Κοίμηση της Θεοτόκου – Assunção de Maria

Quando o Livro de Apocalipse fala: “… apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas”. Temos a visão mais perfeita para descrever quem é Maria, certamente que este texto também se refere à Igreja, mas com toda certeza a pessoa de Maria se confunde com a Igreja, pois esta é coroada por aquela.Proclamar a assunção de Maria é certificar quem Ela foi em toda sua vida. Todo e qualquer adjetivo que prestamos a Maria é apenas uma confirmação de tudo o que ela recebeu de Deus para exercer sua missão, não é a toa que o anjo em sua manifestação vai saudá-la como “cheia de graça”.

Maria foi cumulada por Deus com todas as graças necessárias para desenvolver sua missão sobre a terra, mas mais que os dons recebidos de Deus que nós na Igreja exaltamos em seus quatro dogmas: koímese tes teotokou – Assunção de Maria; Pan-Hagia – “Cheia de Graça” – Imaculada Conceição; Aeiparthenos – Sempre Virgem; Theotókos – Mãe de Deus. A maior exaltação que a Igreja faz a Maria é o que Santo Agostinho coloca: “Beatior est Maria percipiendo fidem Christi quam concipiendo carnem Christi” – “Maria é mais bem-aventurada recebendo a fé de Cristo do que concebendo a carne de Cristo”. (CIC 506).

Certamente não quero com isso desmerecer as graças que Maria recebeu, ao contrário ela foi cumulada da tantas graças e soube corresponder ao chamado de Deus crendo e sendo a primeira discípula de seu filho, neste sentido vemos que em Maria temos uma mulher de “Fé”. Este dom que Deus depositou em Maria ela soube corresponder e fazer crescer em sua vida com o auxilio do Espírito Santo que sempre a assistiu em sua caminhada.

Maria é o modelo perfeito de nossa humanidade, é o ícone e a representante ideal da raça humana. Não teríamos outra pessoa a representar-nos diante de Deus. . “No corpo glorioso de Maria começa a criação materi­al a ter parte no corpo ressuscitado de Cristo. Ma­ria, arrebatada ao céu, é a integridade humana, corpo e alma, que agora reina intercedendo pelos homens, peregrinos na história”. (Puebla 298). Ela é uma pessoa como nós, diferentemente de Jesus que é Deus e homem e por essa união chamada “hipostática” pode realizar a nossa salvação.

Em Maria temos uma pessoa como nós que recebeu de Deus os dons necessários para exercer sua missão e neste sentido, também, nós fomos criados por Deus e estamos neste mundo com uma missão e para exercer nossa missão recebemos de Deus todas as graças necessárias e os dons necessários para cumprir o Ele determinou, cabe a cada um de nós correspondermos à missão recebida de Deus. Mas ai vem o problema! Qual é a sua missão? Será que as interferências do mundo que nos arrasta para o consumismo, individualismo, egoísmo… está ofuscando nossos olhos e impedindo de vermos nossa missão? Será que você está exercendo sua missão? Ou está em lugar errado, fazendo apenas o que o mundo te disse para fazer? Olhe bem! Não estou falando de fazer coisas erradas, mas de fazer coisas que não correspondam com nossa vocação. Quantas pessoas que se casaram e deveria ser consagrada a vida religiosa. Quantas pessoas que tem uma profissão que não corresponde ao que ela verdadeiramente gostaria. E assim por diante… Todos nós temos uma missão sobre a terra e precisamos estar abertos a Deus para sermos orientados por Ele para, diante das interferências deste mundo, sabermos fazer a opção certa.

Agora, diante desta reflexão, quando olhamos para Maria observamos a grandeza de sua alma, a comunhão dela com Deus, a entrega, a doação, a sensibilidade, o despojamento de sua vida. Esta é a Nossa Mãe. Temos que sentir orgulho de ter uma pessoa tão maravilhosa em nossa raça. Temos que enaltecer esta grande mulher, e mais, quando olhamos para o céu e contemplamos a glória de Deus com seus anjos e seus santos, onde será o lugar dela? Por isso que no documento de Puebla nossos bispos falam que Maria está em uma altura “inimaginável” (Puebla 299). Cada um de nós é chamado a participar da glória de Deus e devemos conquistá-la na luta diária de nossa comunhão com Deus, Maria conquistou e tem mérito pelo que fez.

Quando olhamos para Maria contemplamos uma “rainha vestida de sol”. O sol da glória de Deus que resplandece na “Rainha do céu e da terra”.

 

Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

 

Antonio ComDeus

 


 

PRIMEIRA LEITURA

(Ap 11, 19a;12,1.3-6a.10ab)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

 

19Abriu-se o Templo de Deus que está no céu e apareceu no Templo a arca da Aliança. 12,1Então apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas. 3Então apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete coroas. 4Com a cauda, varria a terça parte das estrelas do céu, atirando-as sobre a terra. O Dragão parou diante da Mulher que estava para dar à luz, pronto para devorar o seu Filho, logo que nascesse. 5E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e do seu trono. 6A mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um lugar. 10Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando: “Agora realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus, e o poder do seu Cristo”.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

7. SALMO RESPONSORIAL44 (45) (Fx 3)

 

Cheia de graça a Rainha está à vossa direita, ó Senhor!

 

1. À vossa direita se encontra a Rainha, com veste esplendente de ouro de Ofir. As filhas de reis vêm ao vosso encontro, com veste esplendente de ouro de Ofir.

 

2. Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna!” Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

 

3. Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real. Cheia de graça a Rainha está à vossa direita, ó Senhor.

 

8. SEGUNDA LEITURA (1Cor 15, 20-27)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

 

Irmãos: 20Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. 21Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos. 22Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão. 23Porém, cada qual segundo uma ordem determinada: Em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda. 24A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força. 25Pois é preciso que ele reine até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés. 26O último inimigo a ser destruído é a morte.27Com efeito, “Deus pôs tudo debaixo de seus pés”.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO Fx4

Aleluia, aleluia, * aleluia, aleluia (bis)

Maria é elevada ao céu. 
Alegrem-se os coros dos anjos

 

10. EVANGELHO (Lc 1, 39-56)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

T. Glória a vós, Senhor.

P. Naqueles dias, 39Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel.41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o respeitam. 51Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. 56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.