Reflexão 28º Domingo do Tempo Comum 2013

altNossa Igreja é a Igreja do poder da Palavra e do Milagre. Essas duas coisas devem acontecer na Igreja a todo o momento, em toda celebração, em todos os encontros. Não podemos pensar em um Deus que ama e que faz de tudo para salvar seu povo que não realize em seu meio prodígio. É só olharmos na vida pública de Jesus, Ele pregava e realizava prodígios e mesmo no Antigo Testamento, como é o caso da primeira leitura, Naamã faz uma longa viagem à procura de cura e a encontra com o servo de Deus, Eliseu, isso muda sua vida e faz questão de não adorar outro Deus que não seja este que realizou maravilhas em sua vida.

Nosso Deus é um Deus de milagres, isso Ele faz por que nos ama e quer que sejamos transformados em todas as áreas de nossa vida e que possamos adorá-lo em todos os momentos e por todas as suas manifestações.

O Senhor nos dá todos os motivos para estarmos plenamente envolvidos em seu amor. Mas muitas vezes estamos tão atarefados com coisas tão superficiais que não percebemos os milagres que Deus quer fazer em nós. Veja bem o caso dos Dez leprosos, nove deles estavam presos à lei que dizia: que só seriam aceitos na comunidade se os sacerdotes do templo confirmasse sua cura, o outro, estrangeiro não estava sob essa lei e teve a liberdade para ver que sua cura foi realizada por aquele homem e ao voltar para agradecer reconhecendo seu poder foi “salvo”, os outros foram curados, mas não receberam a salvação, pois não reconheceram quem é Jesus.

 

Muitas vezes em nossa vida religiosa estamos tão presos em certos conceitos, formas de religiosidade, preconceitos que não temos “tempo” para receber os milagres que Deus quer realizar em nossas vidas. Muitas vezes colocamos Deus dentro de um “quadrado” estabelecido por nós que o impede de realizar milagres na vida de nossos irmãos. Uma vez ouvi alguém dizendo: “Quem faz milagres é Deus e não o santo”, bem se é assim, então que Deus faça os milagres sem o santo. Mas não é assim. Deus determinou, desde toda eternidade, que realizaria seus milagres com a participação da pessoa humana. Naamã só foi curado por que foi até Eliseu, caso contrário não seria curado. E Jesus promete:“Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas, manusearão serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados. (Mc 16, 15). Jesus diz: Estes milagres acompanharão os que crerem. É realizado milagres aos que crerem e não somente aos santos canonizados pela Igreja, então é para mim e para você. Todos nós somos canal da graça de Deus ao próximo, somos milagreiros em potencial, que possamos romper com os preconceitos e deixar Deus se manifestar através de nós com cura, milagres e prodígios para que todo o povo reconheça quem é o nosso Deus e possa, como Naamã, adorar somente o Deus verdadeiro.

 

Por isso que a Palavra de Paulo a Timóteo é fundamental: “Se com ele morremos, com ele viveremos. Se com ele ficamos firmes, com ele reinaremos. Se nós o negamos, também ele nos negará. Se lhe somos infiéis, ele permanece fiel”. Neste quiasmo vemos que Deus realiza em nós a partir de nós exceto ser infiel, isto por que Ele “É”, e em sua essência nada pode mudá-lo ou lhe causar alguma alteração.

 

Vemos que nossa vida feliz está com o Senhor e com Ele, prodígios serão realizados, para que o mundo creia e seja salvo. Sejamos portadores desta salvação realizando os prodígios de Deus em todos os lugares.

 

Antonio ComDeus

 


 

28º DOMINGO Tempo Comum

 

1ª Leitura – 2Rs 5,14-17

‘Naamã voltou para junto do homem de Deus’ e fez sua profissão de fé.

 

Salmo – Sl97,1.2-3ab.3cd-4 (R.cf 2b

R.O Senhor fez conhecer a salvação e às nações revelou sua justiça.

 

2ª Leitura – 2Tm 2,8-13

Se com Cristo ficamos firmes, com ele reinaremos.

 

Evangelho – Lc 17,11-19

Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro.