Reflexão 3º Domingo do Advento

alt

Estamos a caminho do Natal onde celebramos a chegada de nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo, neste período de preparação nos portemos como pessoas de Deus que a cada dia enche o coração das Graças Divinas para corresponder ao chamado de Deus na implantação de Seu Reino.

Vemos o profeta Sofonias trazendo alegria ao povo de Israel que “espere com ansiedade o cumprimento das promessas”: “Alegra-te e exulta de todo o coração, cidade de Jerusalém! O Senhor revogou a sentença contra ti, afastou teus inimigos; o rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti, nunca mais temerás o mal”. 

O Senhor revogou a sentença, isto é, o Senhor fez a obra que o homem era incapaz de fazer, o prejuízo que o pecado trouxe a humanidade fruto de mau uso de sua liberdade, era um mal irrevogável que jamais teria solução a não ser pela ação do próprio Deus em sua misericórdia. Por isso que foi revogada e o Senhor já está no meio de ti. Certamente que Jesus ainda não havia nascido, mas já estava definido pelo Pai e se assim estava então o Senhor já se fazia presente.

É com essa alegria que devemos seguir os passos de São Paulo que em sua velhice escreve aos Filipenses cantando um hino de felicidade, pois “O Senhor está próximo!”, sim Ele está próximo, próximo da libertação de Israel e próximo de sua vinda definitiva, pois é eminente sua chegada entre nós “por ocasião da vinda do Senhor, nós que ficamos ainda vivos não precederemos os mortos”. (1Tes 4, 15). O Apóstolo coloca que “nós que ficamos ainda vivos”, isto é, no pensamento do Apóstolo a volta de Jesus era eminente e certamente pode acontecer a qualquer momento. Por isso nossa preparação para o Natal não é uma celebração de recordação, mas uma real preparação para achegada de nosso Deus que vem “renovar face da terra”.

Quando olhamos para o evangelho, João está exortando ao povo que se prepare para a chegada do Salvador e é importante notar que as orientações de João é voltada ao amor ao próximo e a uma vida de honestidade e solidariedade. Mas é também isso que Jesus nos orienta no final do Evangelho de Mateus quando fala do fim dos tempos “porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim”. (Mt 25, 35-36). Somente uma pessoa de oração e de coração aberto a Deus pode acolher o irmão que sofre e assim dizer que ama a Deus e que o tem como Senhor de sua vida e se esta opção não é traduzida na ajuda aos pobres a aos que sofrem é simplesmente uma mentira. E isso nós podemos nos colocar à prova, quantos de nós que olha para os que estão na cadeia, pessoas que cometeram um crime, que tiraram a vida de alguém ou de alguns e os vemos como Jesus nos fala ao evangelho: “estava na prisão e viestes a mim”. “Um outro Cristo”. É difícil viver o evangelho este é somente para os violentos: “o Reino dos céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam”. (Mt 11, 12). Violentos no sentido de renunciar tudo pelo evangelho até “amar os inimigos” como Jesus nos orienta.

Portanto viver este tempo de advento é se colocar mais perto de Jesus para ser luz no mundo e sal na terra. Vivamos isso e seremos felizes e as portas do Céu estarão sempre abertas para acolher os homens de boa vontade.

 

Antonio ComDeus

 


 

1ª Leitura – Sf 3,14-18a

O Senhor, teu Deus, exultará por ti, entre louvores.

 

Leitura da Profecia de Sofonias 3,14-18a

14Canta de alegria, cidade de Sião;

rejubila, povo de Israel!

Alegra-te e exulta de todo o coração,

cidade de Jerusalém!

15O Senhor revogou a sentença contra ti,

afastou teus inimigos;

o rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti,

nunca mais temerás o mal.

16Naquele dia, se dirá a Jerusalém:

‘Não temas, Sião,

não te deixes levar pelo desânimo!

17O Senhor, teu Deus, está no meio de ti,

o valente guerreiro que te salva;

ele exultará de alegria por ti,

movido por amor;

exultará por ti, entre louvores,

18a como nos dias de festa’.

Palavra do Senhor.

 

 

Salmo – Is 12,2-3.4bcd.5-6 (R.6)

 

R. Exultai cantando alegres, habitantes de Sião

porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!

 

2Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo;*

o Senhor é minha força, meu louvor e salvação.

3Com alegria bebereis no manancial da salvação. R.

 

4e direis naquele dia: ‘Dai louvores ao Senhor,

invocai seu santo nome, anunciai suas maravilhas,*

entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime. R.

 

5Louvai cantando ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos,*

publicai em toda a terra suas grandes maravilhas!

6Exultai cantando alegres, habitantes de Sião,*

porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!’ R.

 

2ª Leitura – Fl 4,4-7

O Senhor está próximo.

 

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses 4,4-7

 

Irmãos:

4Alegrai-vos sempre no Senhor;

eu repito, alegrai-vos.

5Que a vossa bondade seja conhecida de todos os homens!

O Senhor está próximo!

6Não vos inquieteis com coisa alguma,

mas apresentai as vossas necessidades a Deus,

em orações e súplicas, acompanhadas de ação de graças.

7E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento,

guardará os vossos corações e pensamento

em Cristo Jesus.

Palavra do Senhor.

Evangelho – Lc 3,10-18

Que devemos fazer?

 

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 3,10-18

 

Naquele tempo:

10As multidões perguntavam a João: ‘Que devemos fazer?’

11João respondia:

‘Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem;

e quem tiver comida, faça o mesmo!’

12Foram também para o batismo cobradores de impostos,

e perguntaram a João:

‘Mestre, que devemos fazer?’

13João respondeu:

‘Não cobreis mais do que foi estabelecido.’

14Havia também soldados que perguntavam:

‘E nós, que devemos fazer?’

João respondia:

‘Não tomeis à força dinheiro de ninguém,

nem façais falsas acusações;

ficai satisfeitos com o vosso salário!’

15O povo estava na expectativa

e todos se perguntavam no seu íntimo

se João não seria o Messias.

16Por isso, João declarou a todos:

‘Eu vos batizo com água,

mas virá aquele que é mais forte do que eu.

Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas

sandálias.

Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo.

17Ele virá com a pá na mão:

vai limpar sua eira e recolher o trigo no celeiro;

mas a palha ele a queimará no fogo que não se apaga.’

18E ainda de muitos outros modos,

João anunciava ao povo a Boa-Nova.

 

Palavra da Salvação.