Reflexão 25º Domingo do Tempo Comum 2013

 

altCertamente a Palavra de hoje é um tanto difícil e temos que ter muita cautela e boa reflexão para não corrermos o risco de imaginar que Jesus está aprovando o administrador infiel, mas é bom vermos o que nos fala a segunda leitura, o Senhor quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade”.  Somente o conhecimento da verdade pode trazer libertação à pessoa e é o que mais falta em nosso tempo, o inimigo cegou tanto dos homens que existe uma grande dificuldade de ver as verdades da vida. Vejamos nossas autoridades.

Será que eles têm conhecimento de que haverá um juízo final em que toda a verdade será revelada e que todos os que eles prejudicaram, com o mau uso do poder, os acusará dos prejuízos que tiveram pelas suas ações e que serão condenados por toda eternidade? Certamente estão cegos pelo dinheiro e pelo poder. E neste sentido são astutos e fazem de tudo para manterem-se no poder, usam qualquer arma, não tem moral, ética, bons costumes, não tem esforço que os impeça de chegar aos objetivos traçados. São muito mais determinados e se esforçam muito mais que os filhos da luz na busca do Céu, somos muitas vezes fracos, débeis e não acreditamos tanto assim no Céu, queremos chegar lá, mas não temos o esforço suficiente para conquistá-lo, muitas vezes ficamos chorando diante de Deus, como crianças manhosas, querendo coisas fáceis e de graça. Não temos estratégias, não medimos onde queremos chegar, não calculamos o que é conquistar a eternidade e nos colocamos como vitimas diante de Deus para que Ele faça tudo por nós. Mas afinal é Ele que é nosso servo? É Ele que peca e erra e que precisa de uma vida feliz? O Administrador infiel foi astuto chamou todos os devedores de seu patrão e maquinou um esquema que poderia lhe dar bons resultados nos futuro. Qual é o seu esquema para conquistar o Céu? Sim, “conquistar”, o Céu pertence aos violentos “o Reino dos céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam”. (Mt 11, 12). Sim aqueles que violentam a si mesmos, violentam: seu orgulho, sua soberba, os prazeres mundanos, o apego às coisas do mundo, o indiferentismo, o egocentrismo e se entregam a Deus colocando-O como o centro de sua vida e tendo-O como companheiro de caminhada, com a consciência que a inspiração vem de Deus, mas que a transpiração pertence à pessoa. Isto mesmo, nós conquistamos a eternidade Feliz em comunhão com o Senhor, não sozinhos e muito menos ela cai aleatoriamente em nossas vidas.

 

“Ninguém pode servir a Deus e ao dinheiro”. Impressionante, Jesus não coloca – a Deus e ao Demônio – Mas ao dinheiro, por que o Demônio é o príncipe deste mundo. Nossos primeiros pais entregaram a ele este mundo que ainda está em seu poder. Mas Jesus é o Salvador daqueles que colocam n’Ele suas vidas e com sua opção buscam o Reino dos Céus, mas este Reino começa aqui, portanto temos que servir a Deus aqui, neste mundo. Como? Usando tudo que é deste mundo para a Glória de Deus, assim devemos usar o dinheiro para construir um mundo de fraternidade, de solidariedade, repartindo com os mias necessitados, ajudando e servindo o outro em suas necessidades por que eles são o Cristo que sofre. Devemos ser astuto, afinal somos filhos da LUZ, temos que pegar o que pertence ao Demônio – dinheiro, bens, tudo que é material – e servirmos a Deus. E nesta batalha, como bons soldados de Cristo, lutar, até a morte, se necessário for, para edificar, neste mundo, o Reino pelo qual Cristo derramou seu sangue precioso.

 

Nada, nada vale mais que, com os nossos atos, proclamar que Jesus Cristo é o Senhor.

 

Antonio ComDeus

 


 

 

 

 

25º DOMINGO Tempo Comum

 

1ª Leitura – Am 8,4-7

 

Contra aqueles que dominam os pobres com dinheiro.

 

 

 

2ª Leitura – 1Tm 2,1-8

 

Recomendo que se façam orações a Deus por todos os homens. Deus que quer que todos sejam salvos.

 

 

 

Evangelho – Lc 16,1-13

 

Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

 

 

 

Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin-top:0cm; mso-para-margin-right:0cm; mso-para-margin-bottom:10.0pt; mso-para-margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:”Calibri”,”sans-serif”; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}