19º Domingo do Tempo Comum – ano C

Estamos celebrando neste domingo o dia dos Pais. É uma alegria muito grande pensar em nosso pai, tanto os que já partiram como os que ainda estão entre nós. Mas quando olhamos para nossos pais e refletimos estas leituras parece que não se encaixam muito bem, mas como a Palavra de Deus é “insondável”, isto é, não tem limites, vamos mergulhar nestas leituras e ver o que o “Espírito fala à Igreja” (Apoc 3, 6).

A carta aos hebreus nos faz uma reflexão em que afirma que é pela fé que tudo pode acontecer e São Paulo afirma em suas carta que a salvação vem pela fé. Pela descrição de Hebreus nos coloca que os Patriarcas do povo de Israel foram justificados pela fé e que por ela vislumbraram a salvação que um dia iria acontecer, interessante que foi pela fé que tudo aconteceu, foi crendo que Abraão seguiu as orientações de Deus que falava em seu coração e com isso chegou até a ir contra o próprio Deus que lhe dissera: “É em Isaac que uma descendência levará o teu nome”. O próprio Deus que lhe dissera isto lhe pediu que oferecesse seu filho em sacrifício. É impossível Deus pedir coisas contrárias, era para deixar Abraão confuso sem saber o que Deus queria ou desconfiar de si mesmo se realmente estava ouvindo certo a voz de Deus ou se era a sua própria voz. Enfim, ele creu e foi realizar sem muitas perguntas apenas acreditou que Deus é o poderoso e tudo esta em suas mãos e que cabe a Ele realizar as coisas do jeito que achar melhor. ISTO É FÉ.

Muitas vezes não entendemos bem o que é fé. Achamos que é somente crer na existência e no poder Deus. Ora isto o Demônio também faz. Ele crê afinal ele é mal, mas não é burro. Mas então o que é fé? Talvez esta seja a grande pergunta para nós neste fim de semana.

Fé não é só acreditar na existência divina, mas é comungar, é aderir, é conviver, é relacionar, é estar junto, é participar das mesmas coisas buscando, na relação, a realização de algo que possa dar sentido a tudo na vida e realizar um plano que o Senhor tem para cada um de nós. Viver na fé é buscar a conhecer o plano de Deus e realizá-lo mesmo que para isso tenha que ir contra a “maré” do mundo, afinal nosso mundo é capitalista, hedonista, materialista, egoísta… E nunca vai olhar com os olhos de Deus. Por isso que quem está em Deus e busca ver como Ele vê vai contra o fluxo do mundo e por isso não é aceito, é perseguido… Para isso é só olharmos os santos de nossa Igreja analisemos suas vidas e veremos se todos eles não foram contra a “maré” do mundo!

Por isso que o evangelho nos fala: “Porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. Realmente temos que nos perguntar: Onde esta nosso coração? A quem queremos servir? Qual é o nosso papel nesta vida? E só encontraremos a verdadeira felicidade quando encontrarmos em Deus nossa missão. E para isso “tudo” tem que estar convergido para este fim, por isso que Jesus no evangelho nos fala: “Vós também, ficai preparados!”. Nossa vida é um constante “já” e “ainda não”. Já estamos com Ele, mas ainda não plenamente, por isso que São Paulo nos fala que “hoje vemos como que por um espelho meio confuso, mas um dia veremos face-a-face”.

A partir desta reflexão podemos perceber a missão de nossos pais ou de nós que somos pais. Se não compreendemos bem o porquê chegamos ao casamento e o porquê ter filhos, estaremos como “cegos em um tiroteio”. E isso acontece com muitos de nós que assumimos a missão de ser Pai, mas não entendemos o que é ser Pai no plano de Deus, e com isso não destinamos nossa família para os critérios que Deus quer e ficamos envolvidos com as propostas do mundo e não conseguimos formar nossos filhos para Deus. Falta muita fé em nossas famílias porque os pais não são em sua maioria homens que se dedicam a uma comunhão com Deus aos moldes de Abraão. Certamente falo como Pai que, com todas as interferências do mundo, tive muita dificuldade de ver o projeto de Deus. Mas se olho para o meu pai as coisas já ficam diferentes, não porque ele tinha esta visão, mas porque com toda sua dificuldade e formação procurou nos formar para a vida sendo pessoas dignas e de fé, ele sempre foi um exemplo indiscutível e uma referência como filho de Deus.

Meu pai já faleceu há 34 anos, mas todos os dias, peço a sua benção e trago em minha memória sua lembrança, peço sua oração e busco viver em sua comunhão tentando ser como ele foi e um dia quero encontrá-lo na casa do Pai.

 

Pai você é sinal de Deus para seus filhos.

 

Antonio ComDeus

 


 

PRIMEIRA LEITURA (Sb 18, 6-9)

 

Leitura do Livro da Sabedoria.

 6A noite da libertação fora predita a nossos pais, para que, sabendo a que juramento tinham dado crédito, se conservassem intrépidos. 7Ela foi esperada por teu povo, como salvação para os justos e como perdição para os inimigos. 8Com efeito, aquilo com que puniste nossos adversários, serviu também para glorificar-nos, chamando-nos a ti. 9Os piedosos filhos dos bons ofereceram sacrifícios secretamente e, de comum acordo, fizeram este pacto divino: que os santos participariam solidariamente dos mesmos bens e dos mesmos perigos. Isto, enquanto entoavam antecipadamente os cânticos de seus pais.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

SALMO RESPONSORIAL 32 (33)

(CD XI Fx21)

 

Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança! (bis)

 

1. Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. Feliz o povo cujo Deus é o Senhor e a nação que escolheu por sua herança!

 

2. O Senhor pousa o olhar sobre os que o temem e que confiam, esperando em seu amor, para, da morte, libertar as suas vidas, e alimentá-los quando é tempo de penúria.

 

3. No Senhor nós esperamos confiantes, porque ele é nosso auxílio e proteção! Sobre nós venha Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos.

 

SEGUNDA LEITURA (Hb 11,1-2.8-19)

 

Leitura da Carta aos Hebreus

Irmãos: 1A fé é um modo de já possuir o que ainda se espera, a convicção acerca de realidades que não se vêem. 2Foi a fé que valeu aos antepassados um bom testemunho. 8Foi pela fé que Abraão obedeceu à ordem de partir para uma terra que devia receber como herança, e partiu, sem saber para onde ia. 9Foi pela fé que ele residiu como estrangeiro na terra prometida, morando em tendas com Isaac e Jacó, os co-herdeiros da mesma promessa. 10Pois esperava a cidade alicerçada que tem Deus mesmo por arquiteto e construtor. 11Foi pela fé também que Sara, embora estéril e já de idade avançada, se tornou capaz de ter filhos, porque considerou fidedigno o autor da promessa. 12É por isso também que de um só homem, já marcado pela morte, nasceu a multidão “comparável às estrelas do céu e inumerável como a areia das praias do mar”. 13Todos estes morreram na fé. Não receberam a realização da promessa, mas a puderam ver e saudar de longe e se declararam estrangeiros e migrantes nesta terra. 14Os que falam assim demonstram que estão buscando uma pátria, 15e se se lembrassem daquela que deixaram, até teriam tempo de voltar para lá.16Mas agora, eles desejam uma pátria melhor, isto é, a pátria celeste. Por isto, Deus não se envergonha deles, ao ser chamado o seu Deus. Pois preparou mesmo uma cidade para eles. 17Foi pela fé que Abraão, posto à prova, ofereceu Isaac; ele, o depositário da promessa, sacrificava o seu filho único, 18do qual havia sido dito: “É em Isaac que uma descendência levará o teu nome”. 19Ele estava convencido de que Deus tem poder até de ressuscitar os mortos, e assim recuperou o filho – o que é também um símbolo.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(CD XI Fx 7)

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

É preciso vigiar e ficar de prontidão, em que dia o Senhor há de vir, não sabem não!

 

EVANGELHO (Lc 12,32-48)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

T. Glória a vós, Senhor.

 

P. Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 32″Não tenhais medo, pequenino rebanho, pois foi do agrado do Pai dar a vós o Reino. 33Vendei vossos bens e dai esmola. Fazei bolsas que não se estraguem, um tesouro no céu que não se acabe; ali o ladrão não chega nem a traça corrói. 34Porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. 35Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas. 36Sede como homens que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrirem, imediatamente, a porta, logo que ele chegar e bater. 37Felizes os empregados que o senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade eu vos digo: Ele mesmo vai cingir-se, fazê-los sentar-se à mesa e, passando, os servirá. 38E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão, se assim os encontrar! 39Mas ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. 40Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes”. 41Então Pedro disse: “Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?”42E o Senhor respondeu: “Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? 43Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! 44Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. 45Porém, se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, 46o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis. 47Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. 48Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.