Reflexão 32º Domingo do Tempo Comum

Estamos chegando ao final de nosso ano litúrgico que termina com a festa de Cristo Rei do Universo, neste período estamos refletindo sobre os atos de Jesus, seus ensinamentos e a preparação para a vida eterna. Assim vemos o profeta Elias, o maior profeta do Antigo testamento, manifestando a glória de Deus em um milagre da multiplicação da farinha do azeite que produziu alimento para ele a viúva e seu filho durante o tempo de seca naquela região. É importante salientarmos que o profeta foi realizar este milagre a uma: viúva – pessoa não bem vista pelo povo de Israel – estrangeira – que também não eram aceitos pelo povo escolhido. 

Assim o que nos mostra o texto é que o profeta não encontrou pessoa de fé entre o povo de Israel e foi encontrá-la em uma viúva estrangeira. Isto para mostrar que Deus não faz acepção de pessoas e que está aberto a se revelar a qualquer pessoa de boa vontade. Neste caso Deus é de todos e pra todos.

Quando olhamos para a leitura de Hebreus vemos o valor do sacrifício de Jesus: “Ele manifestou-Se uma só vez, na plenitude dos tempos, para destruir o pecado pelo sacrifício de Si mesmo”. Jesus se encarnou para destruir o pecado à partir de nossa condição humana. Ao assumir nossa condição, se fazer homem como nós, destruiu o pecado em sua humanidade, na cruz e de uma vez por todas, este sacrifício foi perfeito, pois foi realizado por um homem perfeito, sem mancha, nem mácula e foi um sacrifício pleno, pois Cristo é imagem do Pai, um com Ele e Deus como Deus. Assim todo o que n’Ele colocar sua vida estará salvo. Outro aspecto importante desta leitura é: “como está determinado que os homens morram uma só vez e a seguir haja o julgamento” Este texto destrói a doutrina espírita e todos os que falam de reencarnação. Que fique bem claro “os homens morram uma só vez” e depois vem o julgamento, portanto temos esta vida para nos preparar para a eternidade. Estamos em um estágio onde vamos mostrar todas as nossas potencialidades e nos empenhar em executar uma boa obra, neste mundo, para que no final a avaliação deste estágio seja positiva. Afinal tudo o que fazemos neste mundo só tem um objetivo – A vida eterna.

Quando olhamos nos ensinamento de Jesus o vemos mostrando que onde esta nosso coração ai está nossas atitudes, isto é, o que buscamos na vida se reflete no que fazemos. A viúva que era pessoa não grata no conceito judaico, pois diziam que Deus não amava – os pobres, as viúvas e os doentes – dentro do contexto da lei do puro e do impuro. Somente tinham as bênçãos de Deus quem era rico, tinha família e não era doente. Essas pessoas eram desprezadas e tidas como pecadores. Jesus vai mostrar justamente ao contrário, pois aquela viúva não só deu oferta ao templo como deu “tudo” o que tinha, tal era a sua confiança em Deus e seu abandono nas mãos daquele que era o seu Senhor. Certamente ela estava indo muito bem em seu estágio ao passo que os outros iriam passar por muita dificuldade ou até serem reprovados no dia do juízo. Se olharmos para nós. Como estamos nos empenhando para tirarmos uma boa nota e sermos aprovados no dia do juízo?

Empenhemo-nos “sem cessar”.

 

Antonio ComDeus


LEITURA I – 1 Re 17,10-16

 

Leitura do Primeiro Livro dos Reis

Naqueles dias,

o profeta Elias pôs-se a caminho e foi a Sarepta.

Ao chegar às portas da cidade,

encontrou uma viúva a apanhar lenha.

Chamou-a e disse-lhe:

«Por favor, traz-me uma bilha de água para eu beber».

Quando ela ia a buscar a água, Elias chamou-a e disse:

«Por favor, traz-me também um pedaço de pão».

Mas ela respondeu:

«Tão certo como estar vivo o Senhor, teu Deus,

eu não tenho pão cozido,

mas somente um punhado de farinha na panela

e um pouco de azeite na almotolia.

Vim apanhar dois cavacos de lenha,

a fim de preparar esse resto para mim e meu filho.

Depois comeremos e esperaremos a morte».

Elias disse-lhe:

«Não temas; volta e faz como disseste.

Mas primeiro coze um pãozinho e traz-mo aqui.

Depois prepararás o resto para ti e teu filho.

Porque assim fala o Senhor, Deus de Israel:

‘Não se esgotará a panela da farinha,

nem se esvaziará a almotolia do azeite,

até ao dia em que o Senhor mandar chuva sobre a face da terra’».

A mulher foi e fez como Elias lhe mandara;

e comeram ele, ela e seu filho.

SALMO RESPONSORIAL – Salmo 145 (146)

Refrão 1:  Ó minha alma, louva o Senhor.

Refrão 2: Aleluia.

 

O Senhor faz justiça aos oprimidos,

dá pão aos que têm fome

e a liberdade aos cativos.

 

O Senhor ilumina os olhos do cego,

o Senhor levanta os abatidos,

o Senhor ama os justos.

 

O Senhor protege os peregrinos,

ampara o órfão e a viúva

e entrava o caminho aos pecadores.

 

O Senhor reina eternamente;

o teu Deus, ó Sião,

é rei por todas as gerações.

LEITURA II – Heb 9,24-28

Leitura da Epístola aos Hebreus

 

Cristo não entrou num santuário feito por mãos humanas,

figura do verdadeiro,        

mas no próprio Céu,

para Se apresentar agora na presença de Deus em nosso favor.

E não entrou para Se oferecer muitas vezes,

como sumo sacerdote que entra cada ano no Santuário,

como sangue alheio;

nesse caso, Cristo deveria ter padecido muitas vezes,

desde o princípio do mundo.

Mas Ele manifestou-Se uma só vez, na plenitude dos tempos,

para destruir o pecado pelo sacrifício de Si mesmo.

E, como está determinado que os homens morram uma só vez

e a seguir haja o julgamento,

assim também Cristo, depois de Se ter oferecido uma só vez

para tomar sobre Si os pecados da multidão,

aparecerá segunda vez, sem a aparência do pecado,

para dar a salvação àqueles que O esperam.

 

ALELUIA – Mt 5,3

Aleluia. Aleluia.

Bem-aventurados os pobres em espírito,

porque deles é o reino dos Céus.

EVANGELHO – Mc 12,38-44

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

 

Naquele tempo,

Jesus ensinava a multidão, dizendo:

«Acautelai-vos dos escribas,

que gostam de exibir longas vestes,

de receber cumprimentos nas praças,

de ocupar os primeiros assentos nas sinagogas

e os primeiros lugares nos banquetes.

Devoram as casas das viúvas

com pretexto de fazerem longas rezas.

Estes receberão uma sentença mais severa».

Jesus sentou-Se em frente da arca do tesouro

a observar como a multidão deixava o dinheiro na caixa.

Muitos ricos deitavam quantias avultadas.

Veio uma pobre viúva

e deitou duas pequenas moedas, isto é, um quadrante.

Jesus chamou os discípulos e disse-lhes:

Em verdade vos digo:

Esta pobre viúva deitou na caixa mais do que todos os outros.

Eles deitaram do que lhes sobrava,

mas ela, na sua pobreza, ofereceu tudo o que tinha,

tudo o que possuía para viver».