ex 15,1-2.3-4.5-6.17-18

Salmo – Sl29,2.4.5-6.11.12a.13b (R.2a)

Salmo – Is 12,2-3.4bcd.5-6 (R. 3)

Salmo – Sl18,8.9.10.11 (R.Jo 6,68c)

Salmo – Sl41,3.5bcd;42,3.4 (R. 41,2)

 

8ª Leitura – Rm 6,3-11

 

Evangelho – Mt 28,1-10

 

Ele ressuscitou e vai à vossa frente para a Galiléia.