Reflexão 12º Domingo do Tempo Comum 2013

 

altSomos “herdeiros segundo a promessa”. Recebemos de Deus a graça de sermos filhos em Cristo Jesus que assumindo nossa humanidade nos deu uma nova vida e fez de todos os povos um só em Seu Nome, desta forma todos que aceitarem Jesus é parte deste povo e naturalmente é herdeiro de toda a promessa feita pelo Pai e pelo próprio Senhor. Assim na primeira leitura o Senhor nos promete “um espírito de graça e de oração”, somente com esse Espírito podemos perceber “aquele que transpassaram” como nosso Salvador e Senhor e somente com este Espírito podemos entrar em uma comunhão com Deus em uma vida de oração. 

E desde o Antigo Testamento já se proclamava o sacrifício que o Salvador iria passar para nos resgatar do pecado e da morte e que “haverá uma fonte acessível… para ablução e purificação” somos este povo que se banha se purifica naquele que tudo sofreu para nos dar uma nova condição de mortos destinados à perdição eterna temos a possibilidade de contemplar a glória eterna. Assim somos este povo que herdeiros da promessa, feita pelo Pai desde Abraão, participamos de tudo o que foi prometido e realizado, como o que ainda falta ser realizado. Não pensemos que Deus já realizou tudo, pois ainda tem muita coisa que ainda não chegou a seu tempo, mas a maior delas já se realizou – Nosso Salvador Jesus – Agora o povo de Deus não tem mais uma etnia, mas uma marca indelével, o selo do Espírito Santo e destinado a chegar ao Céu. Mas que Céu? Por que não cultivamos este sonho? Por que achamos que o Céu é uma realidade tão distante e quase impossível? Não basta só reconhecer que Jesus é o “Cristo de Deus” temos que desejar este Reino, saborear o Reino em nossas orações, em nossas meditações, sonhar com o Céu, ter a loucura de ver Deus face a face, de tocar no criador e experimentar a força de Seu amor, de enlouquecer só de pensar em viver na felicidade plena e ser simplesmente feliz por toda eternidade. E por falta deste desejo que achamos muito difícil ser cristão e amar até os inimigos de seguir a proposta de Jesus “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará”. Demos mais valor nas coisas deste mundo que na eternidade. Desejamos mais as coisas que passam que as eternas. Estamos mais envolvidos com as coisas daqui do que as de lá e esquecemos que estamos no mundo, mas não somos daqui. Esquecemos que Jesus disse: “Buscai as coisas do alto onde as traças não corroem nem os ladrões roubam e arrombam”, e vivemos na mesquinharia de uma vida fútil buscando novidades a cada momento para justificar nossas evasões das coisas que Deus nos propõe e a cada dia abre ainda mais em nosso coração um vazio insaciável que nos perturba e nos deixa inquietos e assim buscamos outras novidades para acalmar nosso interior que grita por felicidade e sabemos dar a ele somente prazeres.

 

Jesus sonhou com uma nação santa, com um povo consagrado a Ele, e deu sua vida, não poupou a si mesmo, mas livremente se entregou, porque vislumbrou um povo santo resgatado pelo seu sacrifício que se ajuntasse a Ele para que um dia o Filho pudesse entregar um presente a Seu Pai todos aqueles resgatados pelo Seu sangue na grande tribulação deste mundo conforme Apocalipse. Sonhe você também e deseje ser um desta multidão de pessoas que irá junto com o Cordeiro sendo oferta do Filho ao Pai, fruto da missão que o Pai confiou ao Filho.

 

Só de pensar neste dia já vale todo o sacrifício neste mundo.

 

 

 

Antonio ComDeus

 

12º Domingo do Tempo Comum 2013

 

1ª Leitura – Zc 12,10-11;13,1

 

Contemplarão aquele a quem transpassaram.

 

Salmo – Sl62,2.abcd.2e-4.5-6.8-9 (R. 2ce)

 

R.A minh’alma tem sede de vós, como a terra sedenta, ó meu Deus! 

 

2ª Leitura – Gl 3,26-29

 

Vós todos que fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo.

 

Evangelho – Lc 9,18-24

 

Tu és o Cristo de Deus. O Filho do Homem deve sofrer muito.