5º Domingo Quaresma

altEstamos nos aproximando da Páscoa e a Igreja nos convida a refletir sobre o Cristo que vem para trazer uma vida nova a seu povo, vida esta que podemos sentir seu poder neste episódio com Lázaro e sua Família. Podemos até ter como tema principal de nossa liturgia: “Porei em vós o meu Espírito, para que vivais”, conforme a primeira leitura. É pelo Espírito de Deus que recebemos a graça de conhecer, experimentar, reconhecer e ser transformado em seu amor. Assim vemos este grande acontecimento em Betânia em que o narrador do texto soube alinhavar o acontecimento nos mostrando a obra de Jesus e seu poder salvador. “Se creres verás a glória de Deus”.

É neste texto que se nos apresenta algumas verdades sobre a pessoa de Jesus, em sua conversa com Marta deixa claro que Ele é a ressurreição e a vida e é importante vermos que Marta sabe sobre isso e o reconhece como o enviado de Deus conforme estava escrito no Antigo Testamento.

 

“Vós não viveis segundo a carne, mas segundo o Espírito, se realmente o Espírito de Deus mora em vós”. Aqui está toda a nossa vida – Viver no Espírito Santo – É a vida no espírito que nos leva a participar das coisas de Deus e experimentar seu poder. Muitas vezes vemos as pessoas procurando Deus somente pelas graças que Ele pode lhes dar, mas isso é muito pouco e mesquinho. Vemos que Marta, Maria e Lázaro eram AMIGOS de Jesus e tinha um grande amor uns pelos outros ao ponto de Jesus chorar a morte de Lázaro ao ver Maria em prantos. Essa relação de amizade sincera que levou Jesus a reviver Lázaro. “E Jesus chorou”. Será que Jesus não havia visto ninguém morrer? Será que a morte trazia a Jesus um temor? Certamente que não, mas era seu amor por aquelas pessoas e ao ver sua dor se compadeceu de seus amigos.

 

Precisamos cultivar essa amizade com Jesus. Ele é o verdadeiro amigo que estará ao nosso lado a todo o momento e sempre irá compadecer de nossa dor. Lázaro ganhou a vida de volta, mas foi o amor entre eles que o trouxe de volta.

 

Mas esta sempre foi à vontade de Deus, como nos fala a primeira leitura: “vou abrir as vossas sepulturas”, isto é, nos tirar da condição de mortos, por que somente o Espírito Santo pode nos dar vida e nos introduzir no pleno amor de Deus, aí não haverá morte somente vida. Por isso que confessamos no Credo Niceno-constantinopolitano: “Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida…”. Necessitamos do Espírito Santo a todo o momento. Ele é o Mestre de nossas almas e nos conduz as maravilhas de Deus.

 

Preparemo-nos para a Páscoa, reflitamos sobre a Família de Betânia em sua relação com Jesus e procuremos sermos esses amigos que Jesus tanto deseja. Vejamos que essa amizade não nasceu pronta, mas foi crescendo até chegar a uma intimidade muito profunda. Temos três episódios com essa família. Um foi quando Jesus foi à casa de tal Simão e uma mulher de vida fácil veio por trás de Jesus e começou a lavar seus pés com um perfume caríssimo e a chorar seus pecados, esta era Maria irmã de Marta (Jo 12, 1-11; Mt 26, 6-13; Mc 14, 3-9); Outro foi quando Jesus foi a Betânia e Maria ficou aos pés de Jesus e Marta reclamou onde Jesus disse que a escolha de Maria não lhe seria tirada (Lc 10, 38-42) e o terceiro momento foi na morte de Lázaro (Jo 11, 1-44). Mas é bom observarmos que esta família era de leprosos e moravam em uma aldeia de leprosos. Puxa! Jesus não faz acepção de pessoas Ele ama a todos que desejam amá-lo.

 

Seja você também o amor de Jesus.

 

Antonio ComDeus

 
 

5º Domingo Quaresma

 

1ª Leitura – Ez 37,12-14

 

Porei em vós o meu espírito para que vivais.

 

Salmo – Sl 129,1-2.3-4ab.5-6.7-8 (R.7)

 

R. No Senhor, toda graça e redenção!

 

 

 

2ª Leitura – Rm 8,8-11

 

O Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos mora em vós.

 

Evangelho – Jo 11,1-45

 

Eu sou a ressurreição e a vida.