7º Domingo Tempo Comum

alt

Estamos refletindo, nestes últimos domingos, sobre o Sermão da Montanha em que Jesus se apresenta como o novo legislador que vem aprimorar a Lei e dar-lhe um novo entendimento. Essa ação de Jesus transcrita pelo evangelista Mateus tem uma intenção muito clara – O Evangelho de Mateus é dirigido, principalmente, aos Judeus convertido ao Cristianismo e assim o Evangelista parte a lei para mostrar que Jesus é o enviado de Deus para realizar suas promessas.

Vemos no livro do Levítico Deus instruindo seu povo no amor ao próximo e na busca de santidade a semelhança do próprio Deus. Assim vemos que as instruções de Deus era dada mais o povo de coração duro não seguia os ensinamentos de Deus e prevaricava em suas ações oprimindo o povo, vivendo em suas relações a injustiça e uns querendo passar por cima do outro a qualquer custo. Jesus aparece e reafirma e aprofunda a lei mostrando que é muito mais intenso

 aquilo que o Pai havia falado. Agora o cumprimento da Lei fica mais difícil e até quase impossível. Mas nem uma vírgula será tirada da Lei.

E como fazer? Se o que o Pai havia dito não estava sendo cumpridas pelo povo e agora, em Jesus, as exigências aumentaram como cumprir a Lei? Assim aparece Paulo: “Acaso não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus mora em vós?”.

Pois bem, Jesus aprimora a lei e realiza todo o projeto de salvação estabelecido pelo Pai e nos dá o Espírito Santo. Somente com Ele que podemos seguir os passos de Jesus e ser fiel a Deus. Por isso que Paulo irá dizer que quem está no Espírito está acima da Lei. Certamente, pois quem se deixar conduzir pelo Espírito Santo realizará tudo o que o Pai deseja e jamais maculará sua relação de amor com o Senhor. Por isso que São João no fala que quem está em Jesus não peca.

Esta vida no Espírito nos leva a ser semelhantes a Deus, isto é, viver no amor, amor ao próximo, pois não é isso que o Senhor faz conosco? Apesar de todas as nossas infidelidades o Senhor continua a nos amar e derramar, sobre nós, suas graças. Assim devemos aprender a amar sem restrições o próximo. Esta é a exigência do Evangelho – amar, amar, amar… E quando tiver difícil amar temos uma alternativa – Amar.

“Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo”. “Sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”. Se colocarmos estas palavras como meta a ser alcançada toda a nossa vida será transformada pela ação do Espírito Santo, pois esta é sua missão – fazer de nós santos a imagem de Jesus Nosso Senhor.

Antonio ComDeus

 

7º DOMINGO Tempo Comum

1ª Leitura – Lv 19,1-2.17-18

Amarás a teu próximo como a ti mesmo!

 

Salmo – Sl 102,1-2.3-4.8.10.12-13 (R.1a.8a)

R. Bendize ó minh’alma, ao Senhor, pois ele é bondoso e compassivo!


2ª Leitura – 1Cor 3,16-23

Tudo é vosso. Mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus.

 

Evangelho – Mt 5,38-48

Amai os vossos inimigos.