Reflexão Domingo de Páscoa

 

altNesta semana viveremos os momentos mais fortes de nossa redenção ao celebrarmos a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor e de forma muito espetacular celebrarmos a solenidade mais importante de toda a liturgia de nossa Igreja – a Vigília Pascal. Este é o ápice da missão de Nosso Senhor em que resgatou todos os homens e de todos os tempos antes e depois d’Ele. Só resta para cada um de nós: “Todo aquele que crê em Jesus recebe, em seu nome, o perdão dos pecados”. Aí está nossa Salvação – crer em Jesus. Quando vemos o discurso de Pedro que narra os feitos do Senhor e sua ressurreição vemos uma testemunha ocular de todo acontecimento, uma palavra que não se pode contestar assim como a dele vemos os outros apóstolos e os discípulos como também as santas mulheres narrarem as mesmas coisas.

Mas não só eles, testemunhas oculares, mas também cada um de nós que não O vimos, com os olhos da carne, mas que o vemos com a experiência que brota em nosso coração e que não nos deixa dúvida de sua Ressurreição. Quando Pedro diz: “Mas Deus o ressuscitou no terceiro dia, concedendo-lhe manifestar-se não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus havia escolhido: a nós, que comemos e bebemos com Jesus, depois que ressuscitou dos mortos”. Sim nós também somos as testemunhas, somos os escolhidos e comemos e bebemos com Ele. Sim nós o somos. Jesus está vivo no meio de nós e se revela a cada um que abre o coração e é sensível ao seu amor. Portanto somos testemunhas como aqueles que viveram a dois mil anos, não somos testemunhas de acompanhar Jesus pela Galileia em seus milagres e pregações, mas depois da ressurreição em que Jesus apareceu para os Apóstolos e Discípulos aí nós também somos testemunhas, pois temos a mesma experiência com o ressuscitado. É o Cristo glorioso que nos envolve a cada dia nos proporcionando uma experiência sempre nova em seu amor. O Mesmo Espírito Santo que envolvia os primeiros Cristãos é o mesmo que nos envolve hoje. É Ele que revela, ensina e que nos faz testemunhas, que nos convence a respeito do pecado, que nos dá força, que nos leva as experiências espirituais. Nada nos falta, podemos ter as mesmas experiências que as primeiras comunidades tiveram – basta CRER. “Aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres”.

 

A Experiência do túmulo vazio em que as Santas mulheres tiveram e Pedro e João também foi porque ainda não haviam entendido o que Jesus havia falado sobre a ressurreição, nós já temos essa revelação e entendemos o que é a ressurreição, mas após a visão do túmulo vazio eles tiveram a experiência com o ressuscitado. Aqui está o que nos é comum, entre nós e os discípulos existe a mesma necessidade – ver Jesus, tocar em Jesus, estar com Jesus a cada momento de nossas vidas para que Ele possa fazer ressurgir em nós sua ressurreição. Isso mesmo! Assim como Jesus ressuscitou dos mortos e vive, também nós seremos ressuscitados em Cristo para uma vida nova. Só que esta vida nova começa no hoje de nossa história, começa agora, então temos que ter, a cada momento, uma maior entrega ao Senhor, uma mudança de vida, buscar uma maior conversão ao Senhor que está nos ressuscitando, nos elevando a um grau de santidade. Santidade que não é uma propriedade como adquirir um bem neste mundo, mas uma participação em Seu amor fruto de experiências espirituais as quais o Espírito Santo nos leva a experimentar a cada dia que lhe damos oportunidade.

 

Não podemos viver celebrando o Cristo ressuscitado, mas sim celebrar o Cristo que ressuscita em nós a cada dia para que nossas ações sejam semelhantes à dele – amar, servir ao próximo até a morte se necessário for. Só conheceremos a ressurreição no último dia se morrermos a cada dia para nós mesmos em favor do outro. Como nos diz o nosso Papa pobre e humilde: “Não tenhais medo da bondade e da ternura” “Não esqueçamos jamais que o verdadeiro poder é o serviço”. Preparemo-nos para que nesta páscoa possamos viver o Cristo Ressuscitado.

 

Feliz Páscoa

 

Antonio ComDeus

 

  

Liturgia do Domingo de Páscoa

 

1ª Leitura – At 10,34a.37-43

Comemos e bebemos com ele depois que ressuscitou dos mortos.

 

Salmo – Sl 117,1-2.16ab-17.22-23 (R.24)

R. Este é o dia que o Senhor fez para nós: alegremo-nos e nele exultemos!

2ª Leitura – Cl 3,1-4

Esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo.

Evangelho – Jo 20,1-9

Ele devia ressuscitar dos mortos.