Batismo do Senhor

alt

No Prefácio da Epifania que celebramos na semana próxima passada dizia em seu texto: “…Quando Cristo se manifestou em nossa carne mortal, Vós nos recriastes na luz eterna de sua divindade”. A encarnação do Verbo, tomando a forma humana e sendo, uma pessoa como nós, em tudo exceto no pecado fez nova todas as coisas a partir de si mesmo. Assim nos deu uma vida nova e esta vida começa com o batismo e, para isso, Ele nos deu o exemplo. Certamente que Jesus não necessitaria de ser Batizado, o próprio João Batista afirma isso dizendo: “Eu preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?”. Mas o Batismo de Jesus é para cumprir as Escrituras e neste cumprimento vemos a Teofania – a manifestação da Trindade – O Pai proclama quem é Jesus e qual a sua relação com Ele – “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus o meu agrado”. O Espírito Santo desce em forma de Pomba

 – “o Espírito de Deus, descendo como pomba e vindo pousar sobre ele”. Jesus neste momento realiza em meio à humanidade uma nova criação, em seu batismo santifica a água, como nos diz os Santos Padres, na qual seremos batizados e eleva o batismo de João Batista ao grau de sacramento, isto é, de um sinal palpável, visível da manifestação de Deus fazendo de nós seus filhos no Filho por isso que Jesus manda os Apóstolos – “Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. (Mt 28,19). A Teofania do Batismo de Jesus também acontece em nosso batismo, mas sem uma manifestação pública e visível da Trindade. Somos uma raça eleita um povo santo, isto é, um povo separado para Deus em Jesus, que são revestidos do poder do Espírito Santo e constituídos como POVO DE DEUS. Você católico (a) batizado é membro do povo de Deus, isto não acontece com todo ser humano, certamente que todos são criados por Deus e são amados e recebem graças de Deus, mas somente os batizados de forma correta, como Jesus mandou, que são filhos e membros do Corpo de Cristo.

Tudo em Jesus já havia sido proclamado no A.T. Neste texto, Isaías já nos diz: “te constituí como o centro de aliança do povo, luz das nações, para abrires os olhos dos cegos, tirar os cativos da prisão, livrar do cárcere os que vivem nas trevas”. E afirmado pelos Apóstolos como na segunda leitura: “Ele andou por toda a parte, fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio; porque Deus estava com ele”. Mas isso não parou na comunidade primitiva acontece no meio de nós acontece pelas mãos da Igreja que é hoje a manifestação da glória de Deus é a despenseira de todas as graças e todos os que estão sob a proteção da Igreja instituída por Cristo recebem graças sobre graças, nada lhes falta.

O Batismo de Jesus deu inicio a uma nova humanidade na qual fazemos parte por vontade de Deus que nos escolheu como membros de seu povo. Portanto temos uma dignidade de Filhos de Deus, mas também temos um compromisso de implantar este Reino no mundo sendo evangelizadores, testemunhas, sendo sal nesta terra sem sabor e luz para dirigir todos os que estão nas trevas ao encontro com seu Senhor.

Tem uma palavra que o Senhor deu a Paulo que carrego comigo como uma ordem de Deus para minha caminhada talvez seja importante pra você também: “Não temas! Fala e não te cales. Porque eu estou contigo. Ninguém se aproximará de ti para te fazer mal, pois tenho um numeroso povo nesta cidade”. (At 18, 9-10).

 

Antonio ComDeus

 

Batismo do Senhor – Natal

 

1ª Leitura – Is 42,1-4.6-7

Eis o meu servo: nele se compraz minh’alma.

 

Salmo – Sl 28,1a.2.3ac-4.3b.9b-10 (R.11b)

R. Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!


2ª Leitura – At 10, 34-38

Foi ungido por Deus com o Espírito Santo.

 

Evangelho – Mt 3,13-17

Depois de ser batizado, Jesus viu o Espírito de Deus pousando sobre Ele.