23º Domingo do Tempo Comum – ano C

 

Estamos no mês da Bíblia, esta é a Palavra de Deus que gera vida em nós. Portanto refletir sobre a Palavra é saborear suas insondáveis linhas é penetrar nos mistérios de Deus onde cada um retira o que sua medida o permite, assim a Palavra atende a todos e cada um se sente nutrido. O problema é que, muitas vezes, não damos o devido valor a Palavra e ela fica empoeirando nas estantes de nossa casa. Temos que aprender que é alimento para todos os dias.

Mas no tocante as leituras deste final de semana e partindo da primeira leitura, vemos que o livro da Sabedoria nos mostra que só entendemos a vida e só caminhamos de forma a encontrar a felicidade quando encontramos a própria sabedoria e é por ela que somos salvos. São Paulo em suas cartas afirma principalmente aos Judeus que Jesus é a Sabedoria de Deus isto porque eles viam a sabedoria como algo tão importante que chegavam a personificar a sabedoria dizendo: “Mas, ao lado de vós está a Sabedoria que conhece vossas obras; ela estava presente quando fizestes o mundo, ela sabe o que vos é agradável, e o que se conforma às vossas ordens”. (Sab 9, 9) E o próprio texto diz: “Só assim se tornaram retos os caminhos dos que estão na terra, e os homens aprenderam o que te agrada, e pela sabedoria foram salvos”. Fomos salvos pela sabedoria isto é Jesus. Esta sabedoria – Jesus – nos leva a uma adesão em sua proposta de vida, mas isto é algo radical. Jesus é enfático no evangelho, em outras palavras Ele diz – Olha se queres me seguir pense bem, pois eu não aceito 10%, 20%, 50% ou 99% pra mim é tudo ou nada então pense bem, pois depois que me aceitar e voltar atrás você se tornará tão ridículo que sua vida será motivo de piada. Nossa! Isso é duro, mas cadê o amor de Jesus, sua misericórdia? Está tão imperativo! É, certamente, mas sua posição é radical, pois nossa salvação é questão de vida ou morte “eterna”. Jesus não esta pensando nele e sim em nós. Se não tivermos firmes no propósito de chegar ao Céu e radicalmente mudar o rumo da nossa vida cairemos no que diz a primeira leitura: “o corpo corruptível torna pesada a alma e, tenda de argila, oprime a mente que pensa”. O que muitas vezes acontece em nossa caminhada com o Senhor é que sempre buscamos n’Ele as graças que precisamos e assim O tratamos como o nosso servidor, que nos atende em nossas necessidades e nos tira dos enrroscos que causamos pelos nossos atos errados. Cobramos, choramos como crianças mimadas, desesperamos, exigimos uma solução, enfim nossa relação com o Senhor é de um interesse pessoal que quando as coisas não funcionam do jeito que queremos partimos para uma nova forma de conseguir. Mudamos de igreja, buscamos uma “reza forte” que possa solucionar de vez com o problema, fazemos até absurdos para conseguir d’Ele o que queremos. D’Ele ou de qualquer outro que venha a nos satisfazer. E, veja bem, na maioria das vezes não queremos a solução do problema, mas queremos ficar livre dele. Se Judas vendeu Jesus por trinta moedas de prata nós muitas vezes O vendemos pelas bagatelas de uma busca de “paz” (paz não é ausência de problemas e sim estado de espírito) ou de “valores financeiros” em que negamos totalmente nossa fé, ou muitas vezes buscamos um relacionamento “relativo”, isto é: Ele me atende e não pode exigir nada de mim, pois na vida eu busco ser feliz e pra eu ser feliz é fazer o que eu quero, sem compromisso com nada e com ninguém. É puro individualismo e egocentrismo e muitos têm a religião desta forma. Por isso que temos que entrar pela porta estreita, esta porta é a radicalidade de nossa entrega – “Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!”.

Observemos o caso de Paulo na segunda leitura. Onésimo é um escravo fugitivo de Filemom, foi para Roma conheceu Paulo ou o já conhecia e por isso seguiu seus passos e se colocou a seu serviço. Onésimo era importante para Paulo. Filemom era um homem rico que certamente não precisava de Onésimo, e certamente não iria se importar sendo que ele próprio devia sua vida de fé a Paulo, mas o correto era devolver Onésimo mesmo precisando dele na missão de evangelização. Quando vemos este fato temos que refletir: “Na vida muitas coisas é legal, mas não é moral”. Quantas propostas que temos de empregos, negócios, compras, decisões, formas de pensamento que é até legal, mas não está de acordo com o Senhor. Se em nosso país aprovar uma lei que vai contra a Lei de Deus teremos que rejeitá-la e rejeitar publicamente, não adianta fazer vistas grossas, fingir que não é com você, tudo o que está a nossa volta nos responsabiliza e somos parte de tudo o que acontece. Essa é a radicalidade do evangelho “Dizei somente: Sim, se é sim; não, se é não. Tudo o que passa, além disto, vem do Maligno”. (MT 5, 37). E também o Senhor nos fala: “Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te”. (Apoc 3, 15-16).

Bem depois de refletirmos sobre a Palavra de Deus observamos que ela fala conosco e espera uma resposta, “Porque a palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração”. (Heb 4, 12). Então seja corajoso (a) se entregue radicalmente ao Senhor e não espere nada, somente sua presença em sua vida.

 

Paz em Cristo

 

Antonio ComDeus

 


 

PRIMEIRA LEITURA (Sb 9,13-18)

Leitura do Livro da Sabedoria

13Qual é o homem que pode conhecer os desígnios de Deus? Ou quem pode imaginar o desígnio do Senhor? 14Na verdade, os pensamentos dos mortais são tímidos e nossas reflexões incertas: 15porque o corpo corruptível torna pesada a alma e, tenda de argila, oprime a mente que pensa. 16Mal podemos conhecer o que há na terra, e com muito custo compreendemos o que está ao alcance de nossas mãos; quem, portanto, investigará o que há nos céus? 17Acaso alguém teria conhecido o teu desígnio, sem que lhe desses Sabedoria e do alto lhe enviasses teu santo espírito? 18Só assim se tornaram retos os caminhos dos que estão na terra, e os homens aprenderam o que te agrada, e pela sabedoria foram salvos.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

 SALMO RESPONSORIAL89(90)

(CD XII Fx.5)

 

Vós fostes, ó Senhor, um refúgio para nós.

 

1. Vós fazeis voltar ao pó todo mortal * quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!” * Pois, mil anos para vós são como ontem * qual vigília de uma noite que passou.

 

2. Eles passam como o sono da manhã, * São iguais à erva verde pelos campos: * de manhã, ela floresce vicejante, * mas, à tarde, é cortada e fica seca.

 

3. Ensinai-nos a contar os nossos dias, * e dai ao nosso coração sabedoria! * Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis! * Tende piedade e compaixão de vossos servos!

 

4. Saciai-nos, de manhã, com vosso amor * e exultaremos de alegria todo dia! * Que a bondade do Senhor e nosso Deus * repouse sobre nós e nos conduza!

 

SEGUNDA LEITURA (Fm 9-10.12-17):

Leitura da Carta de São Paulo a Filêmon.

Caríssimo: 9Eu, Paulo, velho como estou e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, 10faço-te um pedido em favor do meu filho que fiz nascer para Cristo na prisão, Onésimo. 12Eu o estou mandando de volta para ti. Ele é como se fosse o meu próprio coração. 13Gostaria de tê-lo comigo, a fim de que fosse teu representante para cuidar de mim nesta prisão, que eu devo ao evangelho. 14Mas, eu não quis fazer nada sem o teu parecer, para que a tua bondade não seja forçada, mas espontânea. 15Se ele te foi retirado por algum tempo, talvez seja para que o tenhas de volta para sempre, 16já não como escravo, mas, muito mais do que isso, como um irmão querido, muitíssimo querido para mim quanto mais ele o for para ti, tanto como pessoa humana quanto como irmão no Senhor. 17Assim, se estás em comunhão de fé comigo, recebe-o como se fosse a mim mesmo.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia.

Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo e ensinai-me vossa lei e mandamentos!

 

EVANGELHO (Lc 14,25-33)

 

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

T. Glória a vós, Senhor.

 

P. Naquele tempo, 25grandes multidões acompanhavam Jesus. Voltando-se, ele lhes disse: 26“Se alguém vem a mim, mas não se desapega de seu pai e sua mãe, sua mulher e seus filhos, seus irmãos e suas irmãs e até da sua própria vida, não pode ser meu discípulo. 27Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo. 28Com efeito: qual de vós, querendo construir uma torre, não se senta primeiro e calcula os gastos, para ver se tem o suficiente para terminar? Caso contrário, 29ele vai lançar o alicerce e não será capaz de acabar. E todos os que virem isso começarão a caçoar, dizendo: 30 ‘Este homem começou a construir e não foi capaz de acabar!’ 31Ou ainda, qual o rei que ao sair para guerrear com outro, não se senta primeiro e examina bem se com dez mil homens poderá enfrentar o outro que marcha contra ele com vinte mil? 32Se ele vê que não pode, enquanto o outro rei ainda está longe, envia mensageiros para negociar as condições de paz. 33Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!”

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.