5º Domingo Tempo Comum

alt

Viver o evangelho não é para qualquer um. A exigência da Palavra é séria e não tem um sim e não, não têm mornos ou frios, não tem oito e oitenta. Viver o evangelho é fazer a opção por Jesus, uma pessoa e não uma filosofia de vida. É uma entrega total, uma busca incessante de ser santo como nosso Senhor o é. Não se pode querer acender uma vela a Deus e outra ao Demônio. Deus é claro: “nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio-dia”, (Isaías 58,10b), se viver o amor e a misericórdia para com o irmão e combater toda a espécie de injustiça.

Nosso Papa está dizendo sobre a idolatria do dinheiro

 – “Dinheiro, vaidade, orgulho. Essa estrada… nós não podemos (percorrê-la). É triste anular como uma mão aquilo que se escreve com a outra: o Evangelho é o Evangelho, Deus é único”, advertiu, frisando que é impossível conceber um Cristianismo “sem cruz, sem Jesus, sem despojamento”.

“Isso tornar-nos-ia cristãos de pastelaria, como lindos bolos, como lindas coisas doces… Lindíssimo, mas não cristãos de verdade”.

“Esta é uma boa ocasião para convidar a Igreja a despojar-se, mas a Igreja somos todos, todos: desde o primeiro batizado, todos somos Igreja”.

Como vemos nosso Santo Padre está empenhado a dizer a Igreja – Muda, transforma seu coração, vamos viver o evangelho, não tenham medo de ser diferente do que o mundo nos oferece… E assim por diante. Mas isso não é novidade Jesus vem nos falando isso a dois mil anos para que transformemos nossa vida na d’Ele. Suplicando mudanças, ousadia (parresia em grego) em nosso testemunho de vida para que, mais que ser do mundo, estar nele, e sermos verdadeiros cidadãos do Céu que estão na terra implantando o Reino de Deus. Por isso que Paulo fala aos Coríntios – Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado… Minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas era uma demonstração do poder do Espírito”. Irmãos! Necessitamos anunciar Jesus Cristo O Crucificado, O Ressuscitado, Uma pessoa, mas com “uma demonstração do poder do Espírito”, isto quer dizer com manifestação, com prodígios, não podemos nos contentar a sermos Católicos de IBGE, de devoções simplesmente, mas de manifestação de poder.

O que entendemos quando Jesus nos fala para ser “Sal na Terra” será que é para vivermos uma vidinha chula sem nenhuma manifestação de transformação deste mundo? Será que é para continuarmos a compactuar com as misérias oferecidas pelo mundo? Os pobres sendo espezinhados pelos ricos? Dez por cento de a população deter noventa por cento dos bens do mundo e colocar na miséria os filhos de Deus? Será que aquele mendigo, andarilho, os que moram nos lugares mais desumanos não são filhos de Deus? Certamente que ser sal é dar um sabor de Cristo neste mundo que outros vão querer seguir os seus passos, isto mesmo, o seu modo de viver deve ser copiado por outros. Nós não precisamos indicar os santos como testemunhas, os grandes da Sagrada Escritura, mas indicar a si mesmo. Afinal você é SAL e tem que dar sabor a vida de seu próximo. O mundo não oferece felicidade e sim prazer, somente o Senhor dá a felicidade e esta é completa.

Por isso que os que estão perto de nós tem que sentir o sabor de ser de Jesus em suas vidas, sabor este que sai de cada um de nós como “uma demonstração do poder do Espírito” e irradia, contamina, impulsiona o outro a ser assim também. E para aqueles que estão longe possam ver uma LUZ a brilhar e possam se achegar e sentir que o caminho é seguro, que é bom caminhar sob esta luz que brilha em TI, isto mesmo em você. Não vai descer anjos do céu e se materializar no meio do povo para levá-los a conversão Jesus confiou isto a nós o povo que Ele escolheu para estar na sua Igreja – os Batizados.

Muitas vezes nós não entendemos que os batizados forram escolhidos por Deus para de seu povo e transformar a face da terra. Somos o Exército de Deus. Ele nos convocou a vivermos com ele neste mundo ao ponto que os outros possam olhar em nós e ver a face de Deus.

“Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus”. As pessoas tem que olhar para nós e ver a LUZ que é JESUS.

Brilhe, brilhe, brilhe, por favor. Você é LUZ é SAL…

 

Antonio ComDeus

 

Liturgia:

 

1ª Leitura – Is 58,7-10

A tua luz brilhará como a aurora.

 

Salmo – Sl 111,4-5.6-7.8a.9 (R.4b.3b)

R. Uma luz brilha nas trevas para o justo, permanece para sempre o bem que fez.

 

2ª Leitura – 1Cor 2,1-5

Anunciei entre vós o mistério de Cristo crucificado.

 

Evangelho – Mt 5,13-16

Vós sois a luz do mundo.