Reflexão 27º Domingo do Tempo Comum

alt

Neste fim de semana temos que refletir sobre a “FAMÍLIA”, as leituras e o evangelho nos conduz a ver o plano de Deus na criação. Na redação dos capítulos um e dois de Gênesis se nos apresenta uma história não cronológica, mas teológica mostrando algumas verdades no projeto de Deus. Vejamos. O Homem foi criado à imagem e semelhança de seu criador, isto é, não uma semelhança física, mas de inteligência e vontade, alguém parecido com seu criador capaz de abstrair conhecimento e crescer, adquirir perfeição e liberdade de decisão em seus atos. 

Alguém que pudesse ser o administrador do mundo e conduzi-lo as perfeições que Deus não à fez, mas que deu ao homem o poder de fazê-lo, por isso faz parte da missão da humanidade moldar este mundo no progresso e na tecnologia descobrindo e criando coisas, ornamentando o mundo deixando-o lindo para ofertar a Deus uma oblação de seu esforço em louvor a seu criador, certamente o pecado entrou na humanidade e desfigurou o homem em sua semelhança o que foi um prejuízo a todos nós.

Mas no relato bíblico vemos que Deus apresenta todos os animais da terra e tudo o que ela contém e coube ao homem nominar tudo, pois é o dono de tudo, mas ele ainda se encontra incompleto e Deus, que quer o melhor para o homem, cria a mulher á partir do próprio homem, isto para que os dois sejam da mesma raça e tenham o mesmo princípio e com isso possam procriar e perpetuar sua espécie “ossos dos meus ossos e carne da minha carne”. Assim Deus conclui sua obra de criação e espera que o ser que criou a sua imagem e semelhança possa trabalhar e edificar um mundo maravilhoso cada um com seus dons e com uma missão bem definida formando “um” em sua natureza, que nesta complementariedade possa haver mais unidade que divisão, mais comunhão nos objetivos que luta de capacidades, mais amor doação que individualidade. Puxa! Deus deu o mundo a nós. O que estamos fazendo? Será que entendemos tudo errado? Hoje a mulher quer mostrar suas capacidades fazendo tudo o que o homem faz e muitos homens querendo se assemelhar as mulheres neste modismo chamado homossexualismo, o que vemos é que o inimigo de Deus quer destruir sua criação e atinge o ápice da criação de Deus – o Ser humano – e nós caímos nas garras do Demônio e somos, a cada dia, desfigurados em nossa semelhança a Deus e nos tornamos objetos de Satanás.

Mas o amor de Deus supera todas as transgressões dos homens e por seu amor nos deu o mais sublime salvador. “Convinha de fato que aquele, por quem e para quem todas as coisas existem, e que desejou conduzir muitos filhos à glória, levasse o iniciador da salvação deles à consumação, por meio de sofrimentos”. Jesus assumiu nossa humanidade para nos resgatar do poder das trevas e nos conduzir novamente ao plano original do Pai, por isso que nós somos chamados a vivermos segundo as propostas de Jesus e renunciar o mundo com suas concupiscências afastando das obras das trevas neste mundo capitalista e hedonista que nos cerca. Desta forma temos o evangelho com todas as instruções e a pessoa de Jesus como modelo de santidade nos mostrando pelo qual caminho devemos seguir. Por isso que Jesus mostra o verdadeiro sentido do Matrimônio, pois o que de mais sublime Deus deu ao homem que é o poder de criar junto com seu criador, foi atacado pelo Demônio e desfigurado em sua essência. Jesus quer colocar as coisas no lugar, colocar a Família no lugar, afinal ela é o centro da sociedade e tudo tem que começar e terminar nela, ela é o centro de toda a vida humana. Por isso que o casamento, não é uma conseqüência natural da vida humana, mas um chamado, uma vocação em que o homem e a mulher se dispõem a se entregar mutuamente para gerar com Deus e para Deus filhos que possam ser oblação de louvor ao criador e santificar esses filhos para que sejam felizes no encontro de seu criador, para isso Jesus assume nossa humanidade e nos dá Seu Espírito para que, impulsionados por esse Espírito, possam participar da alegria celeste transformando o mundo aos planos de Deus.

“Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu o homem não separe!”. Desta forma não existe lei que o homem possa inventar que anule a ordem de Deus. Assim o divorcio pode ser aceito como um mal menor, isto é se o casal chegou a um ponto que é irremediável sua convivência então é melhor que separe, mas serão marido e mulher até que a morte os separe, portanto que viva uma vida de castidade e continência. É ordem do Senhor. Aqui Jesus eleva o matrimônio de um simples contrato para o grau de sacramento.

Portanto o Matrimônio é uma opção de vida e para isso tem que ter vocação para assumir essa missão de edificar o Reino de Deus fazendo um mundo cada vez melhor onde Deus possa ser tudo em todos.

Senhor abençoe nossas famílias!

 

Antonio ComDeus


1ª Leitura – Gn 2,18-24

E eles serão uma só carne.

Leitura do Livro do Gênesis 2,18-24

 

18O Senhor Deus disse:

‘Não é bom que o homem esteja só.

Vou dar-lhe uma auxiliar semelhante a ele’.

19Então o Senhor Deus formou da terra

todos os animais selvagens e todas as aves do céu,

e trouxe-os a Adão para ver como os chamaria;

todo o ser vivo teria o nome que Adão lhe desse.

20E Adão deu nome a todos os animais domésticos,

a todas as aves do céu e a todos os animais selvagens;

mas Adão não encontrou uma auxiliar semelhante a ele.

21Então o Senhor Deus fez cair

um sono profundo sobre Adão.

Quando este adormeceu,

tirou-lhe uma das costelas e fechou o lugar com carne.

22Depois, da costela tirada de Adão,

o Senhor Deus formou a mulher

e conduziu-a a Adão.

23E Adão exclamou:

‘Desta vez, sim, é osso dos meus ossos

e carne da minha carne!

Ela será chamada ‘mulher’

porque foi tirada do homem’.

24Por isso, o homem deixará

seu pai e sua mãe

e se unirá à sua mulher,

e eles serão uma só carne.

Palavra do Senhor.

 

 

Salmo – Sl 127,1-2.3.4-5.6 (R. cf. 5)

R.O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida.

 

1Feliz és tu se temes o Senhor*

e trilhas seus caminhos!

2Do trabalho de tuas mãos hás de viver,*

serás feliz, tudo irá bem!R.

 

3A tua esposa é uma videira bem fecunda*

no coração da tua casa;

os teus filhos são rebentos de oliveira*

ao redor de tua mesa.R.

 

4Será assim abençoado todo homem*

que teme o Senhor.

5O Senhor te abençoe de Sião,

cada dia de tua vida,*

para que vejas prosperar Jerusalém,R.

 

6E os filhos dos teus filhos.

 Senhor, que venha a paz a Israel,*

que venha a paz ao vosso povo!R.

 

 

2ª Leitura – Hb 2,9-11

Tanto o Santificador, quanto os

santificados descendem do mesmo ancestral.

Leitura da Carta aos Hebreus 2,9-11

 

Irmãos:

9Jesus, a quem Deus fez pouco menor do que os anjos,

nós o vemos coroado de glória e honra,

por ter sofrido a morte.

Sim, pela graça de Deus em favor de todos,

ele provou a morte.

10Convinha de fato que aquele,

por quem e para quem todas as coisas existem,

e que desejou conduzir muitos filhos à glória,

levasse o iniciador da salvação deles à consumação,

por meio de sofrimentos.

11Pois tanto Jesus, o Santificador,

quanto os santificados,

são descendentes do mesmo ancestral;

por esta razão,

ele não se envergonha de os chamar irmãos.

Palavra do Senhor.

 

Evangelho – Mc 10,2-16

O que Deus uniu o homem não separe!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 10,2-16

 

Naquele tempo:

2Alguns fariseus se aproximaram de Jesus.

Para pô-lo à prova,

perguntaram se era permitido ao homem

divorciar-se de sua mulher.

3Jesus perguntou:

‘O que Moisés vos ordenou?’

4Os fariseus responderam:

‘Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio

e despedi-la’.

5Jesus então disse:

‘Foi por causa da dureza do vosso coração

que Moisés vos escreveu este mandamento.

6No entanto, desde o começo da criação,

Deus os fez homem e mulher.

7Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe

e os dois serão uma só carne.

8Assim, já não são dois, mas uma só carne.

9Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe!’

10Em casa, os discípulos fizeram, novamente,

perguntas sobre o mesmo assunto.

11Jesus respondeu:

‘Quem se divorciar de sua mulher e casar com outra,

cometerá adultério contra a primeira.

12E se a mulher se divorciar de seu marido

e casar com outro, cometerá adultério’.

13Depois disso, traziam crianças

para que Jesus as tocasse.

Mas os discípulos as repreendiam.

14Vendo isso, Jesus se aborreceu e disse:

‘Deixai vir a mim as crianças. Não as proibais,

porque o Reino de Deus é dos que são como elas.

15Em verdade vos digo:

quem não receber o Reino de Deus como uma criança,

não entrará nele’.

16Ele abraçava as crianças

e as abençoava, impondo-lhes as mãos.

Palavra da Salvação.