Domingo da Ascensão do Senhor

Ascensão do Senhor – Glorificação da Humanidade

Irmãos estamos celebrando a elevação de Jesus aos céus encerrando assim a primeira fase de sua missão. Mas para compreendermos bem é necessário refletirmos a razão de sua vinda e toda a sua missão realizada a nosso favor.

O Homem depois de ser criado a imagem de Deus recebeu como presente e graça todo mundo material para que exercesse juntamente com Deus o Seu plano de transformação do mundo: “Deus os abençoou: Frutificai, disse ele, e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a”. (Gn 1, 28a) e como fruto de sua liberdade,

 instigado pelo inimigo de Deus, o homem entregou tudo ao demônio em troca da ciência do mal. Com isso o mundo ficou entregue e o ser humano decaído da presença de Deus pela soberba que o levou a querer ser igual a Deus. Diante desta situação de perda da graça e da contaminação pelo pecado a raça humana ficou entregue a concupiscência e sem a condição de resolver seu problema, pois não existia no meio humano alguém capaz de ressarcir o mal que o homem cometera diante de seu criador.

Mas, para a nossa alegria, nosso Deus que nos ama incondicionalmente, prometeu, já logo após a queda dos nossos primeiros pais, que enviaria o salvador. Durante todo o Antigo Testamento Deus preparou a humanidade se revelando paulatinamente até que “… Quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher…” (Gal 4, 4), sim na anunciação do anjo a Maria Deus realiza seu projeto salvador enviando seu próprio filho que – “Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens”. (Fil 1, 6-7). Jesus se fez um de nós em tudo, exceto no pecado. Assumindo nossa humanidade, que fora decaída pelo pecado, Jesus resgata nossa condição de mortos para a graça e restitui a condição de voltarmos para Deus nosso criador, isto aconteceu pela sua morte e ressurreição.

 

Agora, quando celebramos sua ascensão aos céus, estamos contemplando a subida de um homem à glória. Glória que havíamos perdido no pecado é nos restituída pela graça que nos foi alcançada pelo amor doação de Cristo. Agora sim, temos um homem andando no céu, temos um exemplar humano sentado à direita de Deus. A raça humana que foi criada abaixo dos anjos e que pelo mau uso da liberdade, foi decaída no afastamento de Deus e com isso a morte eterna, agora é resgatada pelo Senhor e elevada acima de todas as coisas e está sentada a direita do Pai.

 

Quando contemplamos a ascensão do Senhor, estamos sim, contemplando a nossa elevação aos céus. A raça humana tem um destino. Destino que nos foi conquistado pelo amor de Deus: “Nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos ele amado, e enviado o seu Filho para expiar os nossos pecados”.  (1 Jo 4, 10).

Assim, irmãos, quando refletimos sobre a segunda leitura e vemos Paulo exortando a comunidade sentimos que temos muito a revitalizar em nós o que nos foi conquistado por Cristo, vejamos novamente com muita atenção: “O Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai a quem pertence a glória, vos dê um espírito de sabedoria que vo-lo revele e faça verdadeiramente conhecer. Que ele abra o vosso coração à sua luz, para que saibais qual a esperança que o seu chamamento vos dá, qual a riqueza da glória que está na vossa herança com os santos, e que imenso poder ele exerceu em favor de nós que cremos, de acordo com a sua ação e força onipotente. Ele manifestou sua força em Cristo, quando o ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, bem acima de toda a autoridade, poder, potência, soberania ou qualquer título que se possa mencionar não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro. Sim, ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal”.

Como vemos a missão de Jesus nos trouxe “riqueza da glória que está na vossa herança com os santos”. Quanta alegria brota em nosso coração de sabermos que nossa herança é de estarmos juntos com Deus em sua glória e participarmos, como filhos, de grande bem aventurança “bem acima de toda a autoridade, poder, potência, soberania ou qualquer título que se possa mencionar não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro”.

Temos muitos motivos de esforçarmos ao máximo para cumprir o mandato de Jesus, mandato que não estamos sozinhos – “Mas recebereis o poder do Espírito Santo que descerá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e na Samaria, e até os confins da terra”. Somos convocados a sermos portadores de uma grande alegria para toda humanidade – Nada está perdido, não somos um povo sem solução e o mal não está vencendo o bem. Somos um povo amado por Deus e temos um lugar especial na glória: Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar”. (Jo 14, 2).

Proclamemos esta verdade como discípulos e missionários do Senhor, como soldados que lutam para semear o amor, a solidariedade… E fazer a diferença implantado o Reino de Deus em nossa sociedade.

Vamos à luta…

 

Antonio ComDeus

 


 

PRIMEIRA LEITURA (At 1,1-11)

1No meu primeiro livro, ó Teófilo, já tratei de tudo o que Jesus fez e ensinou, desde o começo, 2até o dia em que foi levado para o céu, depois de ter dado instruções pelo Espírito Santo, aos apóstolos que tinha escolhido. 3Foi a eles que Jesus se mostrou vivo depois da sua paixão, com numerosas provas. Durante quarenta dias, apareceu-lhes falando do Reino de Deus. 4Durante uma refeição, deu-lhes esta ordem: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual vós me ouvistes falar: 5‘João batizou com água; vós, porém, sereis batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias’”. 6Então os que estavam reunidos perguntaram a Jesus: “Senhor, é agora que vais restaurar o Reino em Israel?” 7Jesus respondeu: “Não vos cabe saber os tempos e os momentos que o Pai determinou com a sua própria autoridade. 8Mas recebereis o poder do Espírito Santo que descerá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e na Samaria, e até os confins da terra”. 9Depois de dizer isto, Jesus foi levado ao céu, à vista deles. Uma nuvem o encobriu, de forma que seus olhos não mais podiam vê-lo. 10Os apóstolos continuavam olhando para o céu, enquanto Jesus subia. Apareceram então dois homens vestidos de branco, 11que lhes disseram: “Homens da Galiléia, por que ficais aqui, parados, olhando para o céu? Esse Jesus que vos foi levado para o céu, virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu”. – Palavra do Senhor.

 

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

 

SALMO RESPONSORIAL 46(47)

Batei palmas, povos todos, * o Senhor subiu ao toque da trombeta!

1. Povos todos do universo, batei palmas, * gritai a Deus aclamações de alegria! * Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, * o soberano que domina toda a terra.

2. Por entre aclamações Deus se elevou, * o Senhor subiu ao toque da trombeta. * Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, * salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

3. Porque Deus é o grande Rei de toda a terra, * ao som da harpa acompanhai os seus louvores! * Deus reina sobre todas as nações, * está sentado no seu trono glorioso.

 

SEGUNDA LEITURA – Ef 1, 17-23

Irmãos: 7O Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai a quem pertence a glória, vos dê um espírito de sabedoria que vo-lo revele e faça verdadeiramente conhecer. 18Que ele abra o vosso coração à sua luz, para que saibais qual a esperança que o seu chamamento vos dá, qual a riqueza da glória que está na vossa herança com os santos, 19e que imenso poder ele exerceu em favor de nós que cremos, de acordo com a sua ação e força onipotente. 20Ele manifestou sua força em Cristo, quando o ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, 21bem acima de toda a autoridade, poder, potência, soberania ou qualquer título que se possa mencionar não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro. 22Sim, ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, 23que é o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

 

EVANGELHO (Lc 24, 46-53)

P. Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 46“Assim está escrito: O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia 47e no seu nome, serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. 48Vós sereis testemunhas de tudo isso. 49Eu enviarei sobre vós aquele que meu Pai prometeu. Por isso, permanecei na cidade, até que sejais revestidos da força do alto”. 50Então Jesus levou-os para fora, até perto de Betânia. Ali ergueu as mãos e abençoou-os. 51Enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi levado para o céu. 52Eles o adoraram. Em seguida voltaram para Jerusalém, com grande alegria. 53E estavam sempre no Templo, bendizendo a Deus. – Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.