Liberdade desbravadora

A liberdade nos da à garantia de sermos desbravadores de caminhos até então desconhecidos, embora que o desconhecido nos cause receio, medo, angustia, mas é o preço cobrado. Ficar parado sem esse movimento nos garante que o preço não seja alto, somente uma pequena taxa, mas essa pequena taxa na verdade se torna algo impagável com o passar do tempo.

O preço da liberdade é pago constantemente, luta diária, escolhas, que somente a consciência livre pode optar sem interferências de outras pessoas ou tendências.

Provavelmente ao optarmos por essa escolha sem essas interferências seremos taxados de pessoas que estão desligadas da realidade, da atualidade.

Pensar diferente reflete na sociedade como algo brusco, um rompimento total com qualquer tendência, não nos referimos aqui há uma opinião, mas sim uma convicção, podemos respeitar visões diferentes, mas isso não  abala uma convicção, nos caso de uma opinião já é diferente. Até que se prove o contrário acredito dessa forma.

Vejamos que no caso da opinião, o fator externo é crucial para que seja mantida, ou seja, essa opinião se sustenta em fatores que não concordo. A convicção por sua vez se sustenta em si própria, se auto-estabelece, não dependendo da força de outras conclusões, é posta a prova pela consciência livre, que a julga, analisa em sua essência.

Se partirmos por esse exemplo veremos que muitas das nossas escolhas do nosso cotidiano estão baseadas mais na opinião que na convicção que temos.

Porém, precisamos ressaltar que o caminho trilhado para que uma convicção se estabeleça, não é curto e tampouco fácil de o trilhar. Uma opinião destruída por argumentos externos, podemos conceber como algo corriqueiro, mas uma convicção destruída, é desastroso para a consciência que a estabeleceu, destruindo-a também.

Portanto, temos que construir uma convicção com muita dedicação em sua análise. Não cabe uma comparação, mas podemos usar como um exemplo:

Os grandes sistemas filosóficos passam por grandes provas, por grandes análises. Leva-se muito tempo para encontrar falhas nesses sistemas e vejamos: Não se derruba um sistema sem a afirmação de um novo, melhor dizendo, o sistema é aprimorado constantemente, mudando alguns aspectos, mas a base esta sólida.

Enfim, busquemos em nós mesmos as respostas para as questões, que não aceitemos respostas prontas sem passar por uma análise rigorosa, que possamos ver as pessoas com convicções em todos os aspectos e não reprodutoras de opiniões, lembrando que essa mudança começa por cada um de nós.

 

Deus vos guarde

 

Ricardo Fungachi