30º Domingo do Tempo Comum – ano C

Somos estagiários de Deus neste mundo e temos uma tarefa a realizar durante a nossa vida, oxalá possamos como Paulo, dizer ao final de nossa caminhada: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. Agora está reservada para mim a coroa da justiça”. Nossa vida é uma batalha e temos que assumir com todas as forças e para isso não estamos sozinhos, temos a pessoa do Espírito Santo que habita em nós e nos orienta em nossa caminhada – busquemos ouvir a voz do Espírito. Infelizmente a sociedade em que vivemos, a correria do dia a dia, os problemas que nos envolve, a luta pela sobrevivência, tudo isso nos arrasta para não olharmos para outro plano de nossa vida e que na maioria das vezes fica esquecido. Somos pessoa humana temos uma alma espiritual, temos uma transcendência que precisa ser ativada, vivida, experienciada. 

Isto acontece quando nos voltamos a Deus na humildade de nosso coração e clamamos ao Espírito Santo para realizar esta nova vida em nossas vidas. Somos pessoas eternas viveremos para toda eternidade não podemos ficar “a beira do caminho vendo a banda passar” temos que ser guerreiros, a Palavra nos orienta; “Mesmo o enfermo diga: Eu sou guerreiro!” (Joel 4,10).

Olhando novamente para São Paulo nesta segunda leitura ele diz: “todos me abandonaram”. Talvez em nossa caminhada nos sentíssemos assim, as pessoas não nos entendem, somos deixados de lado, esquecidos, aquelas pessoas que mais contamos nos abandonam, enfim, nos sentimos só e muitas vezes temos muitas desilusões que carregamos por toda a nossa vida. Mas não fomos criados para isso temos que dar a volta por cima afinal “O Senhor esteve a meu lado e me deu forças”. Isto mesmo, nossa confiança está em Deus não está nas coisas, nas pessoas ou em nós mesmos, somos de Deus e Ele nunca nos abandona. Não podemos achar que somos bons e que merecemos tudo, não podemos ser como o Fariseu que se coloca com prepotência diante de Deus como se merecesse estar ali, mas temos que ser como o Publicano que se coloca diante de Deus reconhecendo suas misérias e que só Ele pode realizar maravilhas e fazer acontecer o céu em nossas vidas. “Quem se humilha será elevado”. O Céu está em nós e podemos tocar saborear viver. O Céu é o Reino de Deus e Jesus disse: “O Reino de Deus está em vós”. O mundo quer impedir de caminharmos na vida espiritual, mas cabe a nós decidirmos se queremos trilhar o caminho de Deus na vida espiritual. Peça ao Espírito Santo que te mova neste caminho e descubra as maravilhas de Deus – A vida no Espírito.

Nosso mestre interior – O Espírito Santo – quer nos formar, nos fazer parecidos com Jesus, busquemos a humildade para trilharmos a santidade. A santidade não é uma conquista e sim um abandono nas mãos do Senhor. “Eu vos digo: este último voltou para casa justificado (Santo)”. Tenhamos uma única ambição: chegar à casa do Pai.

 

Antonio ComDeus


 

 

PRIMEIRA LEITURA (Eclo 35,15b-17.20-22a)

Leitura do Livro do Eclesiástico.

 

 15O Senhor é um juiz

que não faz discriminação de pessoas.

16Ele não é parcial em prejuízo do pobre,

mas escuta, sim, as súplicas dos oprimidos;

17jamais despreza a súplica do órfão,

nem da viúva, quando desabafa suas mágoas.

20Quem serve a Deus como ele o quer, será bem acolhido

e suas súplicas subirão até as nuvens.

21A prece do humilde atravessa as nuvens:

enquanto não chegar não terá repouso;

e não descansará até que o Altíssimo intervenha,

22peça justiça aos justos e execute o julgamento.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

SALMO RESPONSORIAL 33(34)

(melodia igual ao CD XII Fx 12)

 

O Pobre clama a Deus e ele escuta: o Senhor liberta a vida dos seus servos.

 

1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!

2. Mas Deus volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. Clamam os justos e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta.

3. Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos e castigado não será quem nele espera.

 

SEGUNDA LEITURA (2Tm4,6-8.16-18)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.

 

Caríssimo,

6quanto a mim,

eu já estou para ser oferecido em sacrifício;

aproxima-se o momento de minha partida.

7Combati o bom combate,

completei a corrida,

guardei a fé.

8Agora está reservada para mim a coroa da justiça,

que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia;

e não somente a mim,

mas também a todos que esperam com amor

a sua manifestação gloriosa.

16Na minha primeira defesa, ninguém me assistiu;

todos me abandonaram.

Oxalá que não lhes seja levado em conta.

17Mas o Senhor esteve a meu lado e me deu forças,

ele fez com que a mensagem

fosse anunciada por mim integralmente,

e ouvida por todas as nações;

e eu fui libertado da boca do leão.

18O Senhor me libertará de todo mal

e me salvará para o seu Reino celeste.

A ele a glória, pelos séculos dos séculos! Amém.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(CD Lit. XI Fx 7)

 

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

O Senhor reconciliou o mundo em Cristo, confiando-nos sua Palavra; a Palavra da reconciliação, a Palavra que hoje, aqui, nos salva.

 

EVANGELHO (Lc 18,9-14)

 

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

T. Glória a vós, Senhor.

 

P. Naquele tempo,

9Jesus contou esta parábola

para alguns que confiavam na sua própria justiça

e desprezavam os outros:

10“Dois homens subiram ao Templo para rezar:

um era fariseu, o outro cobrador de impostos.

11O fariseu, de pé, rezava assim em seu íntimo:

‘Ó Deus, eu te agradeço

porque não sou como os outros homens,

ladrões, desonestos, adúlteros,

nem como este cobrador de impostos.

12Eu jejuo duas vezes por semana,

e dou o dízimo de toda a minha renda’.

13O cobrador de impostos, porém, ficou à distância,

e nem se atrevia a levantar os olhos para o céu;

mas batia no peito, dizendo:

‘Meu Deus, tem piedade de mim que sou pecador!’

14Eu vos digo:

este último voltou para casa justificado,

o outro não.

Pois quem se eleva será humilhado,

e quem se humilha será elevado”.

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.