Reflexão 2º Domingo do Tempo Comum ANO C

alt

Iniciamos o Tempo Comum e com ele vamos passar pela vida pública de Jesus seus ensinamentos, milagres. O que deixou o povo, de um lado feliz com a manifestação das graças de Deus e de outro com a “pulga atrás da orelha” dos grandes daquele tempo.

Na primeira leitura vemos o profeta proclamar tempos de esperança, de comunhão, um tempo esponsal onde Deus renovará todo o povo. Este texto de Isaías é chamado de Terceiro Isaías, foi escrito depois do Exílio da Babilônia, o segundo Isaías foi escrito durante o período da Babilônia e o primeiro antes do exílio. Aqui no Terceiro o profeta traz palavras de ânimo motivando o povo na reconstrução e na aliança com Deus que fará tudo novo Assim como o jovem desposa a donzela, assim teus filhos te desposam; e como a noiva é a alegria do noivo, assim também tu és a alegria de teu Deus”. O Deus das promessas está alegre em ter trazido o povo de volta e fará um tempo novo para a alegria dos escolhidos.

Este tempo certamente foi coroado com a vinda do Filho de Deus nosso Salvador e Redentor, que no evangelho São João faz questão de marcar sua iniciativa de anúncio da novidade da Boa Nova com a festa das bodas de Caná. Importante refletirmos “o porquê” São João fez questão de colocar esta festa com tantos detalhes e só em seu evangelho aparece tal festa. Certamente é uma festa acompanhada de um milagre, mas por que Jesus vai fazer um milagre de transformar água em vinho sendo que o pessoal já estava cheio de vinho e a festa já estava em seu final: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!”. Sabemos que a Sagrada Escritura é a Palavra de Deus, é uma Carta de Deus, então mais que apresentar um milagre tem o objetivo de trazer uma mensagem do Pai, portanto temos que olhar com os olhos da fé imbuídos do mesmo Espírito que levou João a escrever – o Espírito Santo.

Vejamos é uma festa em que o vinho acaba e a Mãe de Jesus pede-lhe que faça alguma coisa, Jesus questiona, mas diante da atitude de sua Mãe manda encher as talhas de água e traz uma nova alegria aos convidados servindo um vinho inigualável.

Meditemos: A festa é a presença de Jesus no mundo onde o vinho apresentado pela Lei não está satisfazendo o povo e estão sem rumo e os mandantes da lei não estão sabendo o que fazer e o povo estão se servindo de algo que não satisfaz. Neste contexto a humanidade oprimida pelo vinho ruim apresenta uma representante que tem condições de levar ao Senhor da festa um pedido de súplica em favor da humanidade, afinal Ela é santa, sem pecado, e Cheia da Graça. Maria, nossa representante, chega ao Senhor e mostra a condição em que os homens se encontram: “Eles não tem mais vinho”. Na resposta de Jesus – “Minha hora ainda não chegou”. – Quer mostrar que sua ação é realizada a partir da humanidade que clama que seu amor chegue até os homens que pedem uma vida nova. Jesus toma a atitude, mas de não mexer no vinho já existente e nem de pegar novas uvas que também estão contaminadas pelo velho sistema dos Judeus, mas vai usar de algo limpo, puro e sem substância nenhuma, algo totalmente novo, a água que lava e purifica agora é à base de uma nova Lei – o Amor. E desta forma a festa continua, mas totalmente diferente, pois este vinho não embriaga e gera felicidade.

Aqui está resumida toda a missão de Jesus. Que veio trazer algo novo e que a partir de sua missão o mundo seria outro. É o marco de um novo tempo.

E esta novidade continua com a vinda do Espírito Santo que nos cumula de Dons e Carismas nos dando ainda mais “vinho novo” – “Todas estas coisas as realiza um e o mesmo Espírito, que distribui a cada um conforme quer”.

As bodas de Caná continua a se realizar hoje na Igreja, Jesus está sempre transformando água em vinho: Seja em nossa vida de pecado nos libertando, seja nos milagres realizados na Igreja, seja no impulso do Espírito Santo nos chamando à santidade, mas sempre buscando realizar em nós uma festa, nos tornando mais santos para que Ele seja tudo em nós.

Nesta nossa caminhada somos ornamentados com Dons e Carismas para saborearmos as coisas do Céu na intimidade com Deus – o Vinho Novo.

Somente quem bebeu sabe, espero que você saiba. Se não sabe busque, pois quem busca acha…

 

Antonio ComDeus


1ª Leitura – Is 62,1-5

A noiva é a alegria do noivo.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 62,1-5

 

1Por amor de Sião não me calarei,

por amor de Jerusalém não descansarei,

enquanto não surgir nela, como um luzeiro, a justiça

e não se acender nela, como uma tocha, a salvação.

2As nações verão a tua justiça,

todos os reis verão a tua glória;

serás chamada com um nome novo,

que a boca do Senhor há de designar.

3E serás uma coroa de glória na mão do Senhor,

um diadema real nas mãos de teu Deus.

4Não mais te chamarão Abandonada,

e tua terra não mais será chamada Deserta;

teu nome será Minha Predileta

e tua terra será a Bem-Casada,

pois o Senhor agradou-se de ti

e tua terra será desposada.

5Assim como o jovem desposa a donzela,

assim teus filhos te desposam;

e como a noiva é a alegria do noivo,

assim também tu és a alegria de teu Deus.


Palavra do Senhor.

 

Salmo – Sl 95,1-2a.2b-3.7-8a.9-10a.c (R. 1a.3b)

 

R.Cantai ao Senhor Deus um canto novo,

manifestai os seus prodígios entre os povos!


1Cantai ao Senhor Deus um canto novo, 

cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!*

2aCantai e bendizei seu santo nome! R.

 

2bDia após dia anunciai sua salvação, 

3manifestai a sua glória entre as nações,*

e entre os povos do universo seus prodígios! R.

 

7A família das nações, dai ao Senhor,*

ó nações, dai ao Senhor poder e glória,*

8dai-lhe a glória que é devida ao seu nome!

Oferecei um sacrifício nos seus átrios. R.

 

9Adorai-o no esplendor da santidade, *

terra inteira, estremecei diante dele!

10Publicai entre as nações: ‘Reina o Senhor!’*

pois os povos ele julga com justiça. R.

2ª Leitura – 1Cor 12,4-11

Estas coisas as realiza um e o mesmo Espírito,

que distribui a cada um conforme seu querer.

Leitura da Primeira carta de São Paulo aos Coríntios 12,4-11

 

Irmãos:
4Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito.

5Há diversidade de ministérios, mas um mesmo é o Senhor.

6Há diferentes atividades, mas um mesmo Deus

que realiza todas as coisas em todos.

7A cada um é dada a manifestação do Espírito

em vista do bem comum.

8A um é dada pelo Espírito a palavra da sabedoria.

A outro, a palavra da ciência segundo o mesmo Espírito.

9A outro, a fé no mesmo Espírito.

A outro, o dom de curas no mesmo Espírito.

10A outro, o poder de fazer milagres.

A outro, profecia. A outro, discernimento de espíritos.

A outro, falar línguas estranhas.

A outro, interpretação de línguas.

11Todas estas coisas as realiza um e o mesmo Espírito,

que distribui a cada um conforme quer.


Palavra do Senhor.

 

Evangelho – Jo 2,1-11

Jesus realizou este início dos sinais em Caná da Galiléia.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 2,1-11

 

Naquele tempo:

1Houve um casamento em Caná da Galiléia.

A mãe de Jesus estava presente.

2Também Jesus e seus discípulos

tinham sido convidados para o casamento.

3Como o vinho veio a faltar,

a mãe de Jesus lhe disse:

‘Eles não têm mais vinho’.

4Jesus respondeu-lhe:

‘Mulher, por que dizes isto a mim?

Minha hora ainda não chegou.’

5Sua mãe disse aos que estavam servindo:

‘Fazei o que ele vos disser’.

6Estavam seis talhas de pedra colocadas aí

para a purificação que os judeus costumam fazer.

Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros.

7Jesus disse aos que estavam servindo:

‘Enchei as talhas de água’.

Encheram-nas até a boca.

8Jesus disse:

‘Agora tirai e levai ao mestre-sala’.

E eles levaram.

9O mestre-sala experimentou a água,

que se tinha transformado em vinho.

Ele não sabia de onde vinha,

mas os que estavam servindo sabiam,

pois eram eles que tinham tirado a água.

10O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse:

‘Todo mundo serve primeiro o vinho melhor

e, quando os convidados já estão embriagados,

serve o vinho menos bom.

Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!’

11Este foi o início dos sinais de Jesus.

Ele o realizou em Caná da Galiléia

e manifestou a sua glória,

e seus discípulos creram nele.

 

Palavra da Salvação