18º Domingo do Tempo Comum – Ano A

“Em tudo isso, somos mais que vencedores, graças àquele que nos amou!”. Certamente o Senhor veio em socorro de seu povo e nada pode estar faltando a nós, Ele nos completa em tudo o que somos incapazes de realizar. O Senhor é tudo. “Nada poderá nos afastar deste amor”, bem entendido – em relação a Deus para conosco. O problema é: E nós em relação a Ele? Será que somos fiéis e tão próximos a Deus para permanecermos sempre em Sua intimidade? “…graças àquele que nos amou”. Sim, a ação voluntária de Deus em querer nos resgatar do pecado e nos trazer a possibilidade da salvação é o que nos garante estar sempre com Ele e ter a certeza que é Ele que nos garante a vitória sobre todos os intempéries que a vida nos apresenta.

Por isso que a primeira leitura nos diz: “Ó vós todos que estais com sede, vinde às águas; vós que não tendes dinheiro, apressai-vos, vinde e comei, vinde comprar sem dinheiro, tomar vinho e leite, sem nenhuma paga”. E “Inclinai vosso ouvido e vinde a mim, ouvi e tereis vida; farei convosco um pacto eterno…”. Ouvi e tereis vida – Isso mesmo, o Senhor quer que ouçamos a Sua voz, que sejamos sensíveis a Ele e que queiramos estar com Ele. Isto é uma decisão pessoal e radical. O Senhor nos dá tudo, mas quer de nós uma resposta sincera e definitiva de fazermos parte de Seu povo por livre vontade e um desejo ardente de radicalizar tudo em nossa vida para estarmos com o “Senhor da vida”. Por isso que nada poderá nos afastar do amor de Deus, pois Ele nos dá tudo para ficarmos com Ele, o que cabe a nós é a decisão. O que não é fácil. Somos bombardeados a todo o momento pelas coisas do mundo e estas nos atraem tanto que, muitas vezes o discernimento fica obscurecido. Não estou me referindo aqueles que querem levar uma vida hedonista, buscando os prazeres da vida, mas é difícil para as pessoas de reta intenção separar o joio do trigo em sua caminhada neste mundo. O mundo é belo, as criaturas são belas, a vida é bela e parece que estar em Deus é renunciar a beleza desta vida. O que não é verdade. Mas o mundo nos engana e nos leva a pensar que estar em Deus é renunciar a beleza da vida. Temos que abrir os olhos. Estar em Deus é ser feliz, é ter felicidade plena e nada irá faltar, tudo estará completo, perfeito. Vejamos o evangelho. O povo conheceu Jesus e radicalizou a própria vida indo atrás do Senhor sem nem mesmo se preocupar se teriam algo para comer ou se a distância era longe e se tinha algo por perto para atender as suas necessidades, eles apenas queriam estar junto com o Senhor não importando a onde e como, isto sensibilizou o coração do Senhor. Olhe bem, quem não ficaria sensibilizado se alguma pessoa ou um grupo de pessoas procurasse você por que se sente bem ao seu lado? Deus é uma pessoa, por isso que nada recusa para o bem daqueles que o procuram, está disposto multiplicar pães para alimentar seu povo, está disposto a atender suas necessidades para que você seja feliz. Diga ao Senhor o que você está precisando e confie n’Ele, pois Ele está providenciando, como conversou com os apóstolos para ver o que tinha para que pudesse saciar a fome daquele povo, assim está buscando nas entrelinhas de sua vida o que pode usar para atender suas necessidades e completar em sua vida o que falta para que seja feliz. Nada passa despercebido àquele que ama. Confie em Deus, Ele ama você com amor eterno e te quer sempre em Seu amor.

 

 

Antonio ComDeus


PRIMEIRA LEITURA (Is 55,1-3)

Leitura do Livro do Profeta Isaías

Assim diz o Senhor:

1“Ó vós todos que estais com sede, vinde às águas;

vós que não tendes dinheiro, apressai-vos,

vinde e comei, vinde comprar sem dinheiro,

tomar vinho e leite, sem nenhuma paga.

2Por que gastar dinheiro com outra coisa que não o pão,

desperdiçar o salário senão com satisfação completa?

Ouvi-me com atenção, e alimentai-vos bem,

para deleite e revigoramento do vosso corpo.

3Inclinai vosso ouvido e vinde a mim,

ouvi e tereis vida;

farei convosco um pacto eterno,

manterei fielmente as graças concedidas a Davi”.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

SALMO RESPONSORIAL 144 (145)

(HL3 p. 141 – Fx 21)

Vós abris a vossa mão * e saciais os vossos filhos.

1. Misericórdia e piedade é o Senhor, * ele é amor, é paciência, é compaixão. * O Senhor é muito bom para com todos * sua ternura abraça toda criatura.

2. Todos os olhos, ó Senhor, em vós esperam * e vós lhes dais no tempo certo o alimento. * Vós abris a vossa mão prodigamente * e saciais todo ser vivo com fartura.

3. É justo o Senhor em seus caminhos, * é santo em toda obra que ele faz. * Ele está perto da pessoa que o invoca, * de todo aquele que o invoca lealmente.

 

SEGUNDA LEITURA (Rm 8,35.37-39)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos:

35Quem nos separará do amor de Cristo?

Tribulação? Angústia? Perseguição?

Fome? Nudez? Perigo? Espada?

37Em tudo isso, somos mais que vencedores,

graças àquele que nos amou!

38Tenho a certeza de que nem a morte, nem a vida,

nem os anjos, nem os poderes celestiais,

nem o presente, nem o futuro,

nem as forças cósmicas,

39nem a altura, nem a profundeza,

nem outra criatura qualquer,

será capaz de nos separar do amor de Deus por nós,

manifestado em Cristo Jesus, nosso Senhor.

-Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(HL 3, p. 213-214 – Fx 25)

 Aleluia, Aleluia, Aleluia. (bis)

O homem não vive só de pão * mas de toda palavra que sai * da boca de Deus, não só de pão. * Amém! Aleluia! Aleluia!

 

EVANGELHO (Mt 14,13-21)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

T. Glória a vós, Senhor.

P. Naquele tempo,

13quando soube da morte de João Batista, Jesus partiu

e foi de barco para um lugar deserto e afastado.

Mas, quando as multidões souberam disso,

saíram das cidades e o seguiram a pé.

14Ao sair do barco, Jesus viu uma grande multidão.

Encheu-se de compaixão por eles

e curou os que estavam doentes.

15Ao entardecer,

os discípulos aproximaram-se de Jesus

e disseram:

“Este lugar é deserto e a hora já está adiantada.

Despede as multidões,

para que possam ir aos povoados comprar comida!”

16Jesus porém lhes disse:

“Eles não precisam ir embora.

Dai-lhes vós mesmos de comer!”

17Os discípulos responderam:

“Só temos aqui cinco pães e dois peixes”.

18Jesus disse:

“Trazei-os aqui”.

19Jesus mandou que as multidões se sentassem na grama.

Então pegou os cinco pães e os dois peixes,

ergueu os olhos para o céu e pronunciou a bênção.

Em seguida partiu os pães, e os deu aos discípulos.

Os discípulos os distribuíram às multidões.

20Todos comeram e ficaram satisfeitos,

e dos pedaços que sobraram,

recolheram ainda doze cestos cheios.

21E os que haviam comido

eram mais ou menos cinco mil homens,

sem contar mulheres e crianças.

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

 

 

LEITURAS DA SEMANA: de 1º a 7 de Agosto de 2011

 

 2ª-: Nm 11, 4b-15; Sl 80 (81), 12-13. 14-15. 16-17 (R/. 2a); Mt 14, 22-36

3ª-: Nm 12, 1-13; Sl 50 (51), 3-4. 5-6a. 6bc-7. 12-13 (R/.cf. 3a); Mt 15, 1-2.10-14

4ª-: Nm 13, 1-2.25 – 14, 1.26-30.34-35; Sl 105 (106), 6-7a. 13-14. 21-22. 23 (R/. 4a); Mt 15, 21-28

5ª-: Nm 20, 1-13; Sl 94 (95), 1-2. 6-7. 8-9 (R/. 8ab); Mt 16, 13-23

6ª-: Dt 4, 32-40; Sl 76 (77), 12-13. 14-15. 16 e 21(R/. 12a); Mt 16, 24-28

Sáb.: Dn 7, 9-10.13-14 ou 2Pd 1, 16-19; Sl 96 (97), 1-2. 5-6. 9 (R/. 1a e 9a); Mt 17, 1-9

19ª DTC-:1Rs 19, 9a.11-13ª; Sl 84 (85), 9ab-10. 11-12. 13-14 (R/. 8); Rm 9, 1-5; Mt 14, 22-33 (Jesus e Pedro)