15º Domingo do Tempo Comum – ano C

Nosso Deus é um Deus de amor e de bondade. E isso a palavra nos apresenta de forma mais clara que a luz de um dia de sol. Mas vejamos, caminhemos pelas Palavras proferidas por Deus a nós neste fim de semana. Saboreemos esta palavra.Na primeira leitura o Senhor nos coloca que, o que Ele apresentou não é coisa impossível de viver é algo que está em nosso alcance “Converte-te para o Senhor teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua

alma”. Este é o grande chamado “converter-se” e pra isso não precisamos correr, pular, procurar – como encontrar uma agulha no palheiro, mas voltar-se pra dentro de si mesmo e experimentar a força de Deus que está em nós, é tão fácil e tão difícil.

Difícil porque estamos mais enraizados em conceitos humanos com parâmetros e costumes que a sociedade nos apresenta que nos desvia da Verdade. E olha! Nem precisamos falar de pecado, mas nos leva a ele. Muitas vezes permeamos nossas vidas por caminhos que nem nós mesmos entendemos somos levados pela “onda” da vida.

Cristo é a nossa força é n’Ele que fomos resgatados e salvos da morte pelo pecado. Temos tudo em nossas mãos, ninguém pode dizer que não consegue ou não é capaz. O Senhor fez tudo por nós.

E tudo resume em uma só palavra: “Viver o amor”.

É a caridade que nos aproxima de Deus, e isso está ao alcance de todos. Todas as pessoas podem ser semelhantes a Deus. Esta capacidade está em nosso coração, mas porque então é tão difícil viver o amor?

A razão é porque estamos em um mundo de pecado. Somos concupiscentes e o sistema da sociedade é corrompido pelo próprio pecado. Veja bem não estou falando de coisas como: violência, assassinato, corrupção entre outras tantas que podemos alencar, que também são pecado, mas são coisas como: o interesse próprio, o levar vantagem, o orgulho, a busca do poder e este em todos os níveis, até mesmo a obediência, se esta não for bem concebida é uma forma de escravidão e manipulação do outro. Veja o evangelho, o Sacerdote e o Levita não ajudaram aquele homem por que estavam na obediência da lei, a lei judaica proibia qualquer um de seus adeptos a tocar em alguém ferido, se tocassem ficariam impuro e teriam que ir ao templo “pagar” a oferta pelo pecado da impureza. Desta forma a “Lei” proibia a pessoa de fazer o bem para se proteger, de um absurdo que a Lei impunha, “não poder fazer o bem”. Esta lei do puro e do impuro foi criada pelos sacerdotes como forma de coibir as pessoas e deixá-las sob seu poder. Mas isso acontece em nossos dias, também, quantas instituições, organizações, movimentos, pastorais que criam leis e normas que impedem as pessoas de servir os irmãos em outras atividades como se fossem propriedades próprias, as amordaçam e manipulam em nome de uma lei e que faltam com a caridade. Pense bem, você já deve ter presenciado coisa assim até mesmo entre os irmãos da fé.

Estes dias, diante de um ato de evangelização que levaria a Palavra e a graça de Deus a muita gente e conseqüentemente a salvação, tivemos muitas recusas de participação justamente por causa normas e de obediência cega que leva as pessoas a ficar no marasmo de suas vidas ao dar o amor gratuito às pessoas que tanto precisam e passam por necessidades. E sejamos bem honestos – o que o mundo mais precisa é de amor e atenção – CARIDADE.

Então, precisamos seguir a Palavra de Deus “Na verdade, este mandamento que hoje te dou não é difícil demais, nem está fora do teu alcance”. Reflitamos bem a quem queremos servir – a Deus (amor ao próximo) ou ao mundo com seus poderes “imundos”.

“Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros”. (Jo 13, 34)

Fiquem na Paz.

 

Antonio ComDeus

 

 

PRIMEIRA LEITURA (Dt 30, 10-14)

 

Leitura do Livro do Deuteronômio.

 

Moisés falou ao povo, dizendo:

10“Ouve a voz do Senhor teu Deus,

e observa todos os seus mandamentos e preceitos,

que estão escritos nesta lei.

Converte-te para o Senhor teu Deus

com todo o teu coração e com toda a tua alma.

11Na verdade, este mandamento que hoje te dou

não é difícil demais,

nem está fora do teu alcance.

12Não está no céu,

para que possas dizer:

‘Quem subirá ao céu por nós para apanhá-lo?

Quem no-lo ensinará para que o possamos cumprir?’

13Nem está do outro lado do mar,

para que possas alegar:

‘Quem atravessará o mar por nós para apanhá-lo?

Quem no-lo ensinará para que o possamos cumprir?’

14Ao contrário,

esta palavra está bem ao teu alcance,

está em tua boca e em teu coração,

para que a possas cumprir”.

 

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

SALMO RESPONSORIAL Sl 68(69) (CD XI Fx 17)

 

Humildes, vede isto e alegrai-vos! (bis)

 

1. Eu elevo para vós minha oração neste tempo favorável, Senhor Deus! Senhor, ouvi-me, pois suave é vossa graça, ponde os olhos sobre mim com grande amor!

 

2. Pobre de mim, sou infeliz e sofredor! Que vosso auxílio me levante, Senhor Deus! Cantando, eu louvarei o vosso nome e agradecido exultarei de alegria!

 

3. Humildes, vede isto e alegrai-vos: E vosso coração reviverá. Pois, nosso Deus atende às preces de seus pobres e não despreza o clamor de seus cativos.

 

4. Sim, Deus virá e salvará Jerusalém, onde os pobres morarão, sendo seus donos; os que amam o nome santo do Senhor dentro dela fixarão suas moradas.

 

SEGUNDA LEITURA (Cl 1,15-20)

 

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses.

 

15Cristo é a imagem do Deus invisível,

o primogênito de toda a criação,

16pois por causa dele,

foram criadas todas as coisas no céu e na terra,

as visíveis e as invisíveis,

tronos e dominações, soberanias e poderes.

Tudo foi criado por meio dele e para ele.

17Ele existe antes de todas as coisas

e todas têm nele a sua consistência.

18Ele é a Cabeça do corpo, isto é, da Igreja.

Ele é o Princípio, o Primogênito dentre os mortos;

de sorte que em tudo ele tem a primazia,

19porque Deus quis habitar nele com toda a sua plenitude

e por ele 20reconciliar consigo todos os seres,

os que estão na terra e no céu,

realizando a paz pelo sangue da sua cruz.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO (CD XI Fx 20)

 

Aleluia, aleluia, aleluia! (bis) Aleluia, aleluia, aleluia! (bis)

Semente é de Deus a Palavra, o Cristo é o semeador, todo aquele que o encontra, vida eterna encontrou!

 

EVANGELHO (Lc 10, 25-37)

 

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

T. Glória a vós, Senhor.

 

P. Naquele tempo,

25um mestre da Lei se levantou

e, querendo pôr Jesus em dificuldade, perguntou:

“Mestre, que devo fazer

para receber em herança a vida eterna?”

26Jesus lhe disse:

“O que está escrito na Lei?

Como lês?”

27Ele então respondeu:

“Amarás o Senhor, teu Deus,

de todo o teu coração e com toda a tua alma,

com toda a tua força e com toda a tua inteligência;

e ao teu próximo como a ti mesmo!”

28Jesus lhe disse:

“Tu respondeste corretamente.

Faze isso e viverás”.

29Ele, porém, querendo justificar-se,

disse a Jesus: “E quem é o meu próximo?”

30Jesus respondeu:

“Certo homem descia de Jerusalém para Jericó

e caiu nas mãos de assaltantes.

Estes arrancaram-lhe tudo, espancaram-no,

e foram-se embora deixando-o quase morto.

31Por acaso, um sacerdote

estava descendo por aquele caminho.

Quando viu o homem,

seguiu adiante, pelo outro lado.

32O mesmo aconteceu com um levita:

chegou ao lugar, viu o homem

e seguiu adiante, pelo outro lado.

33Mas um samaritano que estava viajando,

chegou perto dele, viu e sentiu compaixão.

34Aproximou-se dele e fez curativos,

derramando óleo e vinho nas feridas.

Depois colocou o homem em seu próprio animal

e levou-o a uma pensão, onde cuidou dele.

35No dia seguinte, pegou duas moedas de prata

e entregou-as ao dono da pensão, recomendando:

“Toma conta dele!

Quando eu voltar,

vou pagar o que tiveres gasto a mais”.

E Jesus perguntou:

36“Na tua opinião, qual dos três foi o próximo do homem

que caiu nas mãos dos assaltantes?”

37Ele respondeu:

“Aquele que usou de misericórdia para com ele”.

Então Jesus lhe disse:

“Vai e faze a mesma coisa”.

 

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.