Reflexão 9º Domingo do Tempo Comum – 2013

altEntramos novamente no tempo comum, neste tempo refletimos sobre os feitos de Jesus e também damos uma maior atenção aos santos em suas festas e devoções. Nesta liturgia encontramos a abertura da revelação a todos os povos é o caso de Salomão que roga a Deus que atenda a todos os que se aproximarem do templo para clamar ao Deus Altíssimo. Assim também vemos Jesus no evangelho admirado da fé do Oficial Romano. O povo de Israel era um povo nacionalista e com muita dificuldade de se abrir a outros povos, mas por outro lado vemos muitas iniciativas neste sentido como é o caso de Salomão. Certamente que Jesus em suas pregações mostra muito bem que a salvação é universal.

 

Algo muito importante é o que vemos na segunda leitura, São Paulo adverte as comunidades da Galácia pela deturpação do verdadeiro evangelho, é algo que está acontecendo nesta comunidade, pessoas que andam pregando o evangelho de forma diferente e modificando o verdadeiro anúncio trazido por Jesus para simplesmente agradar as pessoas e tê-las em sua comunidade. Uma das grandes preocupações deste tempo da igreja era manter a mesma fé transmitida pelos Apóstolos e neste sentido a Igreja nascente se empenha para que a Doutrina não fosse mutilada por nenhum pregador mal formado. Isto para nós de hoje ainda é uma preocupação. Quantas pessoas em nossas comunidades que pregam a Palavra e se alvoram a dar palestras sem ter nenhuma formação, mal fizeram alguns retiros e pensam que são mestres na Palavra. Os retiros são bons, claro! Para uma experiência com Jesus e uma abertura a vida de comunidade, mas fazer da pessoa um formador, não. Para isso deve-se formar-se. Fazer curso de Doutrina, Teologia para estar apto a dar formação seja de que tipo for. Veja bem a vida de São Paulo. Depois de sua conversão Paulo tentou pregar, mas a comunidade ficou assustada e rejeitou sua pregação, Paulo se retirou e foi se formar e na oração e estudo ficou 13 anos, somente depois Barnabé, que era seu primo, o introduziu na comunidade de Antioquia, e Paulo pregou durante 13 anos, dos quais passou boa parte preso. Não podemos nos precipitar, mas não podemos não pregar, temos que nos formar, nos preparar, afinal estamos falando da Palavra de Deus.

 

Outro ponto importante é que doutrina pregar? A que agrada aos homens ou a Deus? “Será que eu estou buscando a aprovação dos homens ou a aprovação de Deus? Ou estou procurando agradar aos homens?”. Essa mesma problemática nós vivemos em nosso tempo. Jesus constituiu Sua Igreja na pessoa dos Apóstolos e deu a promessa que: “E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. (Mt 16, 18). As portas do inferno quer dizer: Nada faltará a essa Igreja e terá a plenitude do Espírito Santo. É por isso que o Magistério da Igreja se mantém intacto nestes dois mil anos. Muitos erros aconteceram na Igreja, mas no campo pastoral por erros humanos, mas no tocante a fé e a moral nunca houve erros. Mas no caminhar dos séculos apareceram aqueles que protestam contra essa Igreja e criaram “um outro evangelho”uma doutrina que adapta aos moldes dos fiéis atendendo suas aspirações fazendo suas vontades e afastaram da verdade. Criaram outro evangelho que dizem que o casamento existe enquanto existe amor e ignoram Mt 19 onde Jesus fala “O que Deus uniu o homem não separe”, onde pregam que se pode clamar justiça a devolver àquele que te fizer mal a “ira de Deus”, mas Jesus nos manda amar os inimigos, amar o pecador e odiar o pecado.“Será que eu estou buscando a aprovação dos homens ou a aprovação de Deus? Ou estou procurando agradar aos homens? Se eu ainda estivesse preocupado em agradar aos homens, não seria servo de Cristo”.O que vemos são igrejas que buscam agradar aos homens e manter suas consciências anestesiadas em relação à Verdade. São verdadeiros objetos da ira de Deus por enganar as pessoas pregando outro evangelho. “Como já dissemos e agora repito: Se alguém vos pregar um evangelho diferente daquele que recebestes, seja excomungado”. Criaram uma doutrina fraca, fragilizada e incentivam as pessoas a viver nela como se estivessem vivendo em Cristo, mas é um Cristo mutilado, somente a misericórdia de Deus pode alcançá-los.

 

Nós devemos ter a consciência em quem pomos nossa fé e a qual Igreja nós pertencemos. Somos filhos, herdeiros e vivemos na casa do Pai criada por Jesus somos pecadores, sim, e necessitamos da Graça, mas estamos na verdadeira Igreja de Cristo.

 

Afinal somos Católicos Apostólicos Romano.

 

Antonio ComDeus

 

————————————————————–

 

9º DOMINGO Tempo Comum  

 

1ª Leitura – 1Rs 8,41-43

Quando um estrangeiro vier rezar no teu Templo, escuta-o.

 

Salmo – Sl 116,1.2 (R.Mc 16,15)

Proclamai o Evangelho a toda criatura!

 

2ª Leitura – Gl 1,1-2.6-10

Se eu ainda estivesse preocupado em agradar aos homens, não seria servo de Cristo.

 

Evangelho – Lc 7,1-10

Nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé.