22º Domingo do Tempo Comum – Ano A

O Cristão anda na contra mão da razão humana. Vejamos Jeremias. Coloca-se como uma pessoa que foi seduzida por Deus e que diante dessa experiência teve que tomar uma posição diante da sociedade e anunciar Deus as pessoas e com isso tornou-se objeto de escândalo, de gozação, de humilhação e isso chegou ao ponto do Profeta se colocar diante de Deus, humilhado, magoado pela negação de uma sociedade que não entende e nem quer entender o “porquê” das palavras do profeta e diante de tão grande decepção Deus leva o seu filho ao êxtase e refaz suas energias. Irmãos! Pensemos bem. Todos que se aproximam do Senhor vão contra a maré da sociedade, pois lutam com outras armas que a sociedade não conhece.

Todos os que se entregam ao Senhor se tornam ridículos diante dos homens, são perseguidos, caluniados, exposto à vergonha de uma vida frustrada sem êxito, são considerados fracassados, enfim são odiados pelos homens. Diante disso temos que refletir, como está o “termômetro” de nossa vida, estamos sendo perseguidos, caluniados, odiados ou procuro em minha vida de cristão ser considerado pelos outros, ser reconhecido e acolhido pelas pessoas e que elas me olhem como uma pessoa de bem em que todos me aplaudem e me procuram por que sou bom? Será que não entendemos a Palavra de Deus? Será que somos um bando de Fariseus que procuram “cumprir” a lei para ser visto pelos homens? Paulo nos diz: “Não vos conformeis com o mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e de julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus”. Devemos procurar ver o que Deus quer e não procurar agradar os homens. Precisamos buscar uma intimidade com o Espírito Santo e na vida no Espírito experimentar a Deus de um modo que nada poderá nos separar de Seu amor mesmo que tenha que ser martirizado pelos homens. É isso que Deus quer – homens e mulheres que queiram estar com Ele e somente Ele e nada mais e que tudo o que está a sua volta somente terá sentido se levar a uma comunhão mais profunda com o Senhor. É a radicalidade do Evangelho. “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga”. Tomar a cruz não é ser infeliz, ignorado, triste, decaído, mas é assumir sua missão no mundo junto com Cristo. É ser humilhado, perseguido… Mas ter consciência que é vitorioso, pois serve ao Deus da vitória que venceu a morte e o pecado. É ter consciência que está implantando o Reino de Deus e como Arauto da Palavra quer transformar todo sinal de morte de nossa sociedade selvagem que procura a destruição de muitos para o beneficio de poucos. Viver o evangelho não é fácil e simples. “Desde a época de João Batista até o presente, o Reino dos céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam”. (Mt 11, 12). Sim são os violentos. São aqueles que têm os olhos fixos no céu e que violentam o orgulho, a ambição, os aplausos, o status, o primeiro lugar, a honra… São aqueles que buscam a servir o pobre, o desfavorecido, que amam até a morte para não prejudicar o próximo, que não se importam com nada neste mundo a não ser de servir a Deus e procurar que Seu nome seja conhecido e amado por todos. São aquelas pessoas que sabem que o outro precisa ser salvo e que ele não sabe, mas que pode saber se der a vida por ele. Neste sentido é incrível o mundo da propaganda. Existe um conceito em propaganda que “devemos despertar no cliente o interesse sobre determinado produto que ele nem sabe que precisa, mas que ao despertar de maneira correta o cliente irá consumir o produto”. Se no mundo dos negócios conseguimos descobrir este caminho, por que não aplicamos à salvação? Sabe por quê? A nossa experiência de Deus é débil e no fundo queremos Deus pelo que Ele pode nos favorecer em nossa vida neste mundo e poucos e muito poucos estão fazendo de tudo com a intenção clara da chegar à vida eterna.

Que experiência você quer ter de Deus?

 

Antonio ComDeus


Liturgia da palavra

PRIMEIRA LEITURA (Jr 20,7-9)

 

Leitura do Livro do Profeta Jeremias

 

7Seduziste-me, Senhor, e deixei-me seduzir;

foste mais forte, tiveste mais poder.

Tornei-me alvo de irrisão o dia inteiro,

todos zombam de mim.

8Todas as vezes que falo, levanto a voz,

clamando contra a maldade e invocando calamidades;

a palavra do Senhor tornou-se para mim

fonte de vergonha e de chacota o dia inteiro.

9Disse comigo: “Não quero mais lembrar-me disso

nem falar mais em nome dele”.

Senti, então, dentro de mim um fogo ardente

a penetrar-me o corpo todo:

desfaleci, sem forças para suportar.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

SALMO RESPONSORIAL 62(63)

(HL3, p. 143-144 – Fx3)

A minha alma tem sede de vós como a terra sedenta, ó meu Deus!

1. Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! Desde a aurora ansioso vos busco! A minh’alma tem sede de vós, como a terra sedenta e sem água! Venho, assim, contemplar-vos no templo, para ver vossa glória e poder.

2. Vosso amor vale mais do que a vida: e por isso meus lábios vos louvam. Quero, assim, vos louvar pela vida e elevar para vós minhas mãos! A minh’alma será saciada como em grande banquete de festa.

3. Cantará a alegria em meus lábios, ao cantar para vós meu louvor! Para mim fostes sempre um socorro; de vossas asas à sombra eu exulto! Minha alma se agarra em vós; com poder vossa mão me sustenta.

 

SEGUNDA LEITURA (Rm 12,1-2)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

1Pela misericórdia de Deus, eu vos exorto, irmãos,

a vos oferecerdes em sacrifício vivo,

santo e agradável a Deus:

este é o vosso culto espiritual.

2Não vos conformeis com o mundo,

mas transformai-vos,

renovando vossa maneira de pensar e de julgar,

para que possais distinguir o que é da vontade de Deus,

isto é, o que é bom, o que lhe agrada,

o que é perfeito.

-Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO (Fx 6)

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia. (bis)

Que o Pai do Senhor Jesus Cristo nos dê do saber o espírito, conheçamos, assim, a esperança à qual nos chamou, como herança!

 

EVANGELHO (Mt 16,21-27)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

T. Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo,

21Jesus começou a mostrar a seus discípulos

que devia ir a Jerusalém

e sofrer muito da parte dos anciãos,

dos sumos sacerdotes e dos mestres da lei,

e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia.

22Então Pedro tomou Jesus à parte

e começou a repreendê-lo, dizendo:

“Deus não permita tal coisa, Senhor!

Que isto nunca te aconteça!”

23Jesus, porém, voltou-se para Pedro e disse:

“Vai para longe, satanás!

Tu és para mim uma pedra de tropeço,

porque não pensas as coisas de Deus,

mas sim as coisas dos homens!”

24Então Jesus disse aos discípulos:

“Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo,

tome a sua cruz e me siga.

25Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la;

e quem perder a sua vida por causa de mim,

vai encontrá-la.

26De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro,

mas perder a sua vida?

O que poderá alguém dar em troca de sua vida?

27Porque o Filho do homem

virá na glória do seu Pai, com os seus anjos,

e então retribuirá a cada um

de acordo com a sua conduta”.

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

 

 

LEITURAS DA SEMANA: de 29 de Agosto a 4 de Setembro de 2011

2ª-: Jr 1, 17-19; Sl 70 (71), 1-2. 3-4a. 5-6ab. 15ab e 17 (R/. 15a); Mc 6, 17-29

3ª-: 1Ts 5, 1-6.9-11; Sl 26 (27), 1. 4. 13-14 (R/. 13); Lc 4, 31-37

4ª-: Cl 1, 1-8; Sl 51 (52), 10. 11 (R/. 10b); Lc 4, 38-44

5ª-: Cl 1, 9-14; Sl 97 (98), 2-3ab. 3cd-4. 5-6 (R/. 2a); Lc 5, 1-11

6ª-: Cl 1, 15-20; Sl 99 (100), 2. 3. 4. 5 (R/. 2c); Lc 5, 33-39

Sab.: Cl 1, 21-23; Sl 53 (54), 3-4. 6 e 8 (R/. 6a); Lc 6, 1-5

23º DTC. Ez 33, 7-9; Sl 94 (95), 1-2. 6-7. 8-9 (R/. 8); Rm 13, 8-10; Mt 18, 15-20 (Entre irmãos)