Reflexão: 1º Domingo do Advento

Iniciamos um Ano Novo. O Ano Novo em nossa liturgia começa com o início do Advento. E… Ano Novo… Vida Nova. Bem é assim que sempre falamos quando vamos iniciar um ano novo civil, certamente cabe aqui também. É tempo de fazermos uns planos, projetos a serem alcançados neste próximo ano, mas ao invés destes planos serem no aspecto: profissional, escolar, de aquisição de bens materiais, de realizações no amor ou outras coisas parecidas. Devemos nos colocar diante do Senhor e planejarmos nossa vida de santidade, de comunhão com Deus, de vida de oração pessoal, de leitura da Palavra de Deus, de leitura de bons livros – de santos, de aprofundamento, de formação doutrinária, de fazer um curso de formação – Bíblico, catecismo, faculdade de Teologia ou Teologia pra leigos…,

Enfim é tempo de revermos nossas atitudes até hoje e projetarmos para o próximo ano um caminho de santidade com mais fervor e dedicação com metas a serem atingidas. Neste sentido olhando para a primeira leitura observamos um apelo do Profeta clamando a Deus o perdão pelos pecados e exaltando Seu nome mostrando que o povo está arrependido e que espera do Senhor sua misericórdia. É uma leitura fantástica. O Profeta faz uma declaração de amor, de reconhecimento da grandeza de Deus e se humilha reconhecendo a pequenez do povo e a grandeza de Deus e que sem Ele nada pode ser mudado. Puxa! Se nossas orações fossem assim! O quanto aproximaríamos de Deus se fôssemos apaixonados por Ele como o profeta. Mas isso deve ser uma meta em nossa vida. Vamos propor uma meta de caminharmos na vida de oração pessoal e permitirmos que o Espírito Santo nos leve a essa comunhão de sermos apaixonados por Deus ao ponto de que não valeria respirar se não fosse por amor. Muitas vezes nossos momentos de oração pessoal são como “…murchamos como folhas, …empurram-nos como o vento”. Reavivemos nossa busca de Deus. Clamemos ao Espírito Santo, sejamos ousados, grite, chore, mas busque no Espírito uma vida nova. E as coisas irão mudar e diga sempre: “Assim mesmo, Senhor, tu és nosso pai, nós somos barro; tu, nosso oleiro, e nós todos, obra de tuas mãos”. Creiamos e tudo será mudado. Por isso que São Paulo nos fala “Nele fostes enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo conhecimento, à medida que o testemunho sobre Cristo se confirmou entre vós”. Mas afirma que é “…a medida que o testemunho…”, Isto é, se formos fiéis ao Senhor e testemunharmos sua Palavra ele nos enriquecerá com tudo o que necessitamos e “O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!” (I Tes 5,23). Desta forma o Senhor nos orienta em nos colocar em vigia, estar sempre atentos. Somos revestidos pelo Batismo como obreiros de Sua vinha e Ele espera que estejamos atentos ao nosso chamado. Vigiar é orar, é estar atento, com os olhos fixo no Senhor. É d’Ele que recebemos os dons, as capacidades de desempenharmos nossa missão. Missão essa que é conjunta com o Espírito Santo, desta forma se não tivermos atentos, olhando sempre, a todo o momento para o Senhor. Ele chega e não percebemos. A forma de combatermos o mal e o pecado não é dando socos neles, mas aproximar do Senhor. Não vencemos o mal lutando com ele, mas sendo indiferente a ele e nos apegando ao Senhor. Temos uma oração de São Miguel, em nossa comunidade, que gosto muito e diz: “…Recebeste de Deus força e poder para aniquilar, pela humildade a soberba do príncipe das trevas…”. Foi glorificando a Deus que Miguel venceu o Demônio. Assim venceremos tudo na vida e chegaremos à santidade, conforme o projeto de Deus, se nos colocarmos em vigia, com os olhos fixo em Deus para que Ele seja tudo em nós.

Vigiai!

Antonio ComDeus


PRIMEIRA LEITURA (Is 63,16b-17.19b;64,2b-7)

Leitura do livro do Profeta Isaías – 16Senhor, tu és nosso Pai, nosso redentor; eterno é o teu nome. 17Como nos deixaste andar longe de teus caminhos e endureceste nossos corações para não termos o teu temor? Por amor de teus servos, das tribos de tua herança, volta atrás. 19Ah! se rompesses os céus e descesses! As montanhas se desmanchariam diante de ti. 2Desceste, pois, e as montanhas se derreteram diante de ti. 3Nunca se ouviu dizer nem chegou aos ouvidos de ninguém, jamais olhos viram que um Deus, exceto tu, tenha feito tanto pelos que nele esperam. 4Vens ao encontro de quem pratica a justiça com alegria, de quem se lembra de ti em teus caminhos. Tu te irritaste, porque nós pecamos; é nos caminhos de outrora que seremos salvos. 5Todos nós nos tornamos imundície, e todas as nossas boas obras são como um pano sujo; murchamos todos como folhas, e nossas maldades empurram-nos como o vento. 6Não há quem invoque teu nome, quem se levante para encontrar-se contigo, escondeste de nós tua face e nos entregaste à mercê da nossa maldade. 7Assim mesmo, Senhor, tu és nosso pai, nós somos barro; tu, nosso oleiro, e nós todos, obra de tuas mãos. – Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

SALMO RESPONSORIAL 79(80)

CD VIII fx 2

Mostrai-nos, ó Senhor, a vossa face. * E a vossa salvação nos concedei! (bis)

1. Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos, * aparecei cheio de glória e resplendor! * Despertai vosso poder, ó nosso Deus. * e vinde logo nos trazer a salvação!

2. Voltai-vos para nós, Deus do universo! * Visitai a vossa vinha e protegei-a! Foi a vossa mão direita que a plantou; * protegei-a e ao rebanho que firmastes.

3. Pousai a mão por sobre o vosso protegido, * o filho do homem que escolhestes para vós! * E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus! * Dai-nos a vida e louvaremos vosso nome!

 

SEGUNDA LEITURA (1Cor 1,3-9)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 3para vós, graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. 4Dou graças a Deus sempre a vosso respeito, por causa da graça que Deus vos concedeu em Cristo Jesus: 5Nele fostes enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo conhecimento, 6à medida que o testemunho sobre Cristo se confirmou entre vós. 7Assim, não tendes falta de nenhum dom, vós que aguardais a revelação do Senhor nosso, Jesus Cristo. 8É ele também que vos dará perseverança em vosso procedimento irrepreensível, até ao fim, até ao dia de nosso Senhor, Jesus Cristo. 9Deus é fiel; por ele fostes chamados à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(H1 p. 46 -CD VIII Fx 9)

Aleluia, aleluia! (bis)

Vem mostrar-nos, ó Senhor.(bis)

Tua grande compaixão.(bis)

Dá-nos tua salvação! (bis)

Aleluia, aleluia! (bis)

 

EVANGELHO (Mc 13,33-37)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.

T. Glória a vós, Senhor.

P. Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 33“Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento. 34É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um sua tarefa. E mandou o porteiro ficar vigiando. 35Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem: à tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer. 36Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo. 37O que vos digo, digo a todos: Vigiai!”

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

 

 

 

LEITURAS DA SEMANA: 28 de Novembro a 4 de Dezembro de 2011

l  2ª-: Is 2, 1-5; Sl 121 (122), 1-2. 3-4a. 4b-5. 6-7. 8-9 (R/. 1); Mt 8, 5-11

l  3ª-: Is 11, 1-10; Sl 71 (72), 1-2. 7-8. 12-13. 17 (R/. cf. 7); Lc 10, 21-24

l  4ª-: Rm 10, 9-18; Sl 18 (19), 2-3. 4-5 (R/. 5a); Mt 4, 18-22

l  5ª-: Is 26, 1-6; Sl 117 (118), 1 e 8-9. 19-21. 25-27a (R/. 26a); Mt 7, 21.24-27

l  6ª-: Is 29, 17-24; Sl 26 (27), 1. 4. 13-14 (R/. 1a); Mt 9, 27-31

l  Sab.: Is 30, 19-21.23-26; Sl 146 (147A), 1-2. 3-4. 5-6 (R/. Is 30, 18); Mt 9, 35- 10, 1.6-8

l  2º Dom. Advento.Is 40, 1-5 .9-11; Sl 84 (85), 9ab-10. 11-12. 13-14 (R/. 8); 2Pd 3, 8-14; Mc 1, 1-8

 

 

v\:* {behavior:url(#default#VML);} o\:* {behavior:url(#default#VML);} w\:* {behavior:url(#default#VML);} .shape {behavior:url(#default#VML);} Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:10.0pt; font-family:”Times New Roman”,”serif”;}