2º Domingo da Quaresma – Ano 2012

Estamos vivendo o tempo quaresmal e com ele o chamado a conversão e a aproximação de nossa vida numa maior intimidade com o Senhor. Não percamos tempo vamos ao encontro do infinito na busca de amar e regozijar em Deus, afinal, Uma só coisa peço ao Senhor e a peço incessantemente: é habitar na casa do Senhor todos os dias de minha vida, para admirar aí a beleza do Senhor e contemplar o seu santuário”. (Sl 26, 4). E todas as coisas do mundo só terá sentido se nos levar a este fim. Foi o que aconteceu com nosso Pai Abraão. Deus lhe concedeu uma benção de ter um filho na velhice e depois pede o filho em holocausto, isto é, em uma cerimônia de adoração a Deus.

Pelo texto Abraão não questiona Deus nem argumenta simplesmente vai fazer o que Deus ordenou. Será que Abraão ouviu a voz de Deus falando em seus ouvidos? Será que Deus escreveu em uma pedra ou no céu em letras garrafais? Ou Deus falou em seu coração e Abraão acreditou que aquela voz era Deus?  Certamente Deus falou no silêncio de seu coração. Aqui cabe uma pausa. Como ouvir a voz de Deus e ter a certeza que foi Ele que falou? Isso exige uma vida de comunhão, de intimidade, de muitas horas de oração para não confundir com as interferências de nossas próprias paixões que nos arrasta a buscar nossos próprios interesses e colocar na “vontade de Deus” como na maioria das vezes acontece.  Abraão simplesmente “foi” para realizar o ato pedido por Deus. A maturidade espiritual de Abraão é invejável, consagrou sua vida a Deus. Deus que se revelou a Ele como o único Deus e que fora d’Ele não existia outro Deus, e Abraão acreditou. Os outros povos tinham vários deuses e para todas as necessidades, mas Abraão, não. Deus é único. E passa a adorar esse Deus e com Ele trava uma relação de amizade, se consagra e busca servi-lo antes de tudo em sua vida. Ele confia mais no Senhor que em si mesmo e sabe Deus cuida de tudo e cuida também de sua vida, então somente faz o que Deus ordena, pois sabe que Ele tudo faz para que o melhor aconteça em sua vida. Não deveria ser assim em nossas vidas? Não deveríamos consagrar a Deus e nos despojar buscando fazer tudo o que Ele deseja, ou se não sabemos o que Ele quer, não deveríamos confiar cegamente em Deus tendo a certeza que, se mesmo que adentrássemos por caminhos errados, pensando estar certo, Ele interviria em nossa vida e nos recolocaria no caminho certo? Esta não é uma possibilidade na Vida de Abraão? Pensemos que Abraão entendeu errado a voz de Deus. Deus não o colocou no caminho certo? Na verdade nós confiamos mais em nós mesmos que em Deus e na maioria das vezes seguimos a Deus por interesse do que Ele pode nos dar.

Mas é hora de mudar. Olhe a palavra de Paulo: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?”. Ele deu seu único filho para nos mostrar Sua face, Seu amor e provar que tudo faz para nossa felicidade. E deseja transfigurar nossa vida para que o Céu seja uma realidade em nosso dia-a-dia. O Céu começa aqui. Jesus é o Reino que acontece no hoje de nossa história. Quando olhamos a vida dos santos e vemos que entravam em êxtase numa relação com Deus e experimentavam a glória, quando olhamos São Paulo que subiu ao terceiro céu. Podemos ter a certeza que isso é para ser humano e não para Anjos, afinal eles nem precisam disso, somos nós seres humanos que necessitamos subir aos Céus e experimentar as “coisas do alto”. Por isso temos que almejar, desejar, lutar. Não fazemos isso em nossa vida: profissional, social, familiar? Não buscamos atingir objetivos em nossa vida e para isso renunciamos tantas coisas? Não trabalhamos dobrado, economizamos, e inventamos forma de ganhar mais dinheiro para adquirir um bem? E existe algum bem maior que a eternidade feliz junto com o criador? E o Reino de Deus começa agora Este momento é a glória. Pare, sinta, a eternidade está acontecendo. Este momento é eterno. Viva, mas na comunhão com o Senhor. É a glória de Deus resplandecendo.

Nossa caminhada não é para chegar à glória. Mas é para que a glória chegue a nós agora. É viver a glória agora. Na verdade nós nos disfarçamos e nos enrolamos distraindo com o mundo sem perceber que o mundo passa e quando chega à velhice nem temos força de abraçar o Eterno, pois é um eterno desconhecido. E a vida acaba…

Acorde… Almeje o Céu… Busque uma relação de transfiguração com o Senhor, afinal isso é para nós humanos.

O Céu está dentro de nós. Você é a glória de Deus, resplandeça.

Antonio ComDeus


1ª Leitura – Gn 22,1-2.9a.10-13.15-18

O sacrifício de nosso pai Abraão.

Leitura do Livro do Gênesis 22,1-2.9a.10-13.15-18

Naqueles dias:

1Deus pôs Abraão à prova.

Chamando-o, disse: ‘Abraão!’

E ele respondeu: ‘Aqui estou’.

2E Deus disse:

‘Toma teu filho único, Isaac,

a quem tanto amas,

dirije-te à terra de Moriá,

e oferece-o ali em holocausto

sobre um monte que eu te indicar’.

9aChegados ao lugar indicado por Deus,

Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima,

amarrou o filho e o pôs sobre a lenha

em cima do altar.

10Depois, estendeu a mão,

empunhando a faca para sacrificar o filho.

11E eis que o anjo do Senhor gritou do céu,

dizendo: ‘Abraão! Abraão!’

Ele respondeu: ‘Aqui estou!’.

12E o anjo lhe disse:

‘Não estendas a mão contra teu filho

e não lhe faças nenhum mal!

Agora sei que temes a Deus,

pois não me recusaste teu filho único’.

13Abraão, erguendo os olhos,

viu um carneiro

preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo

e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho.

15O anjo do Senhor chamou Abraão,

pela segunda vez, do céu,

16e lhe disse:

‘Juro por mim mesmo – oráculo do Senhor -,

uma vez que agiste deste modo

e não me recusaste teu filho único,

17eu te abençoarei

e tornarei tão numerosa tua descendência

como as estrelas do céu

e como as areias da praia do mar.

Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos.

18Por tua descendência serão abençoadas

todas as nações da terra,

porque me obedeceste’.

Palavra do Senhor.

Graças a Deus

 

Salmo – Sl 115,10 15.16-17.18-19 (R. Sl 114,9)

R. Andarei na presença de Deus,

junto a ele na terra dos vivos.

 

10Guardei a minha fé, mesmo dizendo:*

‘É demais o sofrimento em minha vida!’

15É sentida por demais pelo Senhor*

a morte de seus santos, seus amigos.R.


16Eis que sou o vosso servo, ó Senhor,

vosso servo que nasceu de vossa serva;*

mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

17Por isso oferto um sacrifício de louvor,*

invocando o nome santo do Senhor.R.


18Vou cumprir minhas promessas ao Senhor*

na presença de seu povo reunido;

19nos átrios da casa do Senhor,*

em teu meio, ó cidade de Sião!R.

2ª Leitura – Rm 8,31b-34

Deus não poupou seu próprio filho.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 8,31b-34

Irmãos:
31bSe Deus é por nós, quem será contra nós?

32Deus que não poupou seu próprio filho,

mas o entregou por todos nós,

como não nos daria tudo junto com ele?

33Quem acusará os escolhidos de Deus?

Deus, que os declara justos?

34Quem condenará?

Jesus Cristo, que morreu,

mais ainda, que ressuscitou,

e está, à direita de Deus, intercedendo por nós?

Palavra do Senhor.

Graças a Deus

Evangelho – Mc 9,2-10

Este é meu Filho amado.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 9,2-10

Naquele tempo:

2Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João,

e os levou sozinhos a um lugar à parte

sobre uma alta montanha.

E transfigurou-se diante deles.

3Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas

como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar.

4Apareceram-lhe Elias e Moisés,

e estavam conversando com Jesus.

5Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus:

‘Mestre, é bom ficarmos aqui.

Vamos fazer três tendas:

uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias.’

6Pedro não sabia o que dizer,

pois estavam todos com muito medo.

7Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra.

E da nuvem saiu uma voz:

‘Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!’

8E, de repente, olhando em volta,

não viram mais ninguém,

a não ser somente Jesus com eles.

9Ao descerem da montanha,

Jesus ordenou que não contassem a ninguém

o que tinham visto,

até que o Filho do Homem

tivesse ressuscitado dos mortos.

10Eles observaram esta ordem, mas comentavam entre si

o que queria dizer ‘ressuscitar dos mortos’.

 

Palavra da Salvação.

Glória a Vós Senhor