Apresentação do Senhor

alt

Estamos na festa da Apresentação de Jesus no Templo. Seguindo a lei de Moisés, Maria, José e Jesus vão ao templo, é uma apresentação oficial e uma oferta a Deus, com sacrifício, pelo nascimento de um filho e a purificação da mulher que ficou impura com o derramamento de sangue ao dar a luz. Certamente é um “cumprir” a lei, visto que proclamamos a virgindade perpétua de Maria. Mas seja como for Maria está no templo e acontece uma manifestação de Deus na pessoa de Simeão. É a espera de Israel tanto proclamada pelos profetas e tão esperado por todo o povo e que sabiam que em um momento da história isto iria acontecer.

Como vemos Malaquias: “Ele é como o fogo da forja e como a barrela dos lavadeiros; e estará a postos, como para fazer derreter e purificar a prata”. A promessa é que irá transformar toda a vida e a realidade do povo. Certamente, para aqueles que esperavam, imaginavam que quando chegasse iria fazer o maior barulho e com grandes espetáculos iria mostrar o poder de Deus de forma mirabolante. Mas como nos 

fala Hebreus: “Visto que os filhos têm em comum a carne e o sangue, também Jesus participou da mesma condição, para assim destruir, com a sua morte, aquele que tinha o poder da morte, isto é, o diabo”. A promessa veio humilde e simples, mas determinado a realizar o que mais feria a humanidade – O Pecado. Toda humanidade estava nas mãos do Demônio que arrastava a todos para a morte eterna, por isso assumiu a nossa carne e se fazendo um de nós, passou toda a natureza humana, pelo fogo da forja que é o seu próprio corpo e lavou toda a humanidade pelo seu sangue, assim derreteu o veneno do pecado com o antidoto de seu sangue puro e santo. Tudo novo em si mesmo.

Essa promessa se cumpriu em Jesus e Simeão teve a revelação de Deus para que fosse o primeiro em Israel a certificar que a promessa estava sendo cumprida e com Simeão vemos Ana a experimentar esta manifestação e proclamar ao povo. Foi visto e proclamado, mas não foi aceito, pois a Sagrada Família voltou para casa e a vida continuou na simplicidade de Nazaré, Maria trabalhando nos afazeres da casa, José em sua marcenaria e Jesus crescendo como uma criança judaica em seus costumes.

Deus prometeu, realizou e certificou em seus filhos (Simeão e Ana) que sua promessa estava ali. Mais uma vez vemos Deus falando, esbravejando aos seus filhos para que percebam sua manifestação e participem de sua glória, experimentem seu amor que se coloca de forma tão espetacular ao ponto de ferir a própria criação com suas leis e interferindo, nas leis que Ele próprio determinou, enviou seu único filho rebaixando-o a condição de um ser humano e pior como um escravo, como o menor dos homens, visto que passou por este mundo fazendo o bem. E… Mesmo assim seu povo não lhe dá ouvidos e ignoram todas as suas tentativas de participação.

Deus apresenta seu filho ao Templo, aos seus representantes, dá a um deles a graça do Espírito Santo e lhe revela que a promessa está ali. Que pena! Ninguém ligou pra Deus.

Puxa! E hoje. Será que Deus não tem falado em nossas vidas nos apresentando seu filho? Será que nos acontecimentos de nosso dia, de fatos, pessoas, acontecimentos na história, Deus não está a nos falar da mesma forma para que vejamos Jesus, Seu Filho? Será que não nos foi apresentado Jesus como nosso Salvador e libertador que nos dá uma vida nova e nos tira de todo o pecado e continuamos a nos alamaçar nas propostas do mundo e ignoramos que o filho de Deus se rebaixou de sua divindade para assumir nossa condição humana e nos resgatar das mãos de Satanás?

Que possamos ser como Simeão: “Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel”. Para quem experimenta a glória de Deus, em Jesus, o que mais quer nesta vida? Nada, só há um desejo no coração de quem passa pela experiência da salvação – Ir para a casa do Pai – Afinal somos cidadãos do Céu.

Na Liturgia das Horas, na oração da noite que se chama Completas, rezamos esta oração todos os dias. Pois, todos os dias, temos que dizer “porque meus olhos viram a tua salvação”. Que a cada dia, a cada momento, possamos estar plenos do Espírito para contemplarmos a glória de Deus – Jesus.

“Senhor, venha mim e serei salvo”.

Antonio ComDeus

 

Apresentação do Senhor,  Festa.

 

1ª Leitura – Ml 3,1-4

O Senhor a quem buscais, virá ao seu Templo.

 

Salmo – Sl 23(24),7.8.9.10 (R. 10b)

R.”O Rei da glória é o Senhor onipotente.”

 

2ª Leitura – Hb 2,14-18

Jesus devia fazer-se em tudo semelhante aos irmãos.

 

Evangelho – Lc 2,22-32

Meus olhos viram a tua salvação.