4º Domingo da Páscoa – ano C

O Bom Pastor

Celebramos neste 4º Domingo da Páscoa a festa de Jesus o Bom Pastor. Quando vemos esta proclamação de Jesus dizendo “as minhas ovelhas” temos que nos encher de alegria, de contentamento, isto é para nós um momento de glória, de termos sido escolhido por Deus Pai para sermos discípulos de seu Filho.

Quanta alegria devemos sentir em nosso coração, é um grande momento de júbilo. Pense bem – Você é uma ovelha de Jesus – O deixe conduzir sua vida, se entregue completamente a Ele. Jesus é o Senhor de todas as coisas, pois tudo foi dado pelo Pai a Jesus, inclusive eu e você.

É momento de muita alegria ainda mais quando ele faz uma promessa “Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão”. Olhe bem que promessa o Senhor faz para nós – Jamais se perderão – Vamos nos render ao Senhor e não resistir a sua graça e entrar no redil com toda a força de nossa vida.

 

Assim de discípulos passamos a ser também missionários é o que vemos na primeira leitura onde Paulo e Barnabé estando a pregar aos Judeus e estes não se importando com a Boa Nova passaram a pregar aos gentios e sendo perseguidos proclamaram “Porque esta é a ordem que o Senhor nos deu: ‘Eu te coloquei como luz para as nações, para que leves a salvação até os confins da terra’”. É isso mesmo, nos colocando dentro do redil do Senhor Ele nos envia como seus mensageiros para que mais pessoas possam também entrar no número dos salvos, assim de ovelhas somos chamados a ser também pastor do grande Pastor e seguindo os seus passos sermos portadores de salvação até os confins da terra.

 

Talvez os “confins da terra” seja sua família, sua comunidade, seus colegas de trabalho, não importa a onde você estiver vai ser para seu irmão um farol porque estará brilhando dentro de você a luz Eucarística – o Senhor ressuscitado.

 

E nesta grande tribulação em meio aos pecados do mundo desponta um povo novo resgatado pelo sangue do cordeiro e um novo céu e uma nova terra começam a despontar. Quem serão estes? Uns perguntarão. Que é isso? Outros exclamarão. Mas a palavra de João grita alto – “vi uma multidão imensa de gente de todas as nações, tribos, povos e línguas, e que ninguém podia contar. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro; trajavam vestes brancas e traziam palmas na mão. Então, um dos anciãos me disse: ‘Esses são os que vieram da grande tribulação. Lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do cordeiro’”…

 

Irmãos somente quem se entregar plenamente ao Senhor, confiar em sua palavra e desejar ardentemente contemplar esse dia que saberá no fim de tudo o que é ser PLENAMENTE FELIZ.

 

O Bom Pastor quer você em seu redil, agora!

 

Antonio Ribeiro de Castro

Fundador da COMDEUS