O menino e a borboleta

Certo dia, uma criança estava a observar uma pequena abertura num casulo. Esteve a ver por muito tempo, percebendo que a pequena borboleta se esforçava, batendo as asas, para conseguir alargar o buraco e sair através da abertura. Depois de muitas horas observando, a criança percebeu que a borboleta não havia tido grandes progressos com as tentativas, pois batia as asas contra as paredes do casulo e não nada acontecia, o buraco não alargava para ela passar.

Então, o menino decidiu ajudar – foi buscar uma tesoura e abriu o casulo cuidadosamente.  A borboleta saiu, então, facilmente. Mas o seu corpo era pequeno e as asas não tinham forças necessárias para se sustentar. Continuou a observar a borboleta, esperançoso que as asas se abrissem e se esticassem prontas para o vôo. Nada aconteceu… na verdade, a borboleta passou o resto da vida aleijada, rastejando, com o corpo murcho e asas encolhidas – nunca seria capaz de voar. O que a criança não compreendia, na sua gentileza e vontade de ajudar, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para sair dele, seria o modo de fortalecer as asas e de torná-la apta a voar.  Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos na nossa vida, para nos tornarmos mais fortes e mais capazes. Pense nisso!

Autor desconhecido