27º Domingo do Tempo Comum – ano C

Irmãos, temos diante de nós a Palavra de Deus que nos conduz, no Espírito, as mais belas reflexões e grande alimento para nossas vidas. Vemos Habacuc desesperado diante do que vê na sociedade de seu tempo e em seu desespero clama ao Senhor que parece que não está vendo aquelas aberrações, mas o Senhor lhe conforta dando-lhe uma visão de que nada está fora de Seu controle e que no momento certo Ele agiria diante de todos dando a cada um aquilo que merece. Estas coisas são tão antigas como atuais, parece que foi escrito ontem.

Assim temos que ter o coração de Habacuc, olharmos para nossa sociedade e clamar a Deus que realize uma transformação, uma conversão em cada um de nós para sermos mais justos em nossos atos, mas sempre esperar que Ele, irá realizar no momento certo. Desta forma São Paulo que exorta a Timóteo “a reavivar a chama do dom de Deus”, “Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e sobriedade”. Também se refere a nós, afinal recebemos o mesmo Dom, o Espírito Santo, e com Ele todos os dons necessários para nossa caminhada inclusive a fé e com a fé, que é um dom de Deus, nos conduz a uma vida empenhada em sermos testemunhas deste amor e vencermos as barreiras deste mundo proclamando sempre a vitória de Deus em nossas vidas e em nossa sociedade. Por isso que somos chamados a viver a fé, na esperança que tudo está nas mãos de Deus e Ele têm nas mãos o timão da história e nada pode escapar de Suas mãos.

Assim, nosso papel é de sempre pedirmos ao Senhor “aumente a nossa fé” é o reconhecimento de nossa incapacidade de compreendermos o que Deus está fazendo na história e que só podemos nos confortar diante de tantas adversidades se formos pessoas cheias de fé. Olhe bem! Muitas pessoas costumam dizer: “o mundo não tem mais jeito”, “as coisas pioram a cada dia”, “Não tem mais remédio, está tudo perdido” e tantas outras coisas, são pessoas negativas que olham com os olhos da carne, algo puramente humano, sem fé, sem olhar com os olhos de Deus. A Fé nos faz ver como Deus vê, nos leva a tranqüilizar nosso coração sabendo que Deus está conduzindo a história mesmo nas adversidades causadas pelos nossos pecados. Vamos clamar sempre ao Senhor “aumente a nossa fé”, para que estejamos em comunhão com Ele e possamos ver o mundo como Ele vê. É como olhar em um lindo tapete persa, é lindo e muito bem feito, mas Deus olha de cima e nós na maioria das vezes olhamos de baixo pra cima ai só vemos fios soltos trançados e sem beleza alguma. Somente a fé nos leva a ver ou pelo menos confiar que Deus sabe o que faz em nossa história. Por isso que nosso gesto é sempre de humildade, de reconhecermos que somente iremos viver bem se estivermos apoiados no Senhor, também teremos claro que tudo o que fizermos: trabalho; família; comunidade; vida social; conquistas; dificuldades; enfim, em tudo “Somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer”. Veja bem não é Deus que fala, somos nós que reconhecemos que somos inúteis, pois percebemos que dependemos somente de Deus para compreendermos a vida e sermos felizes. Quando compreendemos nossa fragilidade e impotência diante do mistério divino nos tranqüilizamos e começamos a viver bem, a vida torna mais leve, os problemas parecem que ficam menos pesados, as pessoas que antes eram o problema de nossa vida agora é uma alegria viver com elas e tantas outras coisas… Reconhecer “servo inútil” é estar em comunhão com Deus contemplando sua majestade, sua glória infinita e realizando na vida o que mais falta ao homem – O AMOR DE DEUS. Por isso que São Paulo diz: “Não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor”, Sabemos que o mundo está carente de testemunho cristão, quem sabe este é o seu momento, o meu momento de reconhecermos que somos servos inúteis clamando ao Senhor “aumente a nossa fé”.

 

Antonio ComDeus

 

 


 

 

PRIMEIRA LEITURA (Hab 1,2-3; 2,2-4)

Leitura da Profecia de Habacuc.

 

2Senhor, até quando clamarei,

sem me atenderes?

Até quando devo gritar a ti: “Violência!”,

sem me socorreres?

3Por que me fazes ver iniquidades,

quando tu mesmo vês a maldade?

Destruições e prepotência estão à minha frente;

reina a discussão, surge a discórdia.

2,2Respondeu-me o Senhor, dizendo:

“Escreve esta visão,

estende seus dizeres sobre tábuas,

para que possa ser lida com facilidade.

3A visão refere-se a um prazo definido,

mas tende para um desfecho, e não falhará;

se demorar, espera,

pois ela virá com certeza, e não tardará.

4Quem não é correto, vai morrer,

mas o justo viverá por sua fé”.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

SALMO RESPONSORIAL 94(95)

(melodia CD XII Fx 6)

 

Não fecheis o coração, ouvi vosso Deus, ouvi vosso Deus!

 

1. Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Ao seu encontro caminhemos com louvores e com cantos de alegria o celebremos!

 

2. Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho.

 

3. Não fecheis o coração como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que, outrora, vossos pais me provocaram apesar de terem visto as minhas obras.

 

SEGUNDA LEITURA (2Tm1,6-8.13-14)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.

 

Caríssimo,

6Exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus

que recebeste pela imposição das minhas mãos.

7Pois Deus não nos deu um espírito de timidez

mas de fortaleza, de amor e sobriedade.

8Não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor

nem de mim, seu prisioneiro,

mas sofre comigo pelo Evangelho,

fortificado pelo poder de Deus.

13Usa um compêndio

das palavras sadias que de mim ouviste em matéria de fé

e de amor em Cristo Jesus.

14Guarda o precioso depósito,

com a ajuda do Espírito Santo que habita em nós.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

 

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

Palavra do Senhor permanece para sempre; e esta é a Palavra que vos foi anunciada.

 

EVANGELHO (Lc 17,5-10)

 

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

T. Glória a vós, Senhor.

P. Naquele tempo,

5os apóstolos disseram ao Senhor:

“Aumenta a nossa fé!”

6O Senhor respondeu:

“Se vós tivésseis fé,

mesmo pequena como um grão de mostarda,

poderíeis dizer a esta amoreira:

‘Arranca-te daqui e planta-te no mar’,

e ela vos obedeceria.

7Se algum de vós tem um empregado

que trabalha a terra ou cuida dos animais,

por acaso vai dizer-lhe, quando ele volta do campo:

‘Vem depressa para a mesa?’

8Pelo contrário, não vai dizer ao empregado:

‘Prepara-me o jantar, cinge-te e serve-me,

enquanto eu como e bebo;

depois disso tu poderás comer e beber?’

9Será que vai agradecer ao empregado,

porque fez o que lhe havia mandado?

10Assim também vós;

quando tiverdes feito tudo o que vos mandaram,

dizei:

‘Somos servos inúteis;

fizemos o que devíamos fazer’”.

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.