Reflexão 29º Domingo do Tempo Comum 2013

alt Estamos no mês Missionário onde refletimos sobre nossa missão, missão de sermos implantadores do Reino de Deus, obreiros da messe do Senhor. Olhando para a primeira leitura vemos Moisés enviando Josué para a luta contra os Amalecitas ao passo que ele ficaria a orar pelo seu êxito. Primeiramente vemos a importância da oração em todos os empreendimentos que a vida nos oferece, se somos o povo de Deus, tudo tem que ser feito pela oração, pois é nela que sabemos a vontade do Senhor e o caminho que devemos andar.

 

Moisés estava em oração, fazia sua parte, mas não foi por isso que Josué ganhou a guerra e sim por que Josué estava lutando, de nada adiantava Moisés orar se Josué não se dispusesse a lutar.

Assim vemos a comunhão que deve existir em nossas vidas entre orar e trabalhar (ora et labora). Certamente que a intercessão é fundamental em nossa vida, pois todas as conquistas devem vir de Deus e voltar a Ele.

 

Somos o povo de Deus, chamados por Ele para sermos instrumentos de amor e serviço, por isso que o Espírito Santo suscita na Igreja inúmeros carismas, dos mais variados, para que possamos, em comunhão, edificar a Igreja, uns dedicados ao serviço dos pobres, outros no campo social, outros na vida de oração contemplativa; uns na família, outros na vida religiosa e assim o Espírito cria um jardim de Carismas enriquecendo a Igreja com todas as flores possíveis para que Deus Pai seja glorificado. E neste jardim estamos nós como flores a exalar perfumes de amor e caridade.

 

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para ensinar, para argumentar,
para corrigir e para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e qualificado para toda boa obra”
. Neste nosso empreendimento, de sermos obreiros da messe do Senhor temos a Escritura que nos direciona e nos dá o caminho de servir e amar, de nos aperfeiçoar, nos qualificar para que nossos atos, nosso testemunho seja o do próprio Cristo. E a nossa maior missão é de orar. Sim é de oração, muitas pessoas pensam que nossa missão é de servir e trabalhar para o bem, que está correto, mas desde que seja como fruto de uma vida de oração pessoal, ninguém é bom, só Deus o é, então para realizarmos algo em Seu nome é necessário uma perfeita comunhão com Ele. Não estamos no mundo para fazer filantropia, esta muitas vezes se reveste de tantas intenções que até causam mal. Mas estamos para fazer caridade, servir o próximo por amor a Deus, somente assim será completa nossa ação, mas para esse tipo de ação necessitamos estar profundamente enraizados no Senhor e isto se chama Oração pessoal.

 

A viúva conseguiu justiça pela sua insistência e perseverança e Jesus coloca esta parábola como exemplo de oração. Pois bem, somos consagrados a Deus pelo Batismo, então tudo em nossa vida deve ser fruto desta comunhão, para isso devemos estar constantemente mergulhados na oração, por isso que Jesus nos manda “orar sem cessar”, isto é rezar sem parar e que tudo se consegue na oração. Como está nossa oração diária? Será que temos um tempo forte de oração por dia? Será que não nos ocupamos mais com coisas passageiras do que com as eternas? Será que não estamos dedicando nossas forças em coisas que para nada serve? Veja bem. Somos seres humanos temos um corpo material e uma alma espiritual. Temos que nos envolver com as coisas deste mundo: Trabalho, estudo, vida social, vida familiar, vida comunitária… Mas temos que nos envolver com as coisas espirituais: Oração diária, missa, sacramentos e também desvendar o Céu na experiência das coisas do alto – mergulhar no amor de Deus, experimentar o Céu, conhecer o Reino desvendando os caminhos do Espírito, coisas que os olhos nunca viram e que os ouvidos não ouviram é o que o Pai tem reservados para aqueles que o amam. Não podemos ser uma pessoa mutilada que não tem uma vida no Espírito.

 

Penetremos no mais profundo de nossa alma e façamos que o momento de comunhão com Deus seja uma eternidade feliz. Assim veremos o Céu.

 

Antonio ComDeus

 

29º DOMINGO Tempo Comum

 

1ª Leitura – Ex 17,8-13

E, enquanto Moisés conservava a mão levantada, Israel vencia.

 

Salmo – Sl 120,1-2.3-4.5-6.7-8 (R. Cf. 2)

R.Do Senhor é que me vem o meu socorro, do Senhor que fez o céu e fez a terra.

 

2ª Leitura – 2Tm 3,14 – 4,2

O homem de Deus seja perfeito e qualificado para toda a boa obra.

 

Evangelho – Lc 18,1-8

Deus fará justiça aos seus escolhidos que gritam por ele.